🔴 [TESTE GRÁTIS] 30 DIAS DE ACESSO A SÉRIE RENDA IMOBILIÁRIA – LIBERE AQUI

Camille Lima
Camille Lima
Repórter no Seu Dinheiro. Estudante de Jornalismo na Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS). Já passou pela redação do TradeMap.
BOLSA NA SEMANA

Por que as ações da Casas Bahia (BHIA3) dispararam 16% e lideraram as altas do Ibovespa na semana — enquanto Petrobras (PETR3) caiu 5%?

Com calendário econômico cheio e uma avalanche de notícias corporativas, o Ibovespa acumulou queda de 0,18% na semana; veja o que puxou o índice de ações da B3

Camille Lima
Camille Lima
2 de março de 2024
10:48 - atualizado às 10:49
Montagem do touro dourado encarando urso dourado na frente da B3 | Ibovespa
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

A última semana de fevereiro foi carregada nos mercados financeiros — tanto pela quantidade de indicadores macroeconômicos na agenda quanto pelo número de balanços financeiros e notícias do mundo corporativo. 

Do lado de cá, o calendário econômico trouxe a divulgação do IPCA-15, considerado uma prévia da inflação oficial, que subiu menos que o esperado pelo mercado em fevereiro, e do Produto Interno Bruto (PIB) do quarto trimestre de 2023, que mostrou estabilidade na base trimestral. 

Já no exterior, o grande destaque da semana foi a inflação de janeiro medida pelo PCE nos Estados Unidos. Vale lembrar que esse é o indicador preferido do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) para balizar as decisões de política monetária no país.

O compilado de indicadores levou o Ibovespa a terminar a semana com leve queda de 0,18%. Enquanto isso, o dólar à vista acumulou baixa de 0,76% no período.

Casas Bahia (BHIA3) dispara na B3

Na bolsa brasileira, as ações da Casas Bahia (BHIA3) foram destaque de alta e acumularam uma valorização superior a 16% na semana.

Os papéis reagiram à notícia de que a empresa conseguiu dar mais um passo em seu plano para arrumar a casa. A varejista assinou um acordo com instituições financeiras para alongar os prazos para pagamento das dívidas de R$ 1,5 bilhão.

O setor de frigoríficos também se destacou no campo positivo do Ibovespa. O segmento foi impulsionado por três fatores principais:

  • Recuo no preço das commodities agrícolas, como os grãos de milho e soja;
  • Balanços do quarto trimestre de 2023; e
  • Notícia de que a China não renovará a medida "antidumping" em exportações de carne de frango, tornando as operações mais competitivas no mercado chinês.

Confira as maiores altas do Ibovespa na semana:

CÓDIGONOMEULTVAR SEM
BHIA3Casas Bahia ONR$ 9,7216,69%
MRFG3Marfrig ONR$ 9,8015,02%
EMBR3Embraer ONR$ 25,8813,86%
COGN3Cogna ONR$ 2,6010,17%
BRFS3BRF ONR$ 14,8710,15%
  • Quais são as melhores recomendações de investimento para março das maiores casas de análise e bancos do país? O Money Picks analisou 20 carteiras recomendadas para descobrir a resposta – veja aqui gratuitamente. 

IRB (IRBR3) e Petrobras (PETR3) recuam na bolsa

Enquanto isso, o IRB Brasil (IRBR3) liderou as perdas do Ibovespa na última semana, com recuo de 6% após reportar os números financeiros de 2023 segundo a norma contábil adotada pela Superintendência de Seguros Privados (Susep). 

Vale lembrar que a divulgação oficial do balanço do IRB, com os números elaborados pela norma contábil IFRS, está marcada para o final de março.

A Petrobras (PETR3) também foi destaque de queda na bolsa brasileira no período, repercutindo as falas do presidente da estatal, Jean Paul Prates. Em entrevista à Bloomberg, Prates disse que seria "mais conservador do que agressivo" na distribuição de dividendos.

Em resposta ao discurso do executivo, a estatal afirmou que não há qualquer decisão tomada em relação à distribuição de dividendos ainda não declarados e que as deliberações futuras terão como base a nova Política de Remuneração aos Acionistas da companhia.

A nova Política prevê que, em caso de dívida bruta igual ou inferior ao nível máximo definido no plano estratégico e de resultado positivo acumulado no trimestre, a companhia deverá distribuir aos seus acionistas 45% do fluxo de caixa livre.

Veja as maiores quedas do Ibovespa:

CÓDIGONOMEULTVAR SEM
IRBR3IRB Brasil ONR$ 38,81-6,01%
PETR3Petrobras ONR$ 41,21-5,52%
CSAN3Cosan ONR$ 16,79-5,36%
CRFB3Carrefour Brasil ONR$ 11,68-5,12%
ASAI3Assaí ONR$ 14,05-4,55%

Compartilhe

MAIS 11 ATIVOS PARA A CONTA

Fundo imobiliário BTLG11 fecha acordo de quase R$ 2 bilhões por portfólio de imóveis em SP

16 de abril de 2024 - 11:36

O FII deve adquirir 11 ativos, com cerca de 550 mil metros quadrados prontos e performados

SÉRIE A DA B3

Auren (AURE3) fica de fora da segunda prévia do Ibovespa, que agora conta com a entrada de apenas uma ação

16 de abril de 2024 - 10:32

Se a previsão se confirmar, a carteira do Ibovespa contará com 87 ações de 84 empresas a partir de maio

MERCADOS HOJE

Dólar se aproxima de R$ 5,30 com meta fiscal e juros nos EUA no radar; Ibovespa reduz perdas com Petrobras (PETR4)

16 de abril de 2024 - 6:33

RESUMO DO DIA: Enquanto as bolsas de Nova York operam em alta à espera do discurso do presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, o Ibovespa segue mais avesso ao risco com o cenário fiscal no radar. Já o dólar mantém a trajetória de valorização e bateu máxima a R$ 5,27, o maior nível desde […]

MERCADOS HOJE

Bolsas hoje: Ibovespa recua com pressão de bancos e Wall Street no vermelho; dólar sobe a R$ 5,18

15 de abril de 2024 - 6:43

RESUMO DO DIA: O Ibovespa terminou a sessão desta segunda-feira (15) no vermelho, pressionado pelo desempenho dos bancos, que recuaram em meio à crescente aversão ao risco no mercado hoje. O principal índice de ações da B3 fechou o pregão em baixa de 0,49%, aos 125.333 pontos. Já o dólar à vista avançou 1,25%, aos […]

ANOTE NO CALENDÁRIO

Agenda econômica: Prévia do PIB no Brasil e balanços nos EUA são destaque junto com Livro Bege nos próximos dias

15 de abril de 2024 - 6:20

As reuniões do FMI ao longo da semana permanecem no radar, com discussões focadas na estabilidade financeira global e nas estratégias para enfrentar as incertezas econômicas

TOUROS E URSOS

O enigma da Petrobras (PETR4): entre dividendos e “risco Lula”, vale a pena ter ações da estatal?

14 de abril de 2024 - 7:45

Ruído da intervenção do governo impede a Petrobras de negociar no patamar de companhias como Chevron e Exxon, segundo analista

TEMPESTADE PERFEITA

Como a escalada das tensões no Oriente Médio derruba as ações da Azul (AZUL4) e da Gol (GOLL4) na B3

12 de abril de 2024 - 16:10

A crise geopolítica pressiona as cotações do petróleo e do dólar, o que afeta os negócios das companhias aéreas

RISCO GLOBAL

Dólar bate em R$ 5,14  e atinge maior nível em seis meses — e aqui estão três motivos para a disparada da moeda norte-americana hoje 

12 de abril de 2024 - 13:25

O dólar também se valoriza ante as divisas globais; as cotações do petróleo e do ouro renovam máximas históricas

VEJA O QUE DIZ A COMPANHIA

Ações da JHSF (JHSF3) tombam 7% na B3; empresa se pronuncia após embargo do Complexo Boa Vista

12 de abril de 2024 - 12:12

A companhia afirmou, em comunicado enviado à CVM mais cedo, que seus advogados avaliam o “sentido e alcance” da liminar expedida na última quinta-feira

DESTAQUES DA BOLSA

Plano & Plano (PLPL3) despenca mais de 7% e registra maior queda da bolsa após prévia operacional; veja os números que desagradaram o mercado

12 de abril de 2024 - 11:33

O forte recuo é uma reação a números considerados neutros por parte dos analistas das principais casas brasileiras

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies