🔴 NOVA META: RENDA EXTRA DE ATÉ R$ 2.000,00 POR DIA – VEJA COMO

Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
DINHEIRO NOVO

Mais uma empresa novata na B3 pede dinheiro aos acionistas e planeja aumento de capital por valor 62% abaixo do IPO

A provedora de serviços de internet Desktop (DESK3) fará um aumento de capital privado de até R$ 300 milhões; ações caem forte na B3

Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
5 de dezembro de 2022
12:26 - atualizado às 17:15
Tecnologia internet
Tecnologia - Imagem: Shutterstock

Mais uma empresa que abriu o capital na safra mais recente da bolsa brasileira decidiu "passar o chapéu" e pedir mais dinheiro aos acionistas. Agora é a vez da Desktop (DESK3).

A provedora de serviços de internet por banda larga que atua no Estado de São Paulo fará um aumento de capital privado, que pode chegar a R$ 300 milhões.

A empresa vai emitir as novas ações por R$ 9 cada. Esse valor representa um desconto de 12,5% em relação ao preço médio dos papéis DESK3 nos últimos 30 dias. Mas em relação às cotações das ações na oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês), o deságio chega a quase 62%.

Principal acionista da companhia, o fundo HIG pretende participar do aumento de capital, o que deve garantir pelo menos R$ 120 milhões para a Desktop.

Mas o compromisso do fundo com a companhia não foi suficiente para animar os investidores. No pregão desta segunda-feira, as ações da Desktop reagiam em forte queda de 7,23%, a R$ 9,24 por volta das 12h.

Diluição não agrada

O mercado reage mal a esse tipo de operação quando os papéis se encontram em níveis baixos porque costuma provocar uma grande diluição aos acionistas. No caso da Desktop, quem não aderir à operação terá a participação na companhia diluída em até 27%, caso a empresa emita todas as ações na operação.

Apesar de a diluição não ser positiva, os analistas da XP seguem otimistas com a companhia. ″Enxergamos a Desktop como uma plataforma consolidadora líder e muito bem posicionada para continuar seu processo de expansão”, escreveram.

A XP possui recomendação de compra para as ações DESK3, com preço-alvo de R$ 19 para o final de 2023, o que representa um potencial de alta de 105%. Leia também a nossa cobertura completa de mercados hoje.

Desktop em queda desde o IPO

Com o plano de crescer via aquisições, a Desktop estreou no pregão da B3 em julho de 2021 após captar R$ 715 milhões no IPO.

De lá para cá, porém, as ações amargam uma queda da ordem de 60%. A empresa vale hoje R$ 832 milhões na bolsa, de acordo com dados do Trademap.

Mesmo com a queda dos papéis, a Desktop decidiu voltar a pedir dinheiro aos acionistas para reforçar a estrutura de capital.

A empresa encerrou setembro com uma dívida líquida de R$ 958,6 milhões, o equivalente a 2,5 vezes o Ebitda anualizado do terceiro trimestre. Mas esse número não inclui as aquisições recentes da Fasternet e da IDC Telecom, que foram anunciadas em agosto.

Além da Desktop, outras companhias que abriram o capital na B3 nos últimos dois anos decidiram pedir mais dinheiro aos acionistas. É o caso, por exemplo, da empresa de comércio eletrônico Infracommerce (IFCM3) e da rede de lojas de depilação a laser Espaçolaser (ESPA3).

Veja a seguir as principais condições da proposta de aumento de capital da Desktop (DESK3):

  • Valor: de R$ 120 milhões a R$ 300 milhões
  • Quantidade de ações: de 13.333.334 a 33.333.334
  • Preço por ação: R$ 9,00 — equivalente a um deságio de 12,5% sobre o preço médio ponderado dos últimos 30 dias

O prazo do direito de preferência aos atuais acionistas vai de 8 de dezembro a 23 de janeiro de 2023. As ações ficam "ex", ou seja, sem direito de participação ao aumento de capital, a partir do dia 8.

Compartilhe

O boi Subiu no telhado?

Sinal vermelho para a Minerva (BEEF3): autoridade uruguaia barra compra de plantas de abate da Marfrig (MRFG3) no país

21 de maio de 2024 - 18:38

O negócio faz parte de uma transação de R$ 7,5 bilhões anunciada em agosto do ano passado; Minerva deve recorrer da decisão

LUCHA LIBRE DAS FINTECHS

Como o Mercado Livre (MELI34) pretende enfrentar o Nubank em disputa pelo mercado do México

21 de maio de 2024 - 17:26

O Mercado Pago está em busca de uma licença bancária para se estabelecer como “o maior banco digital do México”, em uma briga direta com o Nu

FICOU BARATA?

Ação da Suzano não para de cair na B3 — e esse bancão vê dois futuros possíveis para SUZB3. É hora de abocanhar os papéis?

21 de maio de 2024 - 12:28

O BTG Pactual acredita que a intensa desvalorização recente abriu uma oportunidade de se tornar sócio da companhia a preços muito baixos — mas há riscos no radar

NADANDO COM TUBARÕES

Adeus, Shark Tank? Justiça acata recuperação judicial da Polishop, de João Appolinário

21 de maio de 2024 - 12:16

Em meio a cobranças e ações de despejo, recuperação judicial protege a Polishop de seus credores por 180 dias

TENTATIVA DE RECUPERAÇÃO

Unigel obtém acordo com credores para reestruturar dívida de mais de R$ 4 bilhões

21 de maio de 2024 - 9:40

A empresa de químicos começou a romper compromissos com alguns credores em setembro de 2023, antes de entrar com a proposta de recuperação

REPORTAGEM ESPECIAL

Pão de Açúcar (PCAR3) volta às origens e tenta se reinventar após “desmanche” no fim da era Casino

21 de maio de 2024 - 6:19

Situação do Pão de Açúcar pode mudar à medida que a atual administração consiga trazer a operação de volta à rentabilidade; saiba o que esperar das ações da rede de supermercados

AVAL DOS MUNICÍPIOS

Sinal verde para privatização: Municípios de SP aprovam “último passo” para desestatizar a Sabesp (SBSP3)

20 de maio de 2024 - 18:47

No passo final do processo de desestatização, centenas de prefeitos de São Paulo assinaram um contrato unificado com a companhia de saneamento

DE OLHO NAS REDES

Interferência na Petrobras ainda vai longe? Os planos de Lula para a empresa não agradam nem um pouco o mercado — e agora? 

20 de maio de 2024 - 18:11

Os ruídos dentro na Petrobras (PETR4) não são de agora e a principal preocupação do investidor de PETR4 é a influência do presidente Luiz Inácio Lula da Silva na estatal.  Enquanto o governo quer que a estatal faça cada vez mais investimentos, o mercado enxerga que isso pode ser um perigo, dado o risco de […]

ENTENDA O IMBRÓGLIO

Vibra (VBBR3) compra seu edifício-sede no Rio, mas transação causa impasse para investidores de CRI e fundos imobiliários

20 de maio de 2024 - 17:02

Não se trata de um calote como os vistos no mercado de CRI no ano passado, mas sim de uma situação muito mais complexa do ponto de vista jurídico

MAIOR CAUTELA

Fusão entre Petz (PETZ3) e Cobasi anima analistas — mas esse bancão ainda vê potencial de alta limitado para ações

20 de maio de 2024 - 16:02

Bank of America elevou o preço-alvo dos papéis da Petz nesta segunda-feira (20), mas manteve recomendação neutra; entenda

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar