Menu
2019-04-03T18:07:07+00:00
Luis Ottoni
Luis Ottoni
Jornalista formado pela Universidade Mackenzie e pós-graduando em negócios pela Fundação Getúlio Vargas. Atuou nas editorias de economia nos portais G1, da Rede Globo, e iG.
Balanços

Petrobras tem lucro de R$ 6,64 bilhões no 3º trimestre, abaixo do esperado

Resultados vêm abaixo da expectativa de analistas, que era de R$ 9,63 bilhões, segundo a Bloomberg

6 de novembro de 2018
8:12 - atualizado às 18:07
Petrobras
Imagem: shutterstock

O mercado não gostou dos resultados do terceiro trimestre que a  Petrobras divulgou nesta terça-feira (6). Assim que a bolsa de valores abriu, a ação da empresa passou a cair cerca de 3%. Ao longo do dia, a ação preferencial da Petrobras reduziu as perdas e chegou a ter leve alta no início da tarde.

Os resultados vieram bons, mas abaixo da expectativa do mercado. A companhia teve um lucro líquido de R$ 6,644 bilhões no período, foi 2,4% acima do registado no mesmo período do ano anterior.  A expectativa dos analistas consultados pela Bloomberg era uma alta bem maior e um lucro de R$ 9,63 bilhões.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado da petroleira foi de R$ 29,856 bilhões, alta de 55,3% em relação ao mesmo período de 2017, de R$ 19,223 bilhões. A expectativa do mercado era de 32,569 bilhões, segundo a Bloomberg. Na comparação com o segundo trimestre, houve recuo de 1%, de R$ 30,067 bilhões.

No ano, a estatal acumula lucro líquido de R$ 23,6 bilhões, o melhor para o período desde 2011 e um crescimento de 371% na comparação com o mesmo período do ano passado, segundo a companhia.

Acordo para encerrar ação nos EUA

O resultado foi afetado pelos acordos firmados pela companhia, em setembro, com o Departamento de Justiça dos EUA (DOJ) e com a Securities and Exchange Commission (SEC) para encerramento das investigações das autoridades norte-americanas, no valor de R$ 3,5 bilhões. "Excluindo-se esses acordos, bem como os efeitos do acordo da Class Action, o lucro líquido seria de R$ 10,269 bilhões no trimestre e R$ 28,012 bilhões no acumulado do ano", afirma a empresa.

A petroleira também destacou as vendas de derivados no Brasil e as exportações, com aumento na venda de diesel e a expansão da participação de mercado.

Queda na produção

O balanço também mostrou uma queda de 6% na produção, o que, segundo a diretora executiva de Exploração e Produção da petroleira, Solange Guedes, está em linha com o planejado. "O trimestre foi fortemente impactado por desinvestimento e pelo término antecipado de alguns sistemas de produção", disse.

A executiva ainda citou as obras de infraestrutura de escoamento de gás, de adequação da Rota 1, que fechou a operação por dois meses e impactou fortemente nas unidades do pré-sal. Ainda segundo ela, a Petrobras seguiu operando em 28 plataformas e fazendo ajustes para obter melhorias, o que demandou a conciliação da produção com as obras.

Ruim, mas aquém do potencial

Em relatório, o analista Gabriel Franciso, da XP Investimentos, disse que o balanço foi ruim, mas manteve a recomendação de compra da ação da Petrobras. Para ele, a empresa ainda não está no seu potencial.

"Apesar do desapontamento frente às nossas expectativas, destacamos que o 3T18 ainda não reflete um cenário de operações normalizadas para a Petrobras, uma vez que a empresa teve que aumentar sua participação no mercado de importações dado que operadores independentes enfrentam dificuldades sob o atual regime de subsídios ao diesel. Também notamos que a produção de petróleo deve voltar a subir nos próximos trimestre com a conexão de novas unidades de produção no pré-sal", afirmou.

A visão é que, passado o risco eleitoral, as ações da empresa têm potencial de alta, dado que têm um nível de desconto no seu valor em relação às petroleiras globais de cerca de 16%.

A diretoria fica?

Ao comentar os resultados, o presidente da petroleira, Ivan Monteiro, disse que não há sinalização do novo governo Bolsonaro sobre manutenção ou não da diretoria atual. "Naturalmente o novo governo tem total liberdade de promover as mudanças que achar necessárias", disse. Monteiro também disse não cabe a ele decidir se permanecerá no cargo mas que ainda não recebeu convite para ficar. "Não discutiremos cargo com novo governo, vamos falar do desempenho da companhia", disse.

*Com Estadão Conteúdo

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

avanços no diálogo

G-7: EUA e Japão fecham acordo; Japão vai comprar excedente de milho americano

No entanto, segundo Trump, tarifas de automóveis dos EUA, que as autoridades japonesas queriam ver reduzidas, permanecerão onde estão

libra

Projeto de criptomoeda do Facebook pode sofrer baixa com parceiros

Segundo o Financial Times, são dois os parceiros da empreitada de criptomoeda que disseram ao jornal estar considerando abandonar a moeda digital

crise do clima

G7 quer ajudar o mais rápido possível nos incêndios da Amazônia, diz Macron

Segundo o presidente da França, “tudo depende dos países da Amazônia”, que compreensivelmente defendem sua soberania

roupa remendada

Tasso terá de dar parecer para 130 emendas à reforma

Cabe ao senador, que deve entregar seu relatório na semana que vem, decidir se acata ou não as sugestões de alterações

economia que patina

País deve andar em passo lento, mesmo com reformas

Destruição provocada pela recessão, com empresas indo à falência e milhões de trabalhadores saindo do mercado, forma cenário adverso para o Brasil

seu dinheiro no domingo

Rota do Bilhão: 9 semelhanças dos 10 mais ricos do mundo

Apesar de histórias de vida e negócios diferentes, há pontos em comum entre os maiores bilionários do mundo – são pistas do que pode ter feito a diferença

clima tenso

Europeus se dividem sobre risco ao Mercosul

Decisão do presidente francês, Emmanuel Macron, de obstruir um acordo comercial entre a União Europeia e o grupo Mercosul divide opiniões entre líderes mundiais

no g7

Acordo comercial com os EUA não será fácil, diz primeiro-ministro britânico

Boris Johnson citou carnes bovina e de cordeiro, travesseiros e fitas métricas como alguns dos produtos britânicos que têm entrada dificultada nos mercados dos EUA

um unicórnio entre os jovens

Tiktok: o app que faz sucesso entre a geração Z e fez da sua dona a startup mais valiosa do mundo

ByteDance é considerada a startup com o maior valor de mercado do mundo – são US$ 75 bilhões; estratégia se divide em diversas frentes, incluindo um app que ganha cada vez mais força entre jovens nascidos em meados dos anos 90 para cá

guerra comercial não para

Trump ameaça usar autoridade de emergência contra a China

Anúncio chinês de elevar as tarifas sobre US$ 75 bilhões em importações norte-americanas deixou o presidente dos EUA enfurecido

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements