🔴 AÇÃO QUE JÁ DISPAROU 1.200% E AINDA ESTÁ BARATA – VEJA QUAL

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
A CONTA CHEGOU

PRIO, 3R Petroleum ou PetroReconcavo: qual petroleira vai sentir mais a taxação das exportações de petróleo

No curto prazo, a PRIO é mais prejudicada porque destina 100% da produção de petróleo para fora do país, mas se o imposto permanecer todas devem sofrer

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
1 de março de 2023
9:30 - atualizado às 17:51
Imagem de homem de costas, usando uniforme da PetroRio (PRIO)
Imagem de homem de costas, usando uniforme da PetroRio (PRIO) - Imagem: Divulgação

A decisão do governo Lula de taxar as exportações de petróleo para compensar parte do efeito do fim da isenção de impostos sobre os combustíveis pegou de jeito as ações das petroleiras na B3. Em especial as "juniores", como são conhecidas as empresas de menor porte do setor.

A PetroRio (PRIO3) fechou em queda de 9,04% e liderou as quedas do Ibovespa no pregão de ontem. 3R Petroleum (RRRP3) também apareceu entre os destaques negativos, com uma baixa de 6,97%. Fora do principal índice da bolsa, a PetroReconcavo (RECV3) também não escapou e recuou 6,01%.

A medida, é claro, inclui a Petrobras (PETR4), que também fechou em queda ontem na B3. Mas a maior preocupação dos investidores em relação à estatal hoje está no futuro da política de preços dos combustíveis e dos dividendos.

No caso das petroleiras "juniores", os efeitos da taxação das exportações serão diferentes em cada uma delas. No curto prazo, a PRIO é mais prejudicada pela medida porque destina 100% da produção para fora do país, de acordo com o BTG Pactual.

  • O Seu Dinheiro acaba de liberar um treinamento exclusivo e completamente gratuito para todos os leitores que buscam receber pagamentos recorrentes de empresas da Bolsa. [LIBERE SEU ACESSO AQUI]

PRIO sente mais no curto prazo, mas e se a taxação das exportações de petróleo for permanente?

Nos cálculos do banco, o impacto da taxação das exportações pode chegar a US$ 64 milhões (R$ 333 milhões, no câmbio atual) no Ebitda (sigla em inglês para lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização) da PetroRio (PRIO) em 2023.

Já no caso de 3R Petroleum e PetroReconcavo, os analistas do BTG avaliam que o mercado exagerou na dose. Isso porque ambas as petroleiras já vendem 100% da produção no mercado local. Ou seja, em tese as empresas não perderão receitas com a taxação.

O problema é se o fim da isenção das exportações de petróleo durar mais que os quatro meses que o governo estipulou inicialmente. No caso de o imposto continuar, o BTG prevê uma redução anual do Ebitda da PRIO de 11%.

“Para 3R e PetroReconcavo, os impactos também podem ser mais relevantes, pois é provável que os exportadores consigam aumentar o volume de produtos vendidos no mercado interno”, escreveram os analistas.

Compartilhe

MERCADOS HOJE

Esquenta dos mercados: Ibovespa busca impulso em tentativa de recuperação em Wall Street

24 de maio de 2024 - 7:16

Os investidores em Wall Street tentam virar o mau humor e recuperar o apetite por riscos. As bolsas de NY amanhecem em leve alta, com os investidores à espera de indicadores e eventuais sinalizações quanto aos juros nos Estados Unidos. Por aqui, os investidores acompanham uma palestra do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto […]

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Petrobras (PETR4) e mau humor de Nova York pesam e Ibovespa cai pela quinta vez consecutiva; dólar tem leve queda 

23 de maio de 2024 - 17:33

RESUMO DO DIA: O Ibovespa até tentou romper o ciclo de quedas, mas a aversão ao risco dominou os investidores após dados econômicos mais fortes que o esperado nos Estados Unidos. Pela quinta vez consecutiva, o principal índice da bolsa brasileira fechou em queda de 0,74%, aos 124.729 pontos. O dólar fechou próximo da estabilidade […]

GRUPO DOS EXCLUÍDOS

B3 enquadra Infracommerce (IFCM3) para abandonar a condição de ‘penny stock’, mas solução ainda não foi encontrada  

23 de maio de 2024 - 10:35

Entre o período de 22 de março e 7 de maio deste ano, a dona da bolsa de valores acompanhou as cotações da companhia

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa cai 1% e volta aos 125 mil pontos com NY após ata do Fed; dólar sobe a R$ 5,15

22 de maio de 2024 - 17:10

RESUMO DO DIA: Os olhos dos investidores ficaram concentrados no exterior com a ata da última reunião do Federal Reserve (Fed). Por aqui, o Ibovespa acompanhou a deterioração das bolsas de Nova York, além da repercussão do noticiário corporativo local — que segue agitado com o fim da temporada de balanços. O índice terminou o […]

DESTAQUES DA BOLSA

Por que as ações da XP despencam 15% após o balanço do primeiro trimestre?

22 de maio de 2024 - 12:17

A corretora reportou lucro líquido de R$ 1 bilhão no período, alta de 29% ante os R$ 796 milhões registrados no início do ano passado

AÇÃO ESTÁ CARA?

XP tem apenas um motivo para rebaixar a recomendação das ações da Embraer (EMBR3) — e é por causa de uma assimetria

22 de maio de 2024 - 11:54

Para os analistas, a companhia deixou de atravessar os céus abertos e atingiu a ‘altitude de cruzeiro’ neste momento

EM BUSCA DE SALVAÇÃO

Unidas por Lemann? Americanas (AMER3) propõe grupamento de ações para deixar de ser ‘penny stock’ e abre espaço para aumento bilionário de capital

22 de maio de 2024 - 10:35

Na última terça-feira (21), as ações fecharam a R$ 0,53 na B3; veja o que muda para o acionista

DANÇA DAS CADEIRAS

Mudanças no radar: Magda Chambriard se prepara para mexer em diretorias da Petrobras (PETR4) — mas não em todas

22 de maio de 2024 - 10:07

Embora algumas mudanças sejam esperadas, acredita-se que Magda Chambriard preservará parte dos atuais diretores da Petrobras

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Yduqs (YDUQ3) dispara e Ibovespa sustenta os 127 mil pontos na véspera da ata do Fed; dólar sobe a R$ 5,11

21 de maio de 2024 - 17:23

RESUMO DO DIA: Em um dia marcado pela volatilidade na bolsa local e o avanço mais contido em Nova York, faltou combustível para a tentativa do Ibovespa de recuperar as perdas da sessão anterior. O principal índice da bolsa brasileira fechou em baixa de 0,27%, aos 127.411 pontos. Já o dólar à vista ficou a […]

PINGANDO NA CONTA

Dona da bolsa, B3 (B3SA3) mira ETFs pagadores de dividendos em nova versão do índice IDIV

21 de maio de 2024 - 15:36

Nova forma de cálculo do IDIV B3 permite que índice esteja atrelado a ETFs que repassam pagamentos de proventos aos cotistas

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar