Menu
2019-04-04T14:25:11+00:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
FORTUNA

Luiza Trajano, Luciano Hang, irmãos Batista: os novos bilionários brasileiros, segundo a Forbes

O ranking da revista americana mostra que o Brasil ganhou 18 novos representantes no clube do bilhão. Confira as 20 maiores fortunas do país

9 de março de 2019
16:31 - atualizado às 14:25
Luiza Trajano magazine luiza
Luiza Trajano: estreante no ranking de bilionários da Forbes - Imagem: WERTHER SANTANA/ESTADÃO CONTEÚDO

O Brasil ainda sente os efeitos de uma das maiores recessões de sua história. Mas, ao menos quando o assunto é o número de super ricos, há um indicativo de que o país esteja vendo uma luz no fim do túnel. Desde o ano passado, 18 novos nomes entraram para a lista de bilionários da Forbes por aqui.

Com os novatos na turma, a publicação americana contabilizou 58 ricaços no país com mais de 1 bilhão de dólares no bolso. Juntos, eles possuem nada menos que 179 bilhões de dólares.

Vale ressaltar que, apesar do avanço, o número ainda está abaixo do recorde de 2014, de 65 bilionários.

Da Magalu à Havan

Algumas das novidades na lista são a empresária Luiza Helena Trajano, acionista majoritária da varejista Magazine Luiza. A gigante viu suas ações se multiplicarem nada menos que 183 vezes desde o fim de 2015.

Em sua coluna mais recente para o Seu Dinheiro, o colunista Alexandre Mastrocinque conta se a Magalu tem força para dobrar a meta e surpreender ainda mais seus acionistas.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Curioso é que, se Luiza é amiga pessoal da ex-presidente Dilma, outro nome que acaba de entrar no ranking de bilionários da Forbes é um admirador do atual presidente, Jair Bolsonaro.

Luciano Hang, dono da Havan, construiu um império de mais de 100 lojas de departamento principalmente em pequenas e médias cidades pelo país.

Não está se lembrando do nome? Talvez a imagem de um empreendimento parecido com a Casa Branca, com uma grande réplica da Estátua da Liberdade em sua entrada, refresque sua memória.

Sim, como lembra a Forbes, Hang também é um fã de carteirinha da terra do tio Sam. E, assim como Bolsonaro, o bilionário se notabiliza pela grande audiência de suas transmissões ao vivo nas redes sociais.

A fortuna da JBS

Outros velhos conhecidos dos brasileiros que estrearam na lista são os irmãos Joesley e Wesley Batista, marcados por um escândalo de corrupção envolvendo alguns dos maiores políticos do país. Que investidor de bolsa não se lembra do Joesley Day, em maio de 2017?

Mas parece que o jogo virou para os hermanos. Após surfar na onda do aumento da demanda por carne bovina nos EUA e na China, eles viram sua fabricante de carnes valorizar quase 40% em um ano.

Mais alguns nomes que ganharam destaque da publicação estrangeira foram Samuel Barata, acionista majoritário da Drogarias DPSP, segunda maior do país; e Rubens Menin Teixeira de Souza, proprietário da MRV Engenharia que retornou à lista de bilionários.

Sobre a MRV, vale a pena ler com calma a instigante entrevista do Seu Dinheiro com seu presidente, Eduardo Fischer. Nela, ele defende que o mercado imobiliário no Brasil pode até dobrar de tamanho.

Lemann x Safra

A dança das cadeiras entre os bilionários brasileiros afetou a ponta do ranking da Forbes no país. Com o modelo Ambev em xeque, Jorge Paulo Lemann perdeu o título de homem mais rico para o banqueiro Joseph Safra. Nesta análise imperdível, o Vinícius Pinheiro listou 5 motivos que ajudam a explicar por que isso aconteceu.

Confira, a seguir, que são os 20 maiores bilionários do Brasil e a origem de suas fortunas, segundo a Forbes:

1 – Joseph Safra

Riqueza: US$ 25,2 bilhões

Fonte: Banco Safra

 

2 – Jorge Paulo Lemann

Riqueza: US$ 22,8 bilhões

Fonte: 3G Capital

 

3 – Marcel Herrmann Telles

Riqueza: US$ 9,9 bilhões

Fonte: 3G Capital

 

4 – Eduardo Saverin

Riqueza: US$ 9,7 bilhões

Fonte: Facebook

 

5 – Carlos Alberto Sicupira e família

Riqueza: US$ 8,8 bilhões

Fonte: 3G Capital

 

6 – José João Abdalla Filho

Riqueza: US$ 3,4 bilhões

Fonte: Investimentos diversos

 

7 – Abilio dos Santos Diniz

Riqueza: US$ 3,1 bilhões

Fonte: Comércio

 

8 – Fernando Roberto Moreira Salles

Riqueza: US$ 3,1 bilhões

Fonte: Banco Unibanco e mineração

 

9 – João Moreira Salles

Riqueza: US$ 3,1 bilhões

Fonte: Banco Unibanco e mineração

 

10 – Pedro Moreira Salles

Riqueza: US$ 3,1 bilhões

Fonte: Banco Unibanco e mineração

 

11 – Walther Moreira Salles Júnior

Riqueza: US$ 3,1 bilhões

Fonte: Banco Unibanco e mineração

 

12 – André Esteves

Riqueza: US$ 3 bilhões

Fonte: Banco BTG Pactual

 

13 – Alfredo Egydio Arruda Villela Filho

Riqueza: US$ 2,6 bilhões

Fonte: Banco Itaú

 

14 – Jayme Garfinkel

Riqueza: US$ 2,5 bilhões

Fonte: Porto Seguro

 

15 – João Roberto Marinho

Riqueza: US$ 2,5 bilhões

Fonte: Grupo Globo

 

16 – José Roberto Marinho

Riqueza: US$ 2,5 bilhões

Fonte de riqueza: Grupo Globo

 

17 – Roberto Irineu Marinho

Riqueza: US$ 2,5 bilhões

Fonte: Grupo Globo

 

18 – Ana Lucia de Mattos Barretto Villela

Riqueza: US$ 2,4 bilhões

Fonte: Banco Itaú

 

19 – Walter Faria

Riqueza: US$ 2,3 bilhões

Fonte: Grupo Petrópolis

 

20 – Candido Pinheiro Koren de Lima

Riqueza: US$ 2,3 bilhões

Fonte: Grupo Hapvida

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Recuperação judicial do Grupo Odebrecht

Fundo credor Castlelake quer ficar com Atvos

Atvos, empresa de açúcar e álcool do Grupo Odebrecht, pediu recuperação judicial em 29 de maio e tem 60 dias, contados a partir desta data, para apresentar um plano de reorganização financeira

sem passagem de volta

Petrobras e Uruguai firmam acordo sobre distribuidoras de gás

Estado uruguaio assumirá as operações da Conecta S.A. e a Distribuidora de Gas de Montevideo

a bula do mercado

Expectativa com Livro Bege deve manter ativos locais à deriva

Fed divulgará o documento às 15h

a volta por cima?

Oi quer ser uma empresa de fibra

Em recuperação judicial e com dívidas bilionárias, operadora dá uma guinada na sua estratégia e indica que pode vender seu negócio de telefonia móvel 

Será que volta?

Maia pede apoio de governadores a PEC para reinclusão de Estados na Previdência

“A gente vai precisar que o PT, PSB, PDT, PCdoB possam ajudar a aprovar a PEC paralela, senão vai acabar tendo obstrução de alguns pelos mesmos motivos que nós tivemos que tirar Estados e municípios da PEC da Previdência encaminhada pelo governo”, afirmou Maia

Seu Dinheiro na sua noite

Como será o amanhã?

Responda quem puder. Aliás, todas as suas decisões de investimento deveriam ter essa pergunta em mente. É com base no que será o amanhã, ou na ideia de cada um sobre o amanhã, que funciona o tal mercado financeiro. Bola de cristal, jogo de búzios, cartomante… Na canção que ficou famosa na voz da Simone, […]

De olhos bem abertos

CVM alerta que Robô Investe, página que possui mais de 22 mil seguidores no Facebook, possui atuação irregular

A comissão disse que recebeu uma série de denúncias em seu serviço de atendimento ao cidadão e verificou indícios de que os envolvidos vêm oferecendo serviço de análise de valores mobiliários

Colocando de volta?

Alcolumbre defende inclusão de Estados e municípios na reforma da Previdência

“Nesse caso, se o relator da matéria, o senador Tasso, tem o desejo de incluir, se é o sentimento do Senado como Casa da Federação, eu espero que o Senado possa debater e incluir Estados e municípios na nova Previdência”, disse o presidente do Senado

DE OLHO NO GRÁFICO

Sinal amarelo no S&P, o futuro do Ibovespa e 14 ações

No vídeo de hoje, Fausto Botelho analisa o futuro dos papéis de B3, Banco do Brasil, Iguatemi, Itaúsa, Itaú Unibanco, Klabin, Kroton, Minerva, Odontoprev, Petrobras, Santander, Ultrapar e mais

Uma das cartas mais esperadas do mercado

Gestora SPX projeta corte no próximo Copom e acredita que Selic pode chegar a 5% ao ano

Apesar de estar mais positiva com Brasil, a carta fez ressalvas sobre o enfraquecimento das economias mundiais e disse para tomarmos cuidado com os “leões e o dragão” que estão à solta no mercado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements