Menu
2019-06-13T18:43:58+00:00
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
Vídeo

CDB, LCI, LCA, LC, CRI, CRA, debêntures… como investir na sopa de letrinhas da renda fixa

Entenda a natureza de cada título de renda fixa privada e saiba como investir nesse tipo de aplicação financeira

14 de junho de 2019
5:30 - atualizado às 18:43

Sempre que eu falo em investimento em renda fixa surgem leitores com dúvidas de como proceder para ter acesso a essas aplicações. Muitas vezes eles já entendem perfeitamente como a modalidade funciona, mas não sabem muito bem o caminho das pedras. Pois bem, no vídeo a seguir eu explico como investir em renda fixa, além de falar um pouco sobre o que significa cada uma das muitas siglas desse mercado:

Veja a transcrição do texto sobre como investir em renda fixa

A renda fixa é o investimento favorito do brasileiro. A lógica das aplicações de renda fixa está tão arraigada na mente dos investidores, que quando alguém fala de um fundo de investimento ou de ações, sempre aparece alguém perguntando qual a rentabilidade e a data de vencimento do ativo.

Mas quando a gente fala de renda fixa assim, genericamente, parece até que é tudo uma coisa só. Acontece que renda fixa é uma classe de ativos bastante plural. Apesar de os títulos funcionarem de maneira parecida, há diferenças em níveis de risco, rentabilidade, prazo e características.

Além disso, a maioria dos investidores não sabe muito bem como ter acesso a essas aplicações, e acaba ficando no CDB do banco. Então fica de olho nesse vídeo, que eu vou desvendar para você a sopa de letrinhas dos investimentos em renda fixa e te contar como investir.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Os investimentos de renda fixa são caracterizados como aqueles cujos fluxos de pagamento são incondicionais, ou seja, não dependem do desempenho econômico e financeiro do emissor do ativo. Eles tomam a forma, geralmente, de títulos de dívida, que permitem ao comprador emprestar dinheiro para o emissor em troca de juros.

Os títulos públicos federais, que a pessoa física geralmente negocia pelo Tesouro Direto, são um tipo de investimento de renda fixa que permite emprestar dinheiro para o governo. Eu já falei sobre como investir no Tesouro Direto aqui neste outro vídeo.

Os demais títulos de renda fixa acessíveis à pessoa física são privados, pois são emitidos por instituições financeiras e outras empresas para financiarem as suas atividades. Ao comprar um título desse, você pode estar emprestando dinheiro para um banco - caso dos CDB, LCI e LCA -, para uma financeira - que é o caso das Letras de Câmbio, ou LC -, para empresas - como é o caso das debêntures -, ou então você adquire o direito de receber os pagamentos por financiamentos imobiliários ou do agronegócio - na figura dos CRI e CRA.

Algumas regras variam bastante entre os títulos. Os títulos emitidos por instituições financeiras - CDB, LCI, LCA e LC - geralmente têm rentabilidade atrelada ao CDI, podendo, em alguns casos, ter remuneração prefixada ou atrelada à inflação. É bem fácil encontrar papéis de liquidez diária ou prazos curtos, de poucos meses, bem como títulos que podem vencer só dentro de até uns cinco anos, mais ou menos. Os títulos de instituições financeiras são as aplicações de menor risco na renda fixa privada, pois contam com a cobertura do Fundo Garantidor de Créditos, a mesma garantia da poupança.

Já as debêntures, CRI e CRA costumam ter prazos longos e sem liquidez diária, além de remuneração atrelada a um índice de inflação. Eles não contam com a proteção do FGC e, para reaver o dinheiro antes do vencimento, é preciso vender o título no mercado secundário, o que pode sacrificar um pouco a rentabilidade. Por isso, esses papéis têm um pouco mais de risco de calote e liquidez do que os títulos das instituições financeiras.

Para investir em CDB, LCI, LCA ou LC, você tem basicamente duas opções: abrir conta no banco ou financeira que emite o papel ou abrir conta em uma corretora de valores ou plataforma de investimentos que ofereça títulos de várias instituições financeiras. Se você for comprar títulos de emissores de médio porte, lembre-se apenas de respeitar o limite de cobertura do FGC - de R$ 250 mil por CPF, por instituição financeira.

Já as debêntures, CRI e CRA são distribuídas por bancos, corretoras e plataformas de investimento, seja para aplicação direta, seja por meio de de fundos. Nem sempre esses títulos estão disponíveis para investimento. Você precisa ficar de olho nas emissões e na quantidade de papéis que vão ser distribuídos. Para pessoa física, o investimento via fundos é mais indicado, já que a diversificação e a gestão profissional reduzem o risco.

Gostou do vídeo? Então não deixa de assinar o canal de YouTube do Seu Dinheiro e clicar no sininho para receber as notificações. E pode deixar dúvidas e ideias para os próximos vídeos aqui no campo de comentários.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Mais magrinha

Petrobras negocia venda de participações em áreas onde descobriu gás em SE

Como o foco do seu plano de negócios atualmente é o pré-sal, localizado na região Sudeste do País, o investimento em outras áreas, como em Sergipe, está atrelado à adoção de soluções financeiras que não comprometam o orçamento da companhia e também não gerem mais dívida

EUA x China

Qual o custo da guerra comercial? Para a Huawei, serão US$ 30 bilhões a menos em receita

O presidente da Huawei, Ren Zhengfei, passou estimativas quanto aos impactos que a guerra comercial trará para a empresa. E tanto a receita quanto as vendas internacionais de smartphones serão fortemente afetadas

Grave crise

Odebrecht pode fazer pedido de recuperação judicial nesta segunda-feira

Com dívida de R$ 80 bilhões e com execuções em curso, a empresa está sem alternativas para resolver seu problema de liquidez financeira

em busca da previdência perfeita

Guedes quer ajustar relatório da reforma

Ministro vai buscar negociar ajustes no relatório da reforma da Previdência com o relator da proposta, deputado Samuel Moreira; o relator e o secretário Especial de Previdência, Rogerio Marinho, já conversaram informalmente neste fim de semana

Boas novas!

Nubank levanta R$ 375 milhões para financiar expansão e emplaca captação inédita

A fintech estreou a nova modalidade com uma oferta de R$ 75 milhões e que atraiu cinco investidores institucionais. Na mesma operação, o Nubank captou outros R$ 300 milhões via letras financeiras sênior

em busca do primeiro bilhão

Como Rihanna se tornou a artista feminina da música mais rica do mundo

Cantora pop acumulou uma fortuna de US$ 600 milhões, mas para isso ela teve de investir mais do que em música

segue o jogo

Caso Levy não atinge a Câmara, diz Rodrigo Maia

Maia fez o comentário em entrevista à emissora BandNews ao ser questionado sobre o pedido de demissão do agora ex-presidente do BNDES Joaquim Levy

Cortar ou não cortar?

Ex-diretores do BC se dividem sobre juros

Os que defendem ao menos um aceno ao corte no comunicado dão ênfase à avaliação da modelagem que considera a longa permanência da taxa de desemprego elevada e a ociosidade da economia

No vermelho

Economia parada deixa brasileiro refém das dívidas

Início de ano costuma ser um período de aperto no orçamento por causa do acúmulo de contas a pagar, mas neste ano o movimento está mais forte por causa da estagnação da economia

direto do posto

Etanol recua em 17 Estados e no DF, diz ANP; preço médio cai 0,80% no país

Na média dos postos brasileiros pesquisados pela ANP houve recuo de 0,80% no preço médio do etanol na semana passada ante a anterior, de R$ 2,859 para R$ 2,836.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements