Menu
2019-02-04T16:39:13+00:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco), “Abandonado” (Geração) e "Os Jogadores" (Planeta).
Ações

Lanterninhas do Ibovespa foram destaque de alta na bolsa em janeiro

Enquanto o principal índice da bolsa subiu 10,8%, ações de empresas como Cielo, Via Varejo e Kroton tiveram uma valorização que chegou a 37% no primeiro mês do ano

4 de fevereiro de 2019
15:09 - atualizado às 16:39
Cielo ViaVarejo Kroton Tunel
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Quem investiu nas ações que mais caíram no ano passado apostando em uma recuperação se deu bem. As “lanterninhas” do Ibovespa estiveram entre os destaques da bolsa em janeiro.

Enquanto o principal índice da bolsa subiu 10,8%, ações de empresas como Cielo, Via Varejo e Kroton tiveram uma valorização que chegou a 37% no primeiro mês do ano. Nada mal para quem amargou perdas que, no caso da Cielo, chegaram a mais da metade do valor de mercado no ano passado.

Eu conversei com alguns gestores de fundos para entender o que está por trás da alta recente e, principalmente, se ainda há espaço para ganhos.

Em comum a todas as empresas está o otimismo que tomou conta do mercado de ações neste início de governo Jair Bolsonaro. Em outras palavras, essas companhias são beneficiadas em momentos de maior apetite ao risco, como aconteceu em janeiro.

Mas os investidores também enxergaram uma melhora nos fundamentos das empresas, ou pelo menos uma promessa, depois de uma sequência de resultados ruins e piora no cenário competitivo. Ou seja, há espaço para as ações subirem mais conforme as perspectivas se confirmarem.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Via Varejo sobe com um velho conhecido

Depois de perder quase 45% do valor no ano passado em meio a uma sequência de balanços ruins e incerteza sobre o futuro, a dona da Casas Bahia e Ponto Frio voltou ao radar dos investidores, com uma alta de 35,8% em janeiro.

Foram três os gatilhos para a melhora, segundo os gestores com quem eu conversei. O primeiro foi a volta de Peter Estermann ao comando da varejista, anunciada no fim do ano passado.

Outro fator para a valorização recente tem relação com a perspectiva de retomada da economia, que tende a melhorar os resultados futuros da Via Varejo.

Por fim, depois da forte queda, as ações ficaram ainda mais baratos na comparação com concorrentes, como B2W e Magazine Luiza.

“A empresa está super ‘amassada’, mas tem um potencial de lucros grandes com a melhora da economia”, me disse um gestor.

Apesar das boas perspectivas, o futuro da companhia ainda é incerto, o que pode pesar sobre as ações. O Grupo Pão de Açúcar já anunciou que vai se desfazer da Via Varejo e, na falta de compradores, começou a vender as ações diretamente na bolsa.

Cielo menos nublado

Poucos apostariam que as ações da Cielo estariam entre as maiores altas do Ibovespa no mês passado depois da queda de quase 60% no ano passado. Foi a maior entre as ações que compõem o Ibovespa.

Pressionada por um cenário de competição cada vez mais agressivo, a empresa decidiu entrar na guerra das maquininhas de cartão para manter a liderança nesse mercado. Isso significa que vai abrir mão das margens de lucro reduzindo os preços e gastando mais em marketing e em força de vendas.

Junto com o balanço de 2018, divulgado na semana passada, a Cielo fez algo pouco usual e deu ao mercado as projeções de lucro para este ano. A expectativa é que o resultado fique entre R$ 2,3 bilhões e R$ 2,6 bilhões. Ou seja, na melhor das hipóteses, a empresa espera uma redução de 21% do resultado.

Aparentemente, o mercado pintava um quadro ainda pior para a companhia. Tanto que as ações subiram 35% no mês passado, e continuaram em alta mesmo depois dos números do balanço.

"O mercado gostou da proposta da nova gestão da Cielo de atacar a concorrência", me disse o sócio de uma gestora.

Para ele, o desempenho das ações da empresa daqui para frente dependerá do cumprimento da promessa da empresa de defender sua posição e tentar recuperar os resultados a partir dos ganhos de escala.

Somos Kroton

Outrora galinha dos ovos de ouro, o setor de educação virou patinho feio na bolsa. E a Kroton foram as que mais sentiram a mudança da maré. As ações da companhia perderam metade do valor de mercado ao longo do ano passado, a segunda maior entre os papéis que compõem o Ibovespa.

As ações aceleraram os ganhos depois de uma reunião promovida pela empresa com analistas e investidores e acumularam alta de 28,9% em janeiro. O que animou os investidores foram as perspectivas dadas pela direção da empresa comandada por Rodrigo Galindo, em uma reunião com investidores realizada no dia 23.

Ao mesmo tempo em que procura reduzir a dependência de programas como o Fies, a Kroton anunciou que espera um aumento de até 5% na geração de caixa neste ano, com a manutenção na base de alunos e aumento nos preços. A Kroton ainda deu projeções pra lá de otimistas para a Somos Educação, adquirida no ano passado por R$ 4,6 bilhões.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Seu Dinheiro na sua noite

A vida depois da reforma da Previdência

Por 60 votos a 19, o Senado aprovou na noite de hoje o texto-base da reforma da Previdência em segundo turno. Confesso que em alguns momentos ao longo dessa longa jornada cheguei a duvidar desse resultado. De Lula a Bolsonaro, o projeto atravessou governos de todos os espectros ideológicos. A definição da idade mínima para […]

Tá quase acabando

Senado aprova reforma da Previdência por 60 votos a 19

Votado o texto principal, senadores avaliaram dois dos quatro destaques apresentados. Votação será retomada na quarta-feira

Menos de um mês de operação

Aérea ultra low cost Flybondi aumenta número de voos para Florianópolis e Rio

Adepta do modelo de negócios ultra low cost, a empresa realizou seu voo inaugural ao País, na rota Buenos Aires-Rio, em 11 de outubro

Água no chope

Doria diz que não apoiará Joice Hasselmann para a prefeitura de SP: “meu candidato é Bruno Covas”

Governador paulista se esquivou em relação às discussões sobre 2022. Para o tucano, “não é hora de debater eleição”

Último gás

Alcolumbre inicia ordem do dia no Senado que inclui votação da reforma da Previdência

Essa é a última etapa antes da promulgação da reforma, oito meses após a chegada do texto ao Congresso Nacional

Dinheiro na mão

CMO aprova projeto de lei que abre crédito para União pagar cessão onerosa à Petrobras

Projeto define em R$ 34,6 bilhões os valores relativos ao pagamento da Petrobras

E a crise continua

Ex-líder do PSL, delegado Waldir diz que Bolsonaro é covarde e se dobra a generais em reforma da Previdência dos militares

Praças estão revoltados com as mudanças porque há a previsão de um reajuste maior para as patentes mais altas

Mudanças no radar

Governo apresentará 3 propostas do pacto federativo no dia 29, diz líder do governo no Senado

A expectativa do senador Fernando Bezerra Coelho é que as três medidas sejam aprovadas no Senado ainda em 2019

De futebol a basquete

Os 10 maiores bilionários norte-americanos que possuem seu próprio clube esportivo

O dinheiro pode comprar muitas coisas, incluindo uma equipe inteira. Confira a lista dos mais ricos e aficionados por esportes

o esperado dia

Reforma da Previdência tem 99% de chance de ser aprovada como está, diz relator do projeto

Tasso Jereissati falou após aprovação por votação simbólica do projeto na CCJ do Senado; ele disse que espera texto em segundo turno na Casa ainda hoje

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements