Menu
2019-06-12T11:12:25+00:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Gestoras

Conhecido pela cautela, Fundo Verde fala em excesso de pessimismo local

Casa comandada por Luis Stuhlberger também enxerga aumento na probabilidade de uma reforma da Previdência robusta, algo que tranquiliza os mercados

12 de junho de 2019
7:46 - atualizado às 11:12
Luis Stuhlberger fundo verde
Luis Stuhlberger - Imagem: Leo Martins

A carta de gestão do Fundo Verde, de Luis Stuhlberger, traz uma avaliação pouco comum para uma casa que é conhecida pela cautela e até mesmo certo ceticismo. A gestora vê um “excesso de pessimismo com crescimento econômico” no mercado local e um aumento na probabilidade de uma reforma da Previdência robusta.

Segundo a carta referente ao mês de maio, obviamente o país não está imune à incerteza global, mas dada a volatilidade dos últimos meses e o posicionamento menor dos investidores, a dinâmica local ainda deve ser dominante.

Em função dessa avaliação de excesso de pessimismo, a casa se diz confortável com as posições que carrega no mercado de ações, apesar da alta recente. “O fundo aproveitou a volatilidade da primeira metade do mês para voltar a aumentar sua posição em ações brasileiras”, diz o documento.

Outra gestora conhecida pela postura mais cautelosa, a SPX, de Rogério Xavier, também reconheceu melhora no ambiente político e na chance de aprovação da reforma, mas o fundo mantém posição neutra no mercado de ações.

O ganho de 1,28% no mês, contra 0,54% do CDI, veio justamente das posições em ações e juro real. Já as perdas ocorreram nas posições com juros americanos e na posição libra contra euro.

A carta afirma que houve redução substancial da posição em bolsa americana. A posição aplicada em juro real no meio da curva segue estável, assim como a posição tomada em inclinação de juros nos EUA. E a posição em libra esterlina foi aumentada, dada a volatilidade política que impactou os preços.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Incerteza externa

Na avaliação da gestora, a incerteza sobre crescimento global é hoje a variável mais difícil na formação de preço dos ativos.

O período mostrou um recrudescimento da guerra comercial liderada pelo presidente Donald Trump, com “redução substancial” da probabilidade de um acordo com a China, e inesperada ameaça de tarifas ao México. Além disso, os indicadores mais recentes de crescimento industrial pelo mundo indicam contínua desaceleração.

Com esse conjunto de notícias negativas, os mercados de juros, especialmente nos Estados Unidos, passaram a precificar uma série de cortes de juros, e ativos de risco tiveram correções importantes.

“Não vemos sinais no curto prazo de melhora, e tememos que os cortes de juros não sejam suficientes para amortecer o choque tarifário. Isso nos leva a manter exposição a ativos de risco globais reduzida”, diz a carta.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Financiamento

Com queda dos juros, bancos privados avançam no crédito rural

Com a ofensiva, nos últimos quatro anos as instituições privadas ampliaram de 24% para 30% a participação no bolo total de financiamento ao agronegócio

Startup no banco dos réus

STJ vai decidir se condomínios podem proibir aluguéis por aplicativos como Airbnb

Tribunal julga recurso para anular uma decisão que proibiu um casal de Porto Alegre de alugar um apartamento por meio do aplicativo Airbnb

Santiago em chamas

Chile põe Exército nas ruas após protestos que deixaram três mortos

Manifestantes saíram às ruas contra o aumento de preço do metrô de Santiago, que passaria do equivalente a US$ 1,12 para US$ 1,16. Ontem, o governo anunciou a suspensão do reajuste

Seu dinheiro no domingo

Bancão X Fintech, um duelo que vi ao vivo

Você pode apostar comprando ou vendendo ações dos bancos e fintechs na bolsa. A batalha está longe de acabar, mas já temos o ganhador, o cliente

Varejo

Compras pela internet devem crescer 18% na Black Friday deste ano

Expectativa para a Black Friday de 2019 no e-commerce é de faturamento acima de R$ 3 bilhões. O dia de promoções no varejo neste ano será em 29 de novembro

Disputa política

Eduardo Bolsonaro publica vídeo com campanhas do PSL que citam presidente

No vídeo, protagonistas da nova crise, como os deputados Delegado Waldir (PSL-GO) e Joice Hasselmann (PSL-SP), pedem votos para si próprios mencionando Bolsonaro

Débito e crédito

Luiz Frias: o empresário da mídia que virou bilionário com as maquininhas

Conheça o herdeiro da Folha de S.Paulo e entusiasta da internet que revolucionou mercado de meios de pagamentos no Brasil com a PagSeguro

Ações para uma vida

Conheça os 5 maiores investimentos da carteira do bilionário Warren Buffett

Em junho deste ano, a holding de Warren Buffett detinha na carteira ações de 47 companhias. Mas cinco delas representavam 69% do total em valor de mercado. Confira quais são as queridinhas do “oráculo de Omaha”

QUER GANHAR DINHEIRO?

5 estratégias para lucrar na bolsa olhando apenas os gráficos

Quem souber interpretar esses movimentos pode ter insights valiosos sobre a tendência de preços.

Impasse sem fim

Hoje não? Hoje sim. Parlamento britânico volta a adiar votação sobre acordo do Brexit

Foi um duro golpe para primeiro-ministro Boris Johnson, que poderá se ver obrigado a pedir à União Europeia o adiamento da saída do Reino Unido

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements