Menu
2019-04-04T14:17:57+00:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Assumindo o papel de Bolsonaro

Paulo Guedes toma as rédeas da articulação pela reforma da Previdência, diz jornal

“Posto Ipiranga” assume as funções de Bolsonaro e de Onyx Lorenzoni na tentativa de melhorar a relação entre o Executivo e o Legislativo

28 de março de 2019
16:04 - atualizado às 14:17
O ministro da Economia Paulo Guedes, durante cerimônia de posse aos presidentes dos bancos públicos.
Guedes passará a liderar a articulação da reforma no Congresso - Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ministro da Economia, Paulo Guedes, é quem deve comandar as picapes da reforma da Previdência a partir de agora. De acordo com informações do jornal Valor Econômico, o "posto Ipiranga" vai assumir o papel do presidente Jair Bolsonaro e do ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, na articulação política do projeto.

Na prática, caberá a Guedes negociar com o Congresso as mudanças necessárias para que a reforma consiga ser aprovada. Mais cedo nesta quinta-feira, 28, o ministro almoçou com parlamentares na tentativa de "vender" a ideia da nova Previdência.

A notícia é vista com interesse tanto na ala política quanto no mercado financeiro. Há uma expectativa de que Guedes possa mudar o clima ruim que se instalou na última semana em Brasília, com Bolsonaro e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, trocando farpas públicas. Vale lembrar, inclusive, que Guedes é considerado uma ponte do Executivo com Maia pela proximidade que ambos têm.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

5º MAIS RICO DO MUNDO

Carlos Slim, o bilionário que lucrou com um monopólio e virou o ‘dono do México’

Com conglomerado de mais de 200 empresas, empresário acumulou fortuna de US$ 60 bilhões, que equivale a 6% do PIB do país, e se tornou o quinto homem mais rico do mundo.

MAIS UMA

Bolsonaro afirma que governadores do Nordeste tentam manipular eleitor

O uso de um termo pejorativo para se referir aos nordestinos provocou a reação de governadores da região, que manifestaram “espanto e profunda indignação”

BNDES

Com BNDES menor, pode faltar crédito para investimento

O patamar de desembolsos em torno de R$ 70 bilhões por ano, sinalizado pelo novo presidente, equivale a 1% do Produto Interno Bruto, menor nível em 20 anos.

Boa notícia

Risco volta ao nível de quando país tinha selo de bom pagador

Além do avanço na reforma previdenciária, contribuiu para a redução do risco país o cenário de um mercado internacional mais calmo

Bandeira eleitoral

Tema “corrupção” perde espaço no Twitter de Bolsonaro

Depois de assumir o poder, o assunto perdeu espaço em sua timeline e, segundo levantamento no perfil do presidente, apareceu em apenas 1,4% das postagens.

Uma dose de realismo

Bilionários garantem: este é o melhor momento para se estar vivo

Bill Gates, Warren Buffett, Elon Musk e Barack Obama são categóricos: se você pudesse escolher qualquer momento na história para nascer, seria este.

Promessa é dívida

MAIS LIDAS: Oi e FGTS foram as grandes promessas da semana

São elas: a liberação do saque do FGTS pelo governo Bolsonaro e o plano da diretoria da Oi de tirar a empresa do buraco. Confira

Dá para se arrepender?

Opção do saque do FGTS será reversível

A ideia é que a nova opção de saque permita ao trabalhador resgatar uma parcela em troca de abrir mão da retirada de todo o fundo caso seja demitido sem justa causa

o novo sempre vem

Novo Mercado, nível 1 ou 2: Diga-me a governança da ação e eu te digo quais são os direitos do investidor

Segmento da B3 estabeleceu maior nível de governança entre as empresas e amenizou conflitos entre minoritários e controladores; são hoje 142 empresas no Novo Mercado

De olhos bem abertos

Dez bancos serão investigados por supostos abusos na oferta de consignado a idoso

As empresas têm dez dias para apresentar defesa e, posteriormente, se confirmados os indícios de infração, poderão ser multadas em até R$ 9,7 milhões. As notificações estão formalizadas no Diário Oficial da União (DOU) em despachos do DPDC, órgão da Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça e Segurança Pública

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements