Menu
2019-07-12T17:56:11+00:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Bancos públicos

BNDES apresenta nova diretoria e fala em explicar “caixa-preta”

Para Gustavo Montezano, BNDES deve ser sustentável e não necessariamente lucrativo e banco não deve competir onde o setor privado pode atuar

12 de julho de 2019
17:56
BNDES Gustavo Montezano
Presidente do BNDES, Gustavo Montezano - Imagem: Hoana Gonçalves/Ascom ME

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Gustavo Montezano, apresentou a composição e a nova estrutura do banco de fomento. Na terça-feira, está prevista cerimônia de posse no Palácio do Planalto.

Em apresentação feita por Montezano e disponibilizada pelo BNDES, chama atenção a filosofia destacada pelo novo presidente, que assumiu o lugar após a saída de Joaquim Levy. Entre as prioridades das primeiras semanas está “explicar a caixa-preta”.

Em nota, o BNDES afirma que a estrutura organizacional segue a nova estratégia de atuação, "em alinhamento com o Ministério da Economia, como um banco de serviços para o Estado brasileiro, com concentração das atividades no apoio a projetos de relevante impacto social".

Um dos motivos de desentendimento entre Levy e Paulo Guedes seria a demora ou relutância do BNDES em devolver empréstimos do Tesouro. Também haviam críticas sobre a venda de participações do BNDESPar, braço de participações do banco, que passam de R$ 100 bilhões.

A principal mudança destacada pela instituição é a criação de diretorias de negócios e serviço focadas no atendimento aos clientes públicos, com destaque para União, Estados e municípios.

Para apoiar essa atividade será criada uma diretoria focada em Relações Institucionais e Governo, baseada em Brasília, “com um time dedicado a atender esses clientes e viabilizar soluções de impacto positivo para a população”.

Também há uma diretoria dedicada exclusivamente à atividade de compliance, “incrementando o padrão de governança da instituição”. E diretoria de recursos humanos, “dedicada à adaptação dos empregados à nova estratégia corporativa”.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Diretores

Passam a fazer parte da nova diretoria Leonardo Cabral (Privatizações), Adalberto Vasconcelos (Relações Institucionais e Governo), Ricardo Barros (Operações), Alexandre Marques (Compliance) e Saulo Puttini (Jurídica).

Os titulares das outras três diretorias ainda não foram definidos. Denise Pavarina (Crédito e Participações), Roberto Marucco (Recursos Humanos) e José Flávio Ramos (Financeiro) permanecem interinamente durante o período de transição.

Um breve currículo dos diretores pode ser encontrado aqui, bem como a apresentação feita por Montezano.

Caixa-preta

Entre as ações das primeiras oito semanas está explicar a “caixa-preta”, mote de campanha eleitoral e que ainda segue firme dos discursos do presidente Jair Bolsonaro e apoiadores.

A “caixa-preta” já foi aberta e reaberta diversas vezes se a ideia é saber para que empresas e para quais “governos amigos” foram feitos empréstimos nos governos petistas.

Desde junho de 2015 já é possível ter acesso a dados como valores emprestados, prazos e taxas de financiamento. Em janeiro foi feita uma nova abertura da caixa-preta, com essas informações sendo reorganizadas e apresentadas de forma mais amigável. Fica a expectativa das explicações que Montezano vai dar e se elas serão suficientes.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

De olho no pacto

Proposta sobre pacto federativo começará no Senado, diz presidente da CCJ

Ainda segundo a senadora, o governo já está trabalhando com o tema. “Não poderia ser diferente (o fato de começar pelo Senado), essa é a Casa da Federação. Eles já estão mexendo no pacto”, afirmou a presidente da CCJ

Mudanças à vista

Truxt Investimentos vende parte das ações que detinha do Banco Inter

A instituição financeira destacou que a venda da participação é “estritamente de investimento, não objetivando alteração do controle acionário ou da estrutura administrativa do banco”

Seu Dinheiro na sua noite

O falcão está à solta?

Entre os vários contatos que eu tinha nos anos em que escrevi diariamente o sobe e desce da bolsa e dos mercados, havia um experiente tesoureiro de um grande banco. Estava longe de ser a fonte mais bem humorada ou paciente, mas com o tempo ficamos amigos. Eu costumava recorrer a ele naqueles dias em […]

Futuro Embaixador?

Bolsonaro: Indicação de Eduardo como embaixador é juridicamente viável

Porta-voz da Presidência também afirma que Jair Bolsonaro ainda não decidiu sobre indicação do filho ao posto nos EUA

Vish!

Ex-presidentes do IBGE divulgam carta de protesto contra mudança no Censo 2020

Eles acusam a atual direção do instituto de improvisação e alertam para o risco de o próximo Censo deixar de fora 10 milhões de domicílios

Olha a dívida!

Tesouro: União bancou R$ 1,262 bilhão em dívidas de governos estaduais em junho

Embora o custo para a União com essas garantias seja crescente, o Tesouro está impedido de bloquear os repasses para Rio de Janeiro, Minas Gerais e Goiás

Dados semanais

Balança tem superávit de US$ 695,509 milhões na segunda semana de julho

Em julho, o superávit acumulado é de US$ 1,819 bilhão. Já no total do ano, o superávit é de US$ 27,895 bilhões

reconciliação

Avaliação positiva de Bolsonaro salta de 14% para 55% entre agentes de mercado

Sondagem da XP Investimentos também mostra melhora na percepção com relação ao Congresso, Previdência na casa de R$ 850 bilhões e Ibovespa em 120 mil pontos

320% do PIB

Dívida global sobe a US$ 246 trilhões e endividamento de emergentes bate recorde

Instituto Internacional de Finanças (IIF) mostra que quanto menor o juro, maior o endividamento mundial, que está para bater o recorde visto no começo de 2018

Os detalhes sobre a nova cripto

Facebook: Libra não envolve política monetária nem competirá com bancos centrais

Segundo ele, a associação terá políticas para combater o uso da moeda para lavagem de dinheiro e financiamento de atos terroristas, entre outras questões de segurança nacional

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements