Menu
Vinícius Pinheiro
O melhor do Seu Dinheiro
Vinícius Pinheiro
2019-07-16T20:20:32-03:00
Seu Dinheiro na sua noite

Como será o amanhã?

16 de julho de 2019
20:20
O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Andrei Morais/Seu Dinheiro

Responda quem puder. Aliás, todas as suas decisões de investimento deveriam ter essa pergunta em mente. É com base no que será o amanhã, ou na ideia de cada um sobre o amanhã, que funciona o tal mercado financeiro.

Bola de cristal, jogo de búzios, cartomante… Na canção que ficou famosa na voz da Simone, a cigana lê o destino. Já quem é pago para administrar o dinheiro dos investidores em geral se vale da interpretação dos cenários para a economia.

Quanto mais incerto for esse cenário, menor a propensão dos investidores a se expor em aplicações de maior risco. Mas as variáveis que podem afetar essas projeções - para o bem ou para o mal - são tantas que esse trabalho muitas vezes requer uma certa dose mística.

Quem enxergou lá atrás que a reforma da Previdência caminharia no Congresso e decidiu aumentar a exposição à bolsa se deu bem - pelo menos por enquanto. Do começo do ano para cá, o Ibovespa acumula alta de 18%, ou quase três vezes o que a renda fixa deve entregar em 2019.

Com o avanço da reforma, os gestores de fundos globais que ainda estavam receosos com o país decidiram lustrar a bola de cristal. Para você ter uma ideia, no mês passado apenas 48% deles acreditavam que a bolsa brasileira encerraria este ano acima dos 110 mil pontos. Já no levantamento mais recente realizado pelo Bank of America Merrill Lynch (BofA), esse percentual aumentou para 90%.

O Eduardo Campos teve acesso à pesquisa do banco americano e conta para você o que os responsáveis por administrar quase US$ 600 bilhões esperam para o Brasil e também para a economia internacional.

Caverna do dragão

Por falar em prever o futuro, uma das gestoras de fundos mais respeitadas do país engrossou o coro dos que apostam em um ciclo mais agressivo de corte de juros. Estou falando da SPX, de Rogério Xavier, que projeta uma redução de meio ponto percentual na Selic já na próxima reunião do Copom. Mas isso não significa que a SPX esteja muito otimista com os rumos da economia global. Em sua carta mensal, a gestora estrelada fala em "leões sem dentes" e um “dragão de gelo". O que isso quer dizer?Confira na matéria da Bruna Furlani.

Entrando no clube

Groucho Marx já dizia que nunca faria parte de um clube que o aceitasse como sócio. Na bolsa, existe um clube bem restrito, o das ações que compõem o Ibovespa. A B3 calcula os papéis que fazem parte do indicador a cada quatro meses com base em uma série de critérios, como o volume financeiro negociado nos pregões. A próxima carteira do índice só entra em vigor em setembro, mas os analistas do BTG Pactual já calcularam duas ações que devem ingressar no índice. Eu conto para você quais são elas nesta matéria.

É devagar, é devagar...

Assim que o pregão de hoje foi encerrado, o Victor Aguiar não aguentou a ironia e comentou aqui na redação que a bolsa fechou o dia com uma queda “super significativa” de 0,03%. Tem sido assim nos dias que se sucederam à aprovação em primeiro turno da reforma da Previdência no plenário da Câmara, como se os investidores tivessem entrado em um modo “Martinho da Vila”. E olha que não faltou notícia para mexer com os mercados, como você pode conferir na nossa cobertura .

Vendo, não nego

Ao tomar posse como presidente do BNDES, Gustavo Montezano tratou logo de fazer uma lista de prioridades que o banco terá no segundo semestre. Entre as metas, algumas pareceram audaciosas, como a venda de R$ 100 bilhões em participações na bolsa. Há também a proposta de devolver uma boa quantia ao Tesouro Nacional, dentro da estratégia de “despedalar” o banco. Saiba mais sobre os planos do novo presidente do BNDES nesta reportagem.

Seria a volta por cima?

A operadora de telefonia Oi perdeu para a Odebrecht o nada honroso título de maior recuperação judicial da história do país. Mas a empresa ainda luta para sair do buraco e hoje apresentou um plano estratégico, no qual pretende arrecadar entre R$ 6,5 bilhões e R$ 7,5 bilhões com a venda de ativos, o que seria equivalente a 70% do seu valor de mercado. Leia mais detalhes sobre o plano da companhia e também a reação dos investidores na bolsa

Cuidado com os “xeroque rolmes”

No mundo das redes sociais, “xeroque rolmes” é aquela pessoa que faz algum comentário muito óbvio. Trata-se de uma ironia com o famoso detetive criado pelo escritor britânico Sir Arthur Conan Doyle. Mas eis que em meio à alta da bolsa começaram a pipocar vários sabichões no mercado. É claro que a popularização do conteúdo sobre finanças é muito bem vinda, mas o nosso colunista Felipe Miranda alerta para pelo menos três ideias que podem levar você a tomar péssimas decisões. Vale a leitura!

As luzes e os gráficos

Aos olhos do nosso colunista Fausto Botelho, o S&P500, principal índice de ações da bolsa de Nova York, acendeu um sinal amarelo de atenção. Mas ele acredita que o Ibovespa deve seguir em tendência de alta, a menos que os gringos atrapalhem a festa. Além de comentar sobre as bolsas daqui e dos EUA, o Fausto faz uma análise sobre onde podem chegar os papéis de grandes bancos e de companhias importantes listadas na B3, sempre com base na análise gráfica. Então, aperte o play e confira o vídeo.

Uma ótima noite para você!

 

Este artigo foi publicado primeiramente no "Seu Dinheiro na sua noite", a newsletter diária do Seu Dinheiro. Para receber esse conteúdo no seu e-mail, cadastre-se gratuitamente neste link.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Recado ao mercado

O BC até pode cortar a Selic em 2020, mas deixou claro que o ciclo está perto do fim

O Copom deixou a porta aberta para mais um corte de 0,25 ponto na Selic em 2020. E, ao não se comprometer com o próximo passo, o BC passou a mensagem de que a onda de reduções nos juros está quase terminando

Seu mentor de investimentos

Caça ao tesouro: as joias descobertas em minha longa carreira no mercado financeiro

Ivan Sant’Anna lembra das grandes tacadas que deu em sua carreira como broker e fala sobre o processo de descobrimento dos tesouros enterrados no mercado

A Bula do Mercado

Copom se prepara para aterrissar e Brasil, para decolar

BC brasileiro indica que fim do ciclo de cortes da Selic está próximo, mas mantém porta aberta para novas quedas, enquanto S&P melhora perspectiva do rating do país

UM DOS IPOs DO ANO

Presidente da XP diz que não descarta listar a companhia na bolsa brasileira

O executivo disse que a ideia sempre foi fazer uma listagem no Brasil, visto que a empresa sempre se posicionou “como disruptora do mercado local, democratizando investimentos”

POLÍTICA

Justiça derruba suspensão de deputados do PSL; Joice pode perder liderança

Nesta quarta-feira, Joice foi confirmada líder do PSL na Câmara e em sua primeira coletiva no cargo afirmou que vai buscar uma pacificação na bancada

Até que enfim!

Agência de risco S&P eleva perspectiva para nota do Brasil para “positiva”

Embora atrasada, a decisão da S&P abre caminho para a recuperação no selo de bom pagador do país, perdido em setembro de 2015

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

A última superquarta do ano

Nesta última superquarta de 2019, o mercado ficou em compasso de espera pelas decisões de política monetária do Federal Reserve (Fed), o banco central americano, e do Banco Central brasileiro. No meio da tarde, o Fed anunciou a manutenção das taxas de juros, interrompendo um ciclo de três reduções consecutivas. Mas como o resultado já […]

Sessão tranquila

Sem surpresas com o Fed, dólar cai a R$ 4,11 e Ibovespa fecha em leve alta

A primeira parte do script imaginado pelos mercados foi cumprida à risca: o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) manteve a taxa de juros no país na faixa de 1,50% e 1,75% ao ano, conforme era esperado pelos agentes financeiros. E, sem nenhuma surpresa, o dólar à vista encontrou espaço para continuar caindo, enquanto […]

Menor juro da história

Como ficam os seus investimentos em renda fixa com a Selic em 4,5% ao ano

Veja como fica o retorno das aplicações conservadoras de renda fixa agora que o Banco Central cortou a Selic mais uma vez

Juros

Banco Central reduz juros para 4,5% ao ano, mas não garante novos cortes

Com a nova redução de 0,5 ponto percentual em decisão unânime tomada pelo Copom, a Selic renova a mínima histórica

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements