🔴 FENÔMENO QUE TRANSFORMOU 1.500 PESSOAS EM MILIONÁRIAS PODE SE REPETIR – VEJA COMO SER O PRÓXIMO

Camille Lima
Camille Lima
Repórter no Seu Dinheiro. Estudante de Jornalismo na Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS). Já passou pela redação do TradeMap.
CAOS EM HOLLYWOOD

Netflix, Disney e HBO Max em apuros: Saiba o que vai acontecer com Stranger Things e outras séries com a greve dos roteiristas

O Seu Dinheiro foi atrás de tudo o que você precisa saber quanto aos impactos da nova greve dos roteiristas sobre as suas produções favoritas

Camille Lima
Camille Lima
15 de maio de 2023
14:16 - atualizado às 13:33
Logo vermelho com fundo preto da série da Netflix Stranger Things
Imagem: Reprodução Flickr

A greve dos roteiristas estremeceu o setor de entretenimento global e atuou como um verdadeiro terremoto em Hollywood, com abalos sísmicos da Vine Street à Calçada da Fama — e chegando até à sua televisão.

Desde a semana passada, milhares de roteiristas de cinema e televisão entraram greve em após não conseguirem chegar a um acordo para salários mais altos com as gigantes do streaming, como Amazon, Disney, Warner e a Netflix

A paralisação impacta diretamente o fluxo constante de programas de TV no qual estamos acostumados, incluindo o universo do streaming, com séries como Stranger Things e a nova produção do universo de Game of Thrones.

Vale destacar que, da última vez em que o WGA entrou em greve, entre 2007 e 2008, a paralisação durou 100 dias e custou à economia da Califórnia aproximadamente US$ 2,1 bilhões.

Isso porque, durante a última greve do sindicato, diversas produções foram interrompidas e roteiristas, atores e produtores desempregados cortaram gastos.

O Seu Dinheiro foi atrás de todas as informações sobre os impactos da nova greve dos roteiristas sobre as suas produções favoritas. Confira a seguir.

A greve dos roteiristas

Após 15 anos sem paralisações, o sindicato dos roteiristas (WGA, na sigla em inglês) convocou uma nova greve para reivindicar melhores condições de trabalho e salários.

A maior queixa do sindicato é a desvalorização da profissão de redator pelos estúdios, que tornaram a escrita uma profissão totalmente freelancer

De acordo com os roteiristas, enquanto os estúdios de Hollywood surfaram na onda de crescimento do streaming, os escritores foram a parte prejudicada, com metade dos roteiristas de séries de TV trabalhando com salários mínimos.

Além das questões salariais, a inteligência artificial (IA) é outro ponto de discussão entre os roteiristas e produtores.

O WGA quer regulamentar o uso da nova tecnologia, proibindo os estúdios de usar a IA para gerar novos roteiros a partir de trabalhos anteriores dos escritores. 

Além disso, segundo as demandas do sindicato, os escritores também seriam assegurados de não ter que reescrever rascunhos de roteiros criados por inteligência artificial.

Stranger Things e outras séries da Netflix

A profecia do CEO da Netflix, Ted Sarandos, feita no mês passado parece não ter se consagrado. Em abril, o executivo afirmou que, se houvesse uma greve dos roteiristas, a plataforma teria “uma grande base de programas e filmes futuros de todo o mundo”. 

“Provavelmente poderíamos servir nossos membros melhor do que a maioria [das outras plataformas de streaming].”

Porém, a realidade é diferente daquilo que o CEO projetava — e o catálogo de conteúdos da “Netinha” ficará desfalcado de uma de suas principais estrelas.

Uma das séries de maior sucesso da Netflix, Stranger Things foi uma das principais produções afetadas pela greve dos roteiristas. Os criadores Duffer Brothers anunciaram no Twitter que a última temporada será adiada devido à paralisação dos escritores.

“Esperamos que um acordo justo seja alcançado em breve para que todos possamos voltar ao trabalho. Até então – câmbio, desligo”, escreveram, em tweet.

Ainda na Netflix, as salas dos roteiristas da série Instável, Billions, Big Mouth e Cobra Kai foram fechadas. 

A produção da quarta temporada da comédia The Upshaws também foi suspensa durante a greve dos roteiristas, segundo a Variety.

Interrupções no HBO Max

Questionados pelo Seu Dinheiro, o HBO Max e a Warner Bros Discovery não quiseram se pronunciar sobre quais produções estariam sendo impactadas pela paralisação em Hollywood. “Não temos informações para compartilhar deste tema.”

Mesmo que a empresa não tenha confirmado mais informações para a nossa equipe, a imprensa estrangeira noticiou a paralisação de algumas produções na plataforma.

Uma das séries transmitidas no streaming, a Hacks, teve a produção da terceira temporada interrompida. “Estamos arrasados ​​por não estar com nossa incrível equipe e elenco agora, mas não havia outra opção aqui. A escrita acontece em todas as etapas do processo - produção e pós incluídos . É o que torna programas e filmes bons. É o que os torna possíveis”, afirmou a co-criadora da série, Jen Statsky.

Outra produção afetada pela paralisação dos roteiristas é uma nova série ligada ao universo de Game of Thrones, intitulada A Knight of the Seven Kingdoms: The Hedge Knight, anunciada pelo HBO Max em meados de abril.

Como também não há qualquer roteiro escrito, a segunda temporada de The Last of Us está em espera.

Vale destacar que, de acordo com o Collider, a produção de Andor, House of the Dragon e The Rings of Power continuaria mesmo sem os roteiristas.

Além da Netflix, outros streamings afetados

Apesar de não ter respondido ao Seu Dinheiro sobre os impactos da greve sobre as produções para o streaming, o Prime Video, da Amazon, teve a produção da série Jaqueta Amarela interrompida, de acordo com a imprensa gringa. 

O escritor Neil Gaiman também anunciou seu apoio à greve dos roteiristas — o que coloca a tão esperada segunda temporada de Belas Maldições sob os holofotes.

Um filme baseado no sitcom Community, atualmente transmitido pela Netflix e pelo Prime Video, estava sendo produzido para a plataforma de streaming Peacock, mas foi adiado.

No Star+, a produção da 12ª temporada de American Horror Story foi igualmente impactada, segundo o Collider, apesar de não se saber até que ponto ela foi interrompida. 

Ainda na plataforma, as comédias de animação adultas American Dad! e Family Guy também foram paralisadas.

Enquanto isso, no Disney+, as produções das séries Blade e Demolidor: Nascido de Novo, lançamentos da Marvel programados para 2024, também foram encerradas.

Já no Paramount+, a produção da quarta temporada da série Evil foi encerrada mais cedo.

A produção da segunda temporada da série Loot, da Apple TV+ , também foi interrompida, assim como as produções de Sinking Spring e a segunda temporada da série Ruptura.

Olá, greve dos roteiristas. Adeus, televisão?

A televisão é a primeira grande rede impactada pela greve dos roteiristas — especialmente no que diz respeito aos programas de tarde da noite.

Isso porque programas como The Tonight Show with Jimmy Fallon possuem um cronograma bem apertado para permanecerem atualizados, uma vez que demandam equipes de roteiristas para escrever as piadas de cada episódio.

Outras programações interrompidas são: Saturday Night Live, The Daily Show, Last Week Tonight with John Oliver, Real Time with Bill Maher, Late Night with Seth Meyers e NBC's Tonight

O talk show diário The Talk não será filmado daqui em diante, mas novos episódios que foram gravados antes da greve deverão ir ao ar.

Segundo o Deadline, na TV aberta, as produções Night Court, da NBC, e The Venery of Samantha Bird e Power Book III: Raising Kanan, da Starz, fecharam as salas de seus escritores. 

Além disso, a série de drama que a roteirista Ava DuVernay estava escrevendo para o Starz foi interrompida

Na CBS, a produção da quarta temporada de Evil foi encerrada, assim como o game show Password. Já o programa Jeopardy!  seguirá sendo exibido, mas a apresentadora Mayim Bialik se afastará das funções em apoio à greve.

A televisão a cabo também não escapou dos efeitos da paralisação dos roteiristas. 

O Disney Channel terminou a produção da sétima temporada de Bunk'd, enquanto o canal Starz interrompeu o programa P-Valley. Já o Freeform encerrou a pós-produção de While You Were Breeding, e a produção da quinta temporada de Good Trouble

Além disso, a maioria dos programas de TV das principais redes, como Abbott Elementary, da ABC, e Ghost encerraram as gravações para meados de setembro. 

Porém, se a greve dos roteiristas se estender tanto quanto a última paralisação, que durou 100 dias, a preparação dos shows a partir de setembro será impactada.

A greve dos escritores de Hollywood também afeta a temporada de lançamentos de episódios piloto dos programas — isto é, a partir de setembro, a programação televisiva contará com uma gama menor de novos shows.

Vale destacar que, se a greve dos escritores for prolongada, as redes de televisão deverão preencher cada vez mais os vazios de programação com reality shows improvisados — que não precisam necessariamente de roteiristas — e reprises.

Novelas estão à salvo?

Enquanto as séries e filmes levantam preocupações para os streamings, os amantes de novelas podem ter um respiro — ao menos, pelos próximos meses.

Isso porque esse tipo de produção normalmente conta com um largo estoque de episódios à disposição, uma vez que a maioria é filmada com meses de antecedência.

A novela Days of Our Lives — alô, Joey Tribbiani — tem conteúdo entrando entre setembro e novembro deste ano, enquanto General Hospital tem cerca de um mês restante de episódios pré-gravados. 

Uma das primeiras novelas a entrar em “perigo” é The Young and the Restless, que conta com menos de um mês de episódios restantes.

*Com informações de Variety, Collider e Deadline

Compartilhe

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar