Menu
2019-08-02T14:40:53+00:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Luz no fim do túnel?

EUA sinalizam que podem negociar com a China antes que novas tarifas entrem em vigor

Diretor do Conselho Econômico Nacional da Casa Branca, Larry Kudlow, afirmou que “um monte de coisas boas” pode acontecer no período de um mês

2 de agosto de 2019
14:40
China, Estados Unidos, Guerra Comercial
Imagem: Shutterstock

O diretor do Conselho Econômico Nacional da Casa Branca, Larry Kudlow, afirmou nesta sexta-feira que "um monte de coisas boas" pode acontecer no período de um mês até que as tarifas de 10% sobre US$ 300 bilhões em importações chinesas anunciadas pelo presidente Donald Trump entrem em vigor, em 1º de setembro.

"Esperamos nos encontrar com os chineses em setembro e daí podem sair coisas boas", disse Kudlow nos jardins da Casa Branca, em entrevista à Bloomberg TV. "Não posso dizer se isto evitaria as novas tarifas, mas a China comprar mais produtos agrícolas americanos certamente seria um ponto positivo"

Pouco antes, ele já havia apontado que uma das principais insatisfações que levou Trump a se decidir pelo anúncio de novas tarifas era com a falta de progresso nas tratativas com Pequim sobre agricultura - o setor de tecnologia também foi mencionado como um ponto determinante. Kudlow foi claro que "a questão das tarifas" depende "do progresso ou da falta de progresso" nos diálogos comerciais.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

O conselheiro insistiu, assim como vêm fazendo diversos membros da equipe econômica de Trump e o próprio presidente, que qualquer impacto das tarifas a importações da China sobre o consumidor americano é "minúsculo", alegando que Pequim está "pagando o preço" por meio, por exemplo, da queda das exportações.

A economia da China, opinou Kudlow, "está bastante fraca". Ele emendou, contudo, não querer que ela esteja mal.

Quando o assunto foi a atividade doméstica, o diretor do Conselho Econômico Nacional da Casa Branca previu um segundo semestre "realmente forte" e uma recuperação do ritmo de expansão da indústria americana nos próximos dados.

Questionado sobre as fortes perdas sofridas nos mercados de ações desde o anúncio de novas tarifas por Trump, Kudlow argumento que "um dia ruim ou outro não forma uma tendência" e que as bolsas estão tendo "um grande ano, prevendo uma economia forte" em 2019.

Por fim, ele reforçou estar "perfeitamente feliz" com a força do dólar sobre outras moedas, dizendo que o "problema" está em outros países que "manipulam sua moeda" visando a alguma vantagem no comércio.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Entrevista

Criador da CVM diz que mercado brasileiro não precisa de mais regulação

Para Roberto Teixeira da Costa, momento é de libertar a capacidade criativa das pessoas; em entrevista ao Seu Dinheiro, ele fala sobre mercado de capitais, economia brasileira e a figura do analista de investimentos

Seu Dinheiro na sua noite

Lucro, pra que te quero?

Podem me chamar de antiquado ou de romântico, mas sou do tempo em que empresa boa é empresa que dá lucro. Mas reconheço que, diante das mudanças abruptas na forma como consumimos produtos e serviços, olhar para a chamada última linha do balanço das companhias ficou meio fora de moda. No lugar do lucro, o […]

Xiiii...

Oi avisa Anatel que pode ficar sem dinheiro para operar a partir de fevereiro

Diagnóstico da situação da empresa indicou que o dinheiro em caixa da operadora chegou ao “mínimo necessário”

Ouça o que bombou na semana

Podcast Touros e Ursos: O furacão das eleições na Argentina e o fantasma da recessão mundial

Seu Dinheiro traz um panorama sobre tudo o que movimentou os seus investimentos nesta semana

Gás na economia

FGTS deve ter impacto positivo sobre o PIB em 0,20 ponto percentual em 2019, diz consultoria

Considerando saques de R$ 36,5 bilhões no total até março de 2020, 4E Consultoria também projeta impacto de 0,08 ponto percentual no PIB do ano que vem

Tango (ainda mais) triste

Fitch rebaixa rating da Argentina de ‘B’ para ‘CCC’

Agência de classificação de risco afirma que rebaixamento reflete “elevada incerteza de políticas” após os resultados das eleições primárias

Balanço dos balanços

Petrobras lidera ranking de maiores lucros no 2º trimestre entre empresas de capital aberto; Oi é lanterninha

Resultado líquido positivo de R$ 18,8 bilhões registrado pela estatal foi quase três vezes maior do que o segundo colocado no ranking

estratégia que dá certo

‘Meu pai me ensinou a comprar com desconto’, diz Klein sobre Via Varejo

Comprar quando o setor ou o vendedor está em crise é estratégia de Michael Klein, a mesma usada para arrematar, em junho, 1,6% das ações da Via Varejo

Líder da negociação

Maia diz saber onde está ‘problema político’ de cada reforma tributária

Presidente da Câmara também disse não saber qual das reformas que estão na mesa é tecnicamente melhor

tá difícil

Economia opera abaixo da capacidade em todas as regiões do País, diz BC

Avaliação consta no Boletim Regional divulgado pelo Banco Central nesta sexta-feira, 16. Confira os detalhes por região

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements