Menu
2018-10-02T14:25:25-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Buscando eficiência

Bradesco segue concorrência e adquire 65% de empresa de recuperação de crédito

Bradesco era o único grande banco que não tinha o seu próprio braço especializado em recuperação de crédito

2 de outubro de 2018
10:38 - atualizado às 14:25
Bradesco na tela do celular
Seguindo concorrentes do setor, banco quer agregar eficiência ao seu processo de recuperação de empréstimos - Imagem: shutterstock

O Bradesco anunciou nesta terça-feira, 2, a aquisição de 65% da RCB Investimentos, controladora da PRA Group Brazil Investimentos e especializada na recuperação de créditos vencidos e inadimplentes.

A investida faz parte da estratégia do banco em agregar eficiência ao seu processo de recuperação de empréstimos dentro de casa e ainda participar ativamente do setor. O valor da transação não foi revelado.

Em comunicado ao mercado, o banco informa que as pessoas físicas fundadoras da RCB permanecerão como sócias e se manterão à frente da administração da empresa, juntamente com o Bradesco.

'Braço especializado'

Em paralelo ao anúncio da aquisição, a instituição anunciou ainda a constituição de dois Fundos de Investimentos em Direitos Creditórios (FIDICs) para aquisição de carteiras de créditos não-performados, cabendo à RCB a administração da recuperação desses créditos.

"Os FIDCs serão detidos majoritariamente pela PRA Group e pelos fundadores, com participação minoritária do Bradesco", acrescenta o banco, no comunicado.

O Bradesco era o único grande banco que não tinha o seu próprio braço especializado em recuperação de crédito vencido e inadimplente (NPL, na sigla em inglês).

Além do Banco do Brasil, que já atuava com a sua própria gestora, a Ativos, a venda da Recovery, antes do BTG Pactual, para o Itaú Unibanco, em 2015, estimulou o interesse das grandes instituições financeiras pelo segmento. No ano passado, o Santander Brasil comprou 70% da gestora Ipanema, que foi rebatizada e passou a se chamar Return, para investir no segmento de crédito podre no Brasil.

A operação entre o Bradesco e a RCB está sujeita à aprovação das autoridades competentes e demais condições contratuais usuais para este tipo de operação.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

pandemia

Covid-19: Brasil passa das 210 mil mortes causadas pela pandemia

Nas últimas 24 horas, as autoridades de saúde registraram 452 óbitos pela covid-19

seu dinheiro na sua noite

Antes tarde do que mais tarde

Com o uso emergencial de duas vacinas contra o coronavírus aprovado no Brasil, ainda que com muito atraso em relação a outros países (incluindo emergentes), o brasileiro pode enfim vislumbrar a possibilidade de um retorno à vida normal. Está certo que ainda vai demorar, e provavelmente veremos o resto do mundo voltar à normalidade, enquanto […]

Fechamento

Vacina empolga, mas incertezas ainda são muitas e limitam os ganhos do Ibovespa; dólar fica estável

Embora o início da vacinação tenha criado um princípio de euforia, as incertezas ainda são muitas e nublam o cenário

atenção, acionista

Itaúsa anuncia o pagamento de juros sobre capital próprio adicionais

Base do pagamento é a posição acionária final do dia 22 de janeiro; provento tem retenção de 15% de imposto de renda na fonte, resultando em juros líquidos de R$ 0,01768 por ação

insatisfações com a estatal

Petrobras sai em defesa de sua política de preços

Estatal listou uma série de respostas para justificar eventuais aumentos concedidos ou que possam vir a ser feitos este ano, diante de preços de petróleo em franca recuperação

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies