Menu
2019-04-03T18:07:07-03:00
Luis Ottoni
Luis Ottoni
Jornalista formado pela Universidade Mackenzie e pós-graduando em negócios pela Fundação Getúlio Vargas. Atuou nas editorias de economia nos portais G1, da Rede Globo, e iG.
Balanços

Petrobras tem lucro de R$ 6,64 bilhões no 3º trimestre, abaixo do esperado

Resultados vêm abaixo da expectativa de analistas, que era de R$ 9,63 bilhões, segundo a Bloomberg

6 de novembro de 2018
8:12 - atualizado às 18:07
Petrobras
Imagem: shutterstock

O mercado não gostou dos resultados do terceiro trimestre que a  Petrobras divulgou nesta terça-feira (6). Assim que a bolsa de valores abriu, a ação da empresa passou a cair cerca de 3%. Ao longo do dia, a ação preferencial da Petrobras reduziu as perdas e chegou a ter leve alta no início da tarde.

Os resultados vieram bons, mas abaixo da expectativa do mercado. A companhia teve um lucro líquido de R$ 6,644 bilhões no período, foi 2,4% acima do registado no mesmo período do ano anterior.  A expectativa dos analistas consultados pela Bloomberg era uma alta bem maior e um lucro de R$ 9,63 bilhões.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado da petroleira foi de R$ 29,856 bilhões, alta de 55,3% em relação ao mesmo período de 2017, de R$ 19,223 bilhões. A expectativa do mercado era de 32,569 bilhões, segundo a Bloomberg. Na comparação com o segundo trimestre, houve recuo de 1%, de R$ 30,067 bilhões.

No ano, a estatal acumula lucro líquido de R$ 23,6 bilhões, o melhor para o período desde 2011 e um crescimento de 371% na comparação com o mesmo período do ano passado, segundo a companhia.

Acordo para encerrar ação nos EUA

O resultado foi afetado pelos acordos firmados pela companhia, em setembro, com o Departamento de Justiça dos EUA (DOJ) e com a Securities and Exchange Commission (SEC) para encerramento das investigações das autoridades norte-americanas, no valor de R$ 3,5 bilhões. "Excluindo-se esses acordos, bem como os efeitos do acordo da Class Action, o lucro líquido seria de R$ 10,269 bilhões no trimestre e R$ 28,012 bilhões no acumulado do ano", afirma a empresa.

A petroleira também destacou as vendas de derivados no Brasil e as exportações, com aumento na venda de diesel e a expansão da participação de mercado.

Queda na produção

O balanço também mostrou uma queda de 6% na produção, o que, segundo a diretora executiva de Exploração e Produção da petroleira, Solange Guedes, está em linha com o planejado. "O trimestre foi fortemente impactado por desinvestimento e pelo término antecipado de alguns sistemas de produção", disse.

A executiva ainda citou as obras de infraestrutura de escoamento de gás, de adequação da Rota 1, que fechou a operação por dois meses e impactou fortemente nas unidades do pré-sal. Ainda segundo ela, a Petrobras seguiu operando em 28 plataformas e fazendo ajustes para obter melhorias, o que demandou a conciliação da produção com as obras.

Ruim, mas aquém do potencial

Em relatório, o analista Gabriel Franciso, da XP Investimentos, disse que o balanço foi ruim, mas manteve a recomendação de compra da ação da Petrobras. Para ele, a empresa ainda não está no seu potencial.

"Apesar do desapontamento frente às nossas expectativas, destacamos que o 3T18 ainda não reflete um cenário de operações normalizadas para a Petrobras, uma vez que a empresa teve que aumentar sua participação no mercado de importações dado que operadores independentes enfrentam dificuldades sob o atual regime de subsídios ao diesel. Também notamos que a produção de petróleo deve voltar a subir nos próximos trimestre com a conexão de novas unidades de produção no pré-sal", afirmou.

A visão é que, passado o risco eleitoral, as ações da empresa têm potencial de alta, dado que têm um nível de desconto no seu valor em relação às petroleiras globais de cerca de 16%.

A diretoria fica?

Ao comentar os resultados, o presidente da petroleira, Ivan Monteiro, disse que não há sinalização do novo governo Bolsonaro sobre manutenção ou não da diretoria atual. "Naturalmente o novo governo tem total liberdade de promover as mudanças que achar necessárias", disse. Monteiro também disse não cabe a ele decidir se permanecerá no cargo mas que ainda não recebeu convite para ficar. "Não discutiremos cargo com novo governo, vamos falar do desempenho da companhia", disse.

*Com Estadão Conteúdo

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

MUDANÇAS À VISTA?

Concessionária de Viracopos ‘sinaliza’ com processo de devolução, diz ministro

No fim de novembro, a Aeroportos Brasil, administradora de Viracopos, protocolou na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) as considerações finais do processo de caducidade (extinção) do terminal de Campinas

Leilões

Governo projeta até 44 leilões para 2020, incluindo a rodovia presidente Dutra

Em 2019, segundo o ministro, o governo realizou 27 licitações. Foram 13 terminais portuários, um trecho da Ferrovia Norte-Sul, as rodovias BR-364 e 365 e 12 aeroportos

O Ibovespa e o eu do futuro

A Helena, minha filha de nove anos, e os amigos da escola decidiram escrever uma carta para o “eu do futuro” como trabalho de final de ano – hoje é o último dia de aula. Eu nunca tive esse tipo de atividade quando criança, mas já pensei várias vezes em como seria fazer algo do […]

Pelos poderes de Grayskull

Com corte na Selic e alívio na guerra comercial, o Ibovespa teve a força nessa semana

Sinalizações amigáveis do BC em relação à taxa de juros, visão positiva da agência de risco S&P quanto ao Brasil e acordo comercial entre EUA e China: eis os superpoderes do Ibovespa nesta semana

ENERGIA

Eletrobras e Ande fecham acordo sobre divisão de energia de Itaipu

Ainda de acordo com a nota, agora será possível a formalização dos contratos entre a entidade binacional e as empresas compradoras

OUÇA O QUE BOMBOU NA SEMANA

Podcast Touros e Ursos: Mais um corte na Selic. Será o último?

Os repórteres do Seu Dinheiro comentam o novo corte de 0,5 ponto na Selic e discutem os próximos passos do BC em relação à taxa de juros

Ação sobe forte

Investidor vê descoberta de fraude contábil na Via Varejo como parte da “faxina” da nova gestão

Apesar do prejuízo que pode chegar a R$ 1,4 bilhão no balanço do quarto trimestre, as ações da companhia (VVAR3) registram forte alta hoje na bolsa

Última forma

Agora que o governo voltou atrás, saque aniversário do FGTS ficou mais vantajoso

Há mais ou menos um mês eu publiquei aqui no Seu Dinheiro uma matéria sobre em quais situações o saque aniversário do FGTS valeria a pena. Trata-se de uma nova modalidade de saque do fundo de garantia em que o trabalhador pode escolher receber uma parte dos seus recursos depositados no fundo uma vez por […]

IPO À VISTA

Bahia pretende abrir capital da Embasa em 2020 e arrecadar de R$ 4 bi a R$ 5 bi

Segundo ele, o tema já está sendo discutido com bancos nacionais e internacionais, como Banco do Brasil, Caixa e Santander

enfim uma trégua

China e EUA fecham ‘fase 1’ de acordo comercial

País presidido por Trump deve retirar tarifas sobre produtos chineses em fases; novas tarifas previstas para entrar em vigor no dia 15 não mais serão levadas adiante

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements