🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
NOVA CONFIGURAÇÃO NO TABULEIRO

Entenda como a desistência de Doria aumenta as chances de Lula na disputa contra Bolsonaro

O entorno de Bolsonaro descarta que a saída do ex-governador de São Paulo da disputa terá impacto político significativo, mas este pesquisador diz o oposto

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
23 de maio de 2022
18:06 - atualizado às 18:08
Lula, Bolsonaro, Doria
O ex-presidente Jair Bolsonaro e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva -

A desistência do ex-governador João Doria (PSDB) de concorrer à Presidência da República não afeta apenas a chamada terceira via, mas também aumenta as chances do pré-candidato do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, vencer as eleições presidenciais em primeiro turno. A avaliação é do cientista político e diretor da Quaest, Felipe Nunes.

Na avaliação do pesquisador, é possível analisar a saída de Doria da disputa presidencial a partir de três pontos de vista: político, simbólico e numérico. "Politicamente, Lula aumenta as chances de vitória no primeiro turno com o voto útil, pois o eleitor do Doria rejeita mais Bolsonaro do que Lula", defende Nunes.

Nos cálculos da Quaest - que tem produzido pesquisas de intenção de voto nacionais e estaduais em parceria com o banco Genial - 77% dos eleitores do ex-governador paulista rejeitam o presidente e 62% rechaçam o petista.

Perspectivas para a terceira via

Já do ponto de vista simbólico, seria a oportunidade de a terceira via se unir e apresentar um candidato único, acredita Felipe Nunes.

O tucano retirou sua pré-candidatura nesta segunda-feira, diante da dificuldade de conquistar apoio no PSDB, que prefere apoiar a senadora Simone Tebet (MDB) ao Palácio do Planalto. Em pesquisas qualitativas, ela apresenta rejeição menor.

"Simbolicamente, a terceira via aumenta as chances de organizar sua tropa para tentar viabilizar uma opção fora da polarização. A coordenação das elites é fundamental para que os eleitores possam tomar decisões eleitorais. Até aqui, a terceira via mais atrapalhou do que ajudou o eleitor", destaca o diretor da Quaest.

Do ponto de vista numérico, lembra Felipe Nunes, o ex-governador de São Paulo sempre registrou baixa intenção de voto nas pesquisas.

"Numericamente, não tem mudança significativa porque Doria sempre apareceu com pouco voto (de 3% a 5%). Mas Ciro (Gomes, do PDT) tem o maior potencial entre esses eleitores (54%). Lula tem potencial de 36% e Bolsonaro de 19%", afirma o cientista político. "(Simone) Tebet é muito desconhecida", acrescenta.

E como fica Bolsonaro após a saída de Doria do páreo?

Já o entorno do presidente Jair Bolsonaro (PL) descarta que a saída do ex-governador de São Paulo da corrida presidencial terá impacto político significativo na disputa.

Com a fraqueza do tucano nas pesquisas de intenção de voto, interlocutores do Palácio do Planalto veem dificuldade da senadora Simone Tebet (MDB) assimilar totalmente o eleitorado de Doria e apostam na cristalização da polarização entre Bolsonaro.

Na avaliação do vice-presidente do PL, deputado Capitão Augusto (SP), o segundo turno "já está definido" - e com Bolsonaro e Lula na disputa. "Não muda nada. Todo mundo já sabia que Doria iria desistir", afirmou ao Broadcast Político.

Um ministro de Estado que integra o QG da campanha à reeleição resumiu à reportagem do Estadão o efeito da desistência de Doria na disputa pela Presidência, na sua leitura política, em uma palavra: nenhum. Sob a condição de anonimato, a mesma fonte lembra que o ex-governador paulista nunca chegou perto dos dois dígitos em pesquisas eleitorais.

Um outro dirigente da legenda de Bolsonaro diz acreditar que a intenção de voto de Doria deve ser diluída entre os demais candidatos, sem um impacto positivo direto como a desistência do ex-ministro Sergio Moro (União Brasil) representou para a campanha do chefe do Executivo.

Leite, rival de Doria no PSDB, para vice?

Dentro do partido de Doria, o ex-governador do Rio Grande do Sul Eduardo Leite - que foi o grande rival do tucano nas prévias do PSDB -somou-se aos elogios de correligionários ao tucano por ter desistido de concorrer à Presidência da República.

"O PSDB teve candidato legítimo oriundo das prévias, que agora faz gesto pela unificação da terceira via sob liderança de outro partido. Gesto importante de João Doria, que merece respeito", escreveu Leite no Twitter.

Doria e Leite travaram uma disputa acirrada nas prévias do PSDB, vencidas pelo paulista no ano passado. "As circunstâncias adversas de uma eleição não diminuem a relevância do seu legado para o Brasil", acrescentou Leite, na mesma rede social.

Também impossibilitado de concorrer à presidência, o ex-governador do Rio Grande do Sul é cotado para o cargo de vice na chapa da terceira via. O presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, já afirmou que considera "natural" que os tucanos indiquem o candidato a vice na coligação formada até aqui por MDB, PSDB e Cidadania.

Em nota, o ex-presidente Michel Temer também fez elogios ao ex-governador. "O ex-governador João Doria realizou um extraordinário governo em São Paulo, confirmando seu perfil de gestor qualificado. Revela, agora, desprendimento, praticando um gesto grandioso."

Correligionário de Simone Tebet, Temer aproveitou para também elogiar a pré-candidata do partido. "A senadora Simone Tebet, por sua vez, tem demonstrado que está à altura do desafio que se apresenta a ela", afirmou.

*Com informações do Estadão Conteúdo

Compartilhe

Entrevista com gestor

A bolsa fora da caixa: Rodrigo Glatt, da GTI, fala das ações que tem na carteira e explica por que o Ibovespa ainda não engrenou em 2024

25 de fevereiro de 2024 - 13:37

O podcast Touros e Ursos recebe Rodrigo Glatt, sócio da GTI, uma das gestoras de ações independentes pioneiras do mercado brasileiro

DÉCIMO ANDAR

Não chegue no final da festa: três motivos para comprar fundos imobiliários (FIIs) neste momento

25 de fevereiro de 2024 - 8:01

Não iremos acertar o olho da mosca, mas tenho forte percepção que o momento é propício para investimento em fundos imobiliários

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa vai na contramão do exterior e fecha em queda, aos 129 mil pontos; dólar avança a R$ 4,99

23 de fevereiro de 2024 - 7:22

RESUMO DO DIA: O Ibovespa terminou a sessão desta sexta-feira (23) na contramão dos mercados globais, com um recuo de 0,63%, aos 129.418 pontos. Por sua vez, o dólar acelerou os ganhos e encerrou o dia em alta de 0,81%, negociado a R$ 4,9930 no mercado à vista. O principal índice da B3 até operou […]

APÓS CANETADA DO GOVERNO

Gestora do MXRF11 diz que fundos imobiliários de papel podem lucrar com as novas regras de CRIs

22 de fevereiro de 2024 - 14:10

Uma resolução do CMN lançada neste mês restringiu as regras para emissão dos títulos, o que tem criado oportunidades de ganho para FIIs, segundo a XP

MINERAÇÃO

Horas antes de balanço e possível definição sobre CEO, Vale (VALE3) anuncia compra de 15% de subsidiária da Anglo American no Brasil por R$ 776 milhões

22 de fevereiro de 2024 - 10:34

Vale divulgará os resultados do quarto trimestre de 2023 depois do fechamento do pregão desta quinta-feira

DÉBITO OU CRÉDITO

Minoritários querem que Bradesco e BB paguem (bem) mais para fechar o capital da Cielo (CIEL3)

22 de fevereiro de 2024 - 9:29

Gestoras que possuem 10% do capital da Cielo avaliam que Bradesco e Banco do Brasil deveriam pagar até 61% a mais pelas ações da empresa

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa fecha em leve alta, com pressão de Weg (WEGE3) e Petrobras (PETR4); dólar sobe a R$ 4,95

22 de fevereiro de 2024 - 7:33

RESUMO DO DIA: O otimismo dos mercados internacionais contagiou a bolsa brasileira nesta quinta-feira (21) — e tudo por conta do balanço da Nvidia. Com a ajuda da gigante dos chips de inteligência artificial, o Ibovespa pegou o embalo de Nova York e encerrou o dia em alta de 0,16%, aos 130.240 pontos. Enquanto isso, […]

VEJA QUAL

Adeus, Nubank: Itaú BBA tira fintech da carteira Top 5 e coloca ações de outro banco no lugar

21 de fevereiro de 2024 - 15:29

Os analistas ainda gostam da tese do banco digital, mas preferiram realizar lucro e buscar uma opção mais defensiva para o cenário atual

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa fecha em alta e atinge os 130 mil pontos após alívio em Wall Street; dólar sobe a R$ 4,93

21 de fevereiro de 2024 - 7:24

RESUMO DO DIA: Até poucos minutos antes do fechamento dos mercados, era quase certo que a sessão desta quarta-feira (21) terminaria tingida de vermelho. Mas nos 45 minutos do segundo tempo, a bolsa brasileira conseguiu inverter a trajetória e marcar um tímido avanço. O Ibovespa encerrou em leve alta de 0,09%, aos 130.031 pontos. Por […]

O CÉU É O LIMITE

Ouro a US$ 3 mil? Essa realidade está próxima, segundo um bancão de Wall Street — e o Brasil tem “culpa” nisso

20 de fevereiro de 2024 - 18:59

O Citi analisou o mercado global e aponta os gatilhos para que o metal precioso suba 50% em cerca de um ano e o petróleo volte para os três dígitos

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies