Menu
2019-05-20T19:00:50+00:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Tapas e beijos

Bolsonaro: Valorizamos sim o Parlamento, que vai dar a palavra final sobre a Previdência

Ainda de acordo com o presidente, sua equipe vai trabalhar para que a reforma saia do Congresso com o menor número possível emendas

20 de maio de 2019
19:00
, Jair Bolsonaro
O Presidente da República, Jair Bolsonaro - Imagem: Marcos Corrêa/Presidência da República

A cerimônia no Palácio do Planalto era para o lançamento da segunda etapa da campanha publicitária em prol da reforma da Previdência, mas virou mesmo um ato de reaproximação do Executivo com o Legislativo e setores da mídia.

O fim de semana foi marcado por intenso noticiário de desentendimentos entre o Legislativo e o Executivo não só com relação à reforma da Previdência, mas também ao tratamento dispensado aos parlamentares.

Os gestos desta segunda-feira parecem importantes para distensionar as relações em meio a conversas de que a Câmara viraria as costas para o Executivo adotando um tipo de parlamentarismo branco.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

O presidente Jair Bolsonaro foi o último a discursos e começou brincando que quem deveria falar era o ministro da Economia, Paulo Guedes, por ser “o pai da criança”.

Mas recobrando o tom sério, já falou de entrada que “valorizamos sim o Parlamento”, que será o responsável por dar a palavra final na reforma da Previdência.

Mesmo não estando presentes, Bolsonaro agradeceu o empenho do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e do presidente do Senado, Davi Alcolumbre, em defender a proposta.

Bolsonaro ressaltou que essa é uma questão econômica essencial para todos aqui no Brasil e que nas suas viagens e mesmo em evento mais cedo no rio, “a gente só ouve, que se aprovarmos a reforma, o Brasil sairá dessa estagnação rumo então à sonhada prosperidade. Isso passa por todos os parlamentares, sem exceção.”

O presidente também disse que até mesmo representantes de Estados governados pela oposição, no reservado, dizem que precisam da reforma da Previdência e que ele acredita que, no fundo, também vão se empenhar para que esse objetivo seja alcançado.

Bolsonaro também disse que não recebe mais parlamentares “por falta de agenda”, mas que apesar de poder discutir possíveis equívocos e melhorias, vai buscar para que a reforma “saia de lá com o menor número possível de emendas”.

Aprovação em junho

Antes do presidente, o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, reafirmou a expectativa de que o texto será aprovado no início de junho, “porque os homens e mulheres do Parlamento sabem que ela é fundamental para o presente e futuro do país que amamos”.

Lorenzoni disse que apesar de diferenças ideológicas e de “visões de governabilidade”, o Congresso sabe que há “uma responsabilidade acima de nós, uma responsabilidade com a pátria”.

Aceno à mídia

O ministro da secretaria de governo, general Santos Cruz, afirmou que a comunicação da reforma segue a diretriz do governo que é: comunicação informativa, sem caráter ideológico, informando a população das ações de governo que são importantes para nosso cidadão.

Santos Cruz também disse que sua secretaria está de portas abertas a todos os parlamentares, senadores, deputados, prefeitos, governadores, segmentos sociais e à imprensa. Recentemente, Santos Cruz esteve sob ataque de críticas de filhos e apoiadores de Bolsonaro.

O discurso mais longo foi o de abertura, feito pelo chefe da Secretaria de Comunicação (Secom) da Presidência da República, Fábio Wajngarten, que dirigiu sua fala aos donos e diretores de grandes grupos de televisão e rádio que estavam presentes (Globo, RedeTV, Record e SBT).

Wajngarten reforçou que o antidoto contra as fakenews é uma mídia responsável e sustentável e destacou a importância de imprensa e redes sociais fortes. Sua fala acena algo já dito por Bolsonaro de dividir melhor o bolo de receita publicitária entre os diferentes meios de comunicação.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Economia aquecida?

Empresários esperam queda na inadimplência e mais investimentos até o fim do ano

Pesquisa também mostra que 55% das empresas têm a intenção de aportar recursos em novos produtos e serviços, 53% querem dar um upgrade tecnológico e 46% capacitar seus profissionais

Seu Dinheiro na sua noite

O elefante na loja de cristais dos mercados

No seu livro Princípios – leitura obrigatória (ao lado do meu romance Os Jogadores, é claro…) –, Ray Dalio afirma que o importante para quem investe não é prever o futuro, mas captar mudanças no ambiente econômico enquanto elas estão acontecendo. O bilionário gestor do maior “hedge fund” do mundo sabe que é natural os […]

Sete blocos envolvidos

MPF entra com ação para impedir leilão de petróleo ao lado de Abrolhos

MPF na Bahia sustenta que blocos não deveriam ir a leilão sem os devidos estudos ambientais prévios

Papel passado

Bolsonaro sanciona com vetos MP da liberdade econômica

Presidente disse durante a cerimônia de sanção que o governo avalia projeto para incentivar a abertura de empresas

OUÇA O QUE BOMBOU NA SEMANA

Podcast Touros e Ursos: A Selic caiu novamente. E agora, como ficam os seus investimentos?

Repórteres do Seu Dinheiro trazem em podcast semanal um panorama sobre tudo o que movimentou os seus investimentos nesta semana

A grana tá solta

Governo libera R$ 12,459 bilhões do Orçamento de 2019 e educação leva a maior fatia do bolo

Parte desse dinheiro não poderá ser distribuída livremente já que, do total, R$ 2,6 bilhões vêm das receitas recuperadas por meio da Operação Lava Jato

Tesourada no governo também

Ministério da Economia corta projeção da Selic em 2019 de 6,2% para 5,9%

Projeção para o câmbio médio deste ano passou de R$ 3,8 para R$ 3,9. Já a estimativa para a alta da massa salarial passou de 5,5% para 4,9%

Meio ambiente em jogo

Amazon entra na onda verde e assina acordo ambicioso para combater mudanças climáticas

Como parte do plano, Bezos disse ainda que vai adquirir 100 mil vans de entregas elétricas da startup de veículos elétricos Rivian e que elas vão começar a rodar a partir de 2021

O céu é o limite?

Ações da Braskem disparam na bolsa após notícias sobre venda pela Odebrecht

Construtora teria recontratado a empresa Lazard para dar continuidade às negociações de venda da sua participação na Braskem

Nova tecnologia

Tim prepara novos polos de testes do 5G no Brasil

“Queremos disponibilizar a tecnologia o quanto antes para que os desenvolvedores comecem a projetar aplicações. Quando o 5G chegar, elas já estarão disponíveis”, explicou, em entrevista ao Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements