Menu
Luis Ottoni
Luis Ottoni
Jornalista formado pela Universidade Mackenzie e pós-graduando em negócios pela Fundação Getúlio Vargas. Atuou nas editorias de economia nos portais G1, da Rede Globo, e iG.
Haja cosméticos

A possível tacada da Natura sobre a Avon

Brasileira avalia compra da gigante norte-americana de cosméticos, de acordo com o jornal “The Wall Street Journal”

18 de setembro de 2018
8:22 - atualizado às 13:12
Fabricante de cosméticos brasileira Natura sonda compra da AvonImagem: Creative Commons/Pixabay

A fabricante de cosméticos brasileira Natura avalia adquirir a gigante norte-americana Avon. A informação foi divulgada pelo "The Wall Street Journal" ontem e impactou as ações da companhia americana, que chegaram a subir 20%.  No fim do dia, a cotação recuou, mas ainda fechou em alta de 11%. Apesar de ambas empresas negarem, fontes também disseram ao jornal "Valor Econômico" que a brasileira vem sondando ativos no exterior há seis meses.

No momento certo

A situação já não anda muito bem para a Avon, que viu seu valor de mercado despencar para US$ 900 milhões nos últimos anos após ter chegado a mais de US$ 20 bilhões, segundo o "Estado de S. Paulo". Apesar disso, as vendas da empresa ainda alcançam US$ 5,7 bilhões, ante US$ 1,9 bilhão em dívidas. Enquanto isso, a Natura conta com um valor de mercado de R$ 12,1 bilhões e com uma força própria de vendas diretas em vários países da América Latina e na França. 

'É importado'

Com o intuito de expandir seu perfil de consumidor, a Natura comprou a rede de varejo britânica Body Shop, da L'Oréal, no ano passado por mais de um US$ 1 bilhão. Se a nova tacada sobre a Avon se concretizar, a Natura ganharia maior presença no Brasil em em outros lugares da América Latina, Europa e Ásia.

Comentários
Leia também
Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu