Menu
2019-11-13T09:42:56-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
É bom, mas pode melhorar

Autonomia do BC avança no Senado, mas projeto preferido segue na Câmara

CAE aprovou projeto que prevê mandato para presidente e diretores, mas BC teria preferência por proposta mais ampla

13 de novembro de 2019
9:26 - atualizado às 9:42
Roberto Campos Neto
Presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto. - Imagem: Pedro França/Agência Senado

Em política, nem tudo que parece realmente é. E o projeto de autonomia do Banco Central (BC) aprovado pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, ontem, cai nessa categoria.

Antes de explicar os detalhes da coisa, um BC com autonomia em lei é bom sinal para nossos investimentos. Quanto menor a possibilidade de influência política em um órgão que tem de garantir o poder de compra da moeda, menor a inflação projetada e o prêmio de risco pedido pelo mercado. BC autônomo ajuda no cenário de Selic baixa por mais tempo.

O ponto principal do projeto aprovado pelos senadores e que agora poderá ser debatido no plenário do Senado é a alternância do mandato do presidente da República com os do presidente do BC e seus diretores.

Como já dissemos outras vezes, a ideia de dar autonomia a uma agência ou autarquia como o BC parte do pressuposto de blindar a instituição de interferência política e das diferenças temporais entre benesses eleitorais e sacrifícios necessários à estabilidade de longo prazo.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Aos detalhes

O PLP 19 de 2019 atende à questão dos mandatos, fixando que o mandato do presidente do BC começará no primeiro dia útil do terceiro ano do mandato do presidente da República e cria uma escala para troca dos diretores.

Até aí, tudo dentro do que o próprio BC defende. No entanto, esse PLP é menos abrangente que outra proposta que também trata da autonomia do BC, mas que tramita na Câmara dos Deputados.

Além dos mandatos intercalados, o PLP 112/2019 também trata de outros assuntos caros ao BC, como sua autonomia operacional e administrativa, além de dar uma nova ferramenta de gestão da liquidez, o chamado depósito voluntário, que deve reduzir o estoque das operações compromissadas.

Também há outra questão envolvida. Apenas o poder Executivo tem prerrogativa para propor essa alteração na lei que rege o Banco Central. Assim, o projeto do Senado, que é de autoria de Plínio Valério (PSDB-AM) sofreria de “vício de iniciativa” e teria sua validade contestada.

Ainda não é possível afirmar qual projeto vai prosperar, mas podemos ver toda essa movimentação de forma positiva. Há uma clara sinalização de maturidade com relação tema, que foi completamente distorcido nas eleições de 2014.

Na campanha de 2014, os marqueteiros de Dilma Rousseff fizeram uma campanha virulenta contra a proposta de Marina Silva sobre o tema. No filme de campanha, enquanto engravatados discutiam, a comida sumia do prato de uma família. E o narrador dizia que os banqueiros teriam poder sobre a vida das pessoas.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

banco central americano

Ex-presidente do Fed, Paul Volcker morre aos 92 anos

Volcker foi presidente do Fed entre 1979 e 1987 e, antes disso, havia comandado o a distrital do Fed de Nova York

Credit Suisse recomenda compra de ação do BMG após queda de 28% desde IPO

Os analistas do banco suíço – que foi um dos bancos coordenadores do IPO – iniciaram a cobertura das ações do BMG com preço-alvo de R$ 12,50, o que representa um potencial de alta de 50%

de olho no dólar

Fundo Verde vê medo do câmbio como infundado, mas zera posição vendida em dólar

Em novembro o fundo teve um retorno zerado e abaixo do CDI, que teve um desempenho de 0,38%. No acumulado do ano o Verde ainda tem um desempenho de 11,19%, acima dos 5,57% do índice de referência

Mercados hoje

Ibovespa tem leve alta e dá continuidade ao rali dos últimos dias; dólar fica estável

O Ibovespa abriu o pregão desta segunda-feira em alta, dando continuidade aos ganhos da semana passada. O dólar à vista oscila perto do zero a zero, com um leve viés negativo.

hora do planejamento

Após reforma da Previdência, brasileiro revê hábitos de poupança

Pesquisa encomendada pelo C6 Bank ao Ibope Inteligência mostra que 33% das pessoas com acesso à internet afirmam ter mudado seus hábitos de poupança

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta segunda-feira

As taxas do Tesouro Direto abriram em alta nesta sexta-feira (6). O Tesouro IPCA+ 2024 (NTN-B Principal) é negociado com taxa de 2,26% ao ano mais IPCA, por um valor mínimo de R$ 58,64. O Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 2050 (NTN-B) é negociado com taxa de 3,51% ao ano mais IPCA e aplicação mínima […]

na expectativa

Mercado eleva estimativa para inflação e PIB em 2019

Boletim Focus prevê IPCA a 3,84% neste ano – a projeção da semana passada era de 3,52%; PIB foi revisto para de 0,99% para 1,10%

Só daqui 60 dias

Congresso prorroga vigência de MP que institui 13º para bolsa família

MPs têm validade já desde a edição pelo governo federal, mas precisam ser aprovadas pelo Congresso Nacional para terem a vigência confirmada, ou perdem efeito

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

No radar: Gol tenta de novo recomprar o Smiles, mercados e IPO da XP

A Gol anunciou hoje cedo mais uma oferta para recomprar as ações dos minoritários da Smiles. Hoje trago também notícias sobre novas ofertas de ações e 3 formas de investir no IPO da XP. O que você precisa saber hoje: Mercados • O Ibovespa subiu 2,69% na semana passada e fechou em 111.125,75 pontos, uma nova máxima. […]

mudança na casa

Gol faz nova tentativa de incorporar a Smiles

Empresa afirma que não vai negociar com a administração da controlada, nem submeter a proposta ao conselho independente da companhia

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements