🔴 ESTA CRIPTOMOEDA DISPAROU 4.200% EM 2 DIAS – VEJA SE VALE INVESTIR

Camille Lima
Camille Lima
Repórter no Seu Dinheiro. Estudante de Jornalismo na Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS). Já passou pela redação do TradeMap.
EM UMA GALÁXIA NÃO TÃO DISTANTE…

Zuckerberg quer dominar o metaverso? Meta vai permitir venda de itens virtuais no metaverso

Projeto do bilionário ainda está em teste. Ferramenta inclui negociação de objetos, serviços e experiências digitais, além de um plano de recompensas para os criadores da Horizon Worlds, plataforma de realidade virtual da Meta

Camille Lima
Camille Lima
12 de abril de 2022
15:21
Mark Zuckerberg, CEO do Facebook/Meta, na disputa pelo metaverso
Mark Zuckerberg, CEO do Facebook/Meta - Imagem: Shutterstock

É raro encontrar alguém que não tenha ouvido falar em Darth Vader. O vilão é uma figura importante nos cinemas, e seu principal objetivo em Star Wars era dominar as galáxias. Geralmente, a vida imita a arte, mas hoje, o foco vai além do universo que conhecemos: a “corrida espacial” agora está no metaverso, e Mark Zuckerberg está preparado para fazer o que for preciso para conquistar essa nova realidade.

Os esforços do dono da Meta (FBOK34) não começaram hoje. O primeiro passo do bilionário foi mudar o nome da sua companhia, de Facebook para a atual Meta. Depois, Zuck decidiu criar a própria criptomoeda da empresa, mas os planos fracassaram. Em seguida, vieram os projetos de realidade virtual e de NFTs (tokens não fungíveis).

A mais nova etapa do plano de conquista do metaverso do empresário também está ligada ao dinheiro: permitir que as pessoas gastem mais e mais em experiências no novo universo paralelo.

Vendas da Meta no metaverso

O projeto de Mark Zuckerberg consiste em permitir que os criadores da plataforma de realidade virtual Horizon Worlds vendam itens e experiências virtuais nos mundos do Horizon.

“A capacidade de vender itens virtuais e acessar coisas dentro dos mundos é uma nova parte da equação geral do e-commerce”, afirmou Zuckerberg em vídeo.

A Horizon faz parte da rede da Meta para o metaverso e é uma plataforma social para fones de ouvido Quest de realidade aumentada.

A monetização está em fase de teste, disponibilizada para poucos criadores para obter comentários e feedbacks. Os vendedores que tiverem acesso à funcionalidade encontrarão uma aba de “comércio” no modo “Criar”, que permitirá a criação dos itens para venda.

Foto: Meta/Divulgção

“Esses tipos de ferramentas são passos em direção à nossa visão de longo prazo para o metaverso, onde os criadores podem ganhar a vida e as pessoas podem comprar bens digitais, serviços e experiências”, disse a Meta em anúncio.

A compra e venda de itens na plataforma está disponível para usuários maiores de 18 anos nos Estados Unidos e Canadá, os dois países de atuação do Horizon Worlds até agora.

Zuckerberg vai recompensar criadores no metaverso da Horizon

Os planos de Zuckerberg para o Horizon World vão além das vendas na plataforma. O empresário também deu início a testes de um programa de bônus para os criadores norte-americanos.

O programa consiste em metas mensais, em que os criadores serão pagos ao final de cada mês pelo progresso no atingimento do objetivo, sem qualquer taxa sobre os valores pagos aos usuários.

Inicialmente, as recompensas estão ligadas à criação de mundos mais envolventes e que atraem mais tempo gasto dos usuários. Porém, a Meta já avisou que as metas poderão evoluir com o tempo, até mesmo para incentivar os criadores a adotarem as novas ferramentas que a empresa lançar.

Compartilhe

ATENÇÃO, INVESTIDOR

Dividendos: Banco do Brasil (BBAS3) anuncia R$ 1,1 bilhão em JCP — em proventos antecipados do 2T24

24 de maio de 2024 - 18:52

Para ter direito à remuneração, é necessário possuir ações do BB até o fim do pregão de 23 de junho

TRAGAM A COROA

Tchau, Itaú (ITUB4): Nubank (ROXO34) se torna o banco mais valioso da América Latina pela primeira vez em dois anos

24 de maio de 2024 - 17:24

Atualmente, o banco digital é avaliado em US$ 56,19 bilhões, equivalente a R$ 290,52 bilhões nas cotações atuais

DONA DO CHATGPT

De demissões a polêmicas em Hollywood: por que a gestão de Sam Altman à frente da OpenAI vem sendo alvo de críticas

24 de maio de 2024 - 16:24

Desde que recuperou o trono de CEO em novembro, Sam Altman viu a empresa que fundou adentrar uma nova onda de intrigas — incluindo uma controvérsia com a atriz Scarlett Johansson e acordos altamente restritivos com antigos funcionários

APERTO DE MÃOS

Azul (AZUL4) e Gol (GOLL4) anunciam acordo de cooperação para ‘mesclar’ malhas aéreas em meio a rumores de fusão das empresas

24 de maio de 2024 - 8:34

Entre as novas rotas compartilhadas, os clientes terão à disposição também oportunidades mais convenientes de conexão

UMA BATALHA DE GIGANTES

Mercado Livre quer se tornar maior banco digital do México — mas expansão do Nubank pode atrapalhar os planos

23 de maio de 2024 - 20:04

O banco do cartão roxo liderou a adição de usuários ativos mensais (MAU) no país, de acordo com relatório do Bank of America

UM AUXÍLIO PARA A DANÇA DAS CADEIRAS

Vale (VALE3) contrata consultoria internacional para seleção de novo CEO e dá mais um passo no processo de sucessão do comando

23 de maio de 2024 - 19:22

A escolhida para assessorar o conselho de administração na busca foi a Russell Reynolds, que entregará uma lista de três possíveis nomes para o cargo ao CA

Mais uma espera

Americanas (AMER3) adia novamente a divulgação dos balanços de 2023 e do primeiro trimestre de 2024

23 de maio de 2024 - 19:13

Previsão da empresa era divulgar seus números em 28 de maio, mas investigação de comitê independente ainda não terminou

NOVAS ESTRUTURAS?

Sanepar (SAPR11) estuda criar holding e outras empresas para segregar negócios; entenda

23 de maio de 2024 - 18:46

O levantamento será elaborado pela Fundação Instituto de Administração (FIA), que terá um prazo de 240 dias para concluir os trabalhos

CHUVA DE PROVENTOS?

Petrobras (PETR4) é a segunda empresa que mais pagou dividendos no 1T24 apesar da polêmica com governo; saiba quem foi a campeã

23 de maio de 2024 - 16:15

Entre janeiro e março deste ano, a estatal depositou um total de US$ 2,03 bilhões em remuneração aos acionistas; veja a lista completa

PAPEL FICOU BARATO?

XP quer recomprar até R$ 1 bilhão em ações após papéis despencarem 14% com o balanço do 1T24

23 de maio de 2024 - 13:28

O conselho de administração da companhia aprovou um programa de recompra de ações de papéis classe A no mercado norte-americano

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar