🔴 NOVA META: RENDA EXTRA DE ATÉ R$ 2 MIL POR DIA – SAIBA COMO

Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
Reembolso à vista

FGC inicia pagamentos de garantias aos investidores de CDBs da BRK Financeira; veja como ser ressarcido

Cerca de 42 mil credores tinham R$ 1,7 bilhão em CDBs da BRK Financeira que serão ressarcidos pelo FGC após a quebra da instituição

Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
20 de março de 2023
18:01 - atualizado às 17:16
Pagamento com notas de 50 e 100 reais - imposto
Imagem: Shutterstock

O Fundo Garantidor de Creditos (FGC) iniciou, nesta segunda-feira (20), os pagamentos das garantias dos credores da BRK Financeira, instituição que sofreu liquidação extrajudicial em meados de fevereiro.

Assim, quem detinha um dos 15 Certificados de Depósitos Bancários (CDBs) oferecidos pela financeira receberá de volta o principal investido e a rentabilidade auferida até 15 de fevereiro, data da liquidação extrajudicial, até o limite legal de R$ 250 mil por CPF.

  • Você investe em ações, renda fixa, criptomoedas ou FIIs? Então precisa saber como declarar essas aplicações no seu Imposto de Renda 2023. Clique aqui e acesse um tutorial gratuito, elaborado pelo Seu Dinheiro, com todas as orientações sobre o tema.

O pagamento ocorre, portanto, pouco mais de um mês após a quebra da instituição. Na mesma data ocorreu também a liquidação extrajudicial da financeira Portocred, cujos pagamentos foram iniciados na segunda-feira passada. Já foram pagos R$ 177,1 milhões a 25,81% dos credores dessa instituição.

Os pagamentos da BRK demoraram um pouco mais para começar porque o liquidante, nomeado pelo Banco Central, ainda não havia enviado a lista de credores elegíveis para o FGC.

A BRK Financeira tem 42 mil credores com depósitos elegíveis ao pagamento da garantia do FGC, no valor de R$ 1,7 bilhão. Destes, cerca de 70% já se cadastraram para receber pelo aplicativo do FGC.

Como pedir ressarcimento por investimento na BRK Financeira ao FGC

Para quem ainda não se cadastrou no app do FGC, este é o primeiro passo. Em seguida, é preciso fazer a identificação do credor, com o envio de uma cópia do RG ou da CNH e a informação dos dados bancários, para a preparação do documento a ser assinado.

O pagamento das garantias relacionadas à Portocred será realizado em até 48 horas após o credor assinar o termo no app. O depósito será feito na conta informada, que deve ser de titularidade do credor, por meio de uma TED. "A segurança do processo é garantida pela exigência de assinatura digital e, também, pelo uso da biometria", diz o FGC.

O FGC orienta investidores e depositantes que ainda não terminaram de se cadastrar a checar se receberam o código para finalização do cadastro via e-mail ou SMS. Caso não tenha recebido, o usuário deve checar sua caixa de spam.

Compartilhe

RENDA FIXA

O Brasil vai virar a Turquia? Veja por que você deveria ter títulos indexados à inflação na carteira (e agora é uma boa hora de comprar)

19 de julho de 2024 - 7:13

Estudo da TAG Investimentos analisa se a inflação brasileira pode se descontrolar, mas o juro real ficar negativo, como ocorre no país europeu

Balanço do mercado de capitais

Sem IPOs e com restrições a CRIs, CRAs, LCIs e LCAs, renda fixa domina emissões no 1º semestre; debêntures batem recorde de captação

17 de julho de 2024 - 19:30

Ofertas no mercado de capitais totalizaram R$ 337,9 bilhões no período, sendo que R$ 206,7 bilhões corresponderam a debêntures; ofertas de ações totalizaram apenas R$ 4,9 bilhões

Sem fortes emoções

Mapfre Investimentos lança fundo de renda fixa de baixo risco para investir em CDBs e outros títulos bancários; foco é superar o CDI

16 de julho de 2024 - 7:27

Primeiro fundo lançado pela gestora em dez anos atende demanda de clientes por produtos conservadores em momento de mercado adverso

Tesouro Direto do mês

Dobradinha no Tesouro Direto: Itaú BBA recomenda combinação de Tesouro Selic e título público prefixado para julho

12 de julho de 2024 - 14:27

Veja as recomendações de títulos públicos do banco para este mês

Atrelado à inflação

Tesouro Direto na bolsa: BTG Pactual e TEVA Índices lançam o fundo PACB11, ETF de títulos públicos de longuíssimo prazo

12 de julho de 2024 - 11:24

Fundo com cotas negociadas em bolsa acompanha índice composto por títulos Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais de prazos superiores a 14 anos

DIVERSIFICANDO A CARTEIRA

Renda fixa do mês: os melhores títulos públicos e privados para investir em julho, segundo o Santander, BTG e XP

5 de julho de 2024 - 18:10

Bancos apostam nos prefixados e atrelados à inflação para o mês, mas atrelados à Selic e ao CDI ainda seguem atrativos pela falta de perspectiva de queda de juros até o final do ano

ONDE INVESTIR NO 2⁰ SEMESTRE

Renda fixa conservadora se manterá atrativa no 2⁰ semestre, mas Tesouro Direto abriu oportunidades de retorno alto

3 de julho de 2024 - 6:00

Sem perspectiva de queda nos juros até o fim do ano, títulos atrelados à Selic seguem atrativos, mas investidor pode “travar” retornos elevados em prefixados e indexados à inflação; veja onde investir na renda fixa até o fim do ano

Dá o play!

Os fundos de renda fixa com ‘dupla isenção de IR’: uma conversa sobre FI-Infras com Aymar Almeida, gestor da Kinea

30 de junho de 2024 - 11:00

O podcast Touros e Ursos recebe o gestor do KDIF11, maior e mais antigo fundo de debêntures incentivadas com cotas negociadas na bolsa brasileira, para falar sobre a perspectiva para os FI-Infras

DEMANDA POR RENDA FIXA

A farra das LCI e LCA continua? Investimentos em títulos isentos sobe 9,1% em 2024 — mesmo após mudança nas regras

28 de junho de 2024 - 18:00

Alocação das pessoas físicas em títulos isentos de Imposto de Renda chegaram a R$ 1,12 trilhão entre janeiro e abril deste ano

REPORTAGEM ESPECIAL

Exclusivo: Gestoras de fundos imobiliários assumem empreendimentos da Seed e evitam calote de CRIs lastreados em imóveis de luxo

25 de junho de 2024 - 15:31

Seed usou CRIs para financiar parte de seus projetos, mas atrasos em obras levaram gestoras a buscar meios de mitigar problemas

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar