2022-02-04T06:42:11-03:00
Ricardo Gozzi
APROVEITANDO O BOM HUMOR

Arezzo (ARZZ3) levanta mais de R$ 830 milhões em oferta de ações para consolidar-se como ‘casa de marcas’

Oferta encontrou demanda por lote adicional e saiu com desconto de menos de 1% em relação ao preço de fechamento da véspera

4 de fevereiro de 2022
6:42
Fachada de loja da Arezzo (ARZZ3). Empresa vai pagar dividendos na forma de JCP
Imagem: Divulgação

A Arezzo (ARZZ3) aproveitou a janela de bom humor surgida no mercado financeiro brasileiro nas últimas semanas e levantou R$ 833,8 milhões na oferta subsequente de ações realizada para financiar seus planos de consolidar-se como uma "casa de marcas".

A empresa de calçados, bolsas e acessórios femininos vai emitir 10,125 milhões de novas ações a R$ 82,35 cada.

O primeiro follow-on da Arezzo desde 2011, quando a empresa chegou à bolsa, ficou menos de 1% abaixo do fechamento de ontem e saiu por um preço ligeiramente superior aos R$ 81,91 por ARZZ3 de quando a oferta foi anunciada, em 26 de janeiro.

Demanda elevada

Os coordenadores da oferta da Arezzo encontraram demanda não apenas para a oferta de 7,5 milhões de novas ações, como conseguiram colocar integralmente um lote adicional que levou aos números divulgados na madrugada de hoje.

A Arezzo foi ao mercado com uma oferta restrita orientada pela Instrução 476 da CVM. Isso significa que puderam participar apenas investidores profissionais - aqueles com aplicações comprovadas de pelo menos R$ 10 milhões.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente

Casa de marcas

A Arezzo pretende usar os recursos levantados com a oferta de ações para expandir-se e consolidar-se como casa de marcas. Ela não vai deixar de ser uma das grandes calçadistas do país, mas quer abrir o leque.

A ideia é concentrar sob seu guarda-chuva nomes fortes no varejo de moda como um todo e transformar-se num gigante dos pés à cabeça.

Isso quer dizer que os calçados, as bolsas e os acessórios femininos continuarão sendo parte importante do portfólio da empresa. Ao mesmo tempo, ela buscará inserção em outros ramos de vestuário, o que deve incluir roupas masculinas e femininas para públicos de diferentes idades e padrões de consumo.

Trata-se de uma mudança que já vem sendo sinalizada desde 2020, quando a Arezzo comprou a Reserva, grife de roupas masculinas de Rony Meisler.

Outras aquisições foram consumadas pela Arezzo desde então, entre elas a compra da Baw, marca de streetwear forte nas redes sociais, e a Carol Bassi, nome forte da moda feminina de luxo.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

OS SOBREVIVENTES

Putin vê mais um primeiro-ministro britânico cair, mas ainda precisa comer muita farinha antes de alcançar a rainha Elizabeth II

7 de julho de 2022

Boris Johnson é o quinto primeiro-ministro a cair com Putin na presidência da Rússia, mas a monarca britânica já viu muito mais que isso

FINO EQUILÍBRIO

Bitcoin (BTC) tenta começar o segundo semestre com o pé direito e criptomoedas acumulam altas na semana; confira oportunidades

7 de julho de 2022

Na semana, a maior criptomoeda do planeta acumula avanço de mais de 8%, mas investidores continuam à espera de um milagre

REESTRUTURAÇÃO

TIM anuncia plano de transformação: confira se as mudanças vão atingir os negócios da TIM Brasil (TIMS3)

7 de julho de 2022

A reestruturação tem o objetivo de reduzir a dívida da operadora na Itália; as operações no Brasil não serão afetadas, de acordo com a TIM

RECONECTANDO

Após três semanas fora do ar, Binance volta a negociar criptomoedas em reais; problemas com BC serão resolvidos com nova parceira?

7 de julho de 2022

Em nota enviada à reportagem, a exchange afirma que “atua em total acordo com o cenário regulatório do Brasil”

O PIOR JÁ PASSOU?

As ações da Cielo (CIEL3) já subiram 74% neste ano. Para o JP Morgan, o papel pode avançar ainda mais

7 de julho de 2022

O banco americano revisou o preço das ações da Cielo (CIEL3) para R$ 5,50, um potencial de valorização de 44,3%; a recomendação é de compra