2022-02-10T13:15:18-03:00
Carolina Gama
CRÉDITO DO FUTURO

Maior gestora do mundo, BlackRock passará a aceitar bitcoin (BTC) e outros criptoativos como garantia de empréstimo

Vários dos grandes de bancos de Wall Street estão se aproximando das criptomoedas. Goldman Sachs, Morgan Stanley e Citi já estão escolhendo cuidadosamente suas estratégias para mergulhar nesse mercado.

10 de fevereiro de 2022
13:15
Fachada da sede da gestora BlackRock em Nova York
Fachada da sede da gestora BlackRock em Nova York. - Imagem: Shutterstock

Empréstimo consignado, cheque especial, rotativo e até on-line. Existem tantas opções de crédito para consumidores e empresas que fica até difícil imaginar qual será a próxima modalidade. Mas não para a BlackRock. A maior gestora do mundo se prepara para aceitar bitcoin (BTC) e outros criptoativos como garantia de seus empréstimos. 

A empresa com sede em Nova York, que administra mais de US$ 10 trilhões em ativos para instituições, planeja entrar no setor de criptomoedas com “suporte ao cliente para negociação e depois com sua própria linha de crédito”, de acordo com fontes ouvidas pela CoinDesk. 

Uma dessas fontes disse que a BlackRock permitirá que seus clientes – que incluem fundos públicos de pensão e fundos soberanos – negociem criptomoedas por meio da Aladdin - abreviação em inglês para Ativo, Passivo, Dívida e Rede de Investimentos Derivativos -, a plataformas de gestão integrada de investimentos da gestora de ativos.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente

As pistas da BlackRock

Embora não haja ainda um cronograma para o lançamento do serviço, a gestora deu alguns sinais de suas intenções já em junho, quando começou a contratar um líder de estratégia blockchain para a Aladdin. 

GUIA PARA BUSCAR DINHEIRO: baixe agora o guia gratuito com 51 investimentos promissores para 2022 e ganhe de brinde acesso vitalício à comunidade de investidores Seu Dinheiro

Caso se confirme, a BlackRock não deve surfar nessa onda sozinha. Vários dos grandes  bancos de Wall Street estão se aproximando das criptomoedas. Goldman Sachs, Morgan Stanley e Citi já estão escolhendo cuidadosamente suas estratégias para mergulhar nesse mercado.

Registros da SEC, a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos, indicam que a gestora sinalizou positivamente sobre sua posição em relação às criptomoedas, incluindo a negociação de futuros de bitcoin da bolsa de derivativos Chicago Mercantile Exchange.

A BlackRock também tem planos de lançar um fundo negociado em bolsa que acompanha um índice composto por empresas envolvidas em tecnologias de criptoativos nos Estados Unidos e no exterior, que foi batizado de iShares Blockchain and Tech ETF.

Pra cima deles

Ainda de acordo com uma fonte com conhecimento dos planos, a BlackRock está “procurando entrar em ação total com cripto” e “procura fornecedores no setor”.

Uma terceira fonte indicou que existe um grupo de trabalho de “aproximadamente 20 ou mais pessoas” dentro da BlackRock que está avaliando o mercado de criptomoedas.

“Eles enxergam o fluxo que todo mundo está recebendo e querem começar a ganhar algum dinheiro com isso”.

*Com informações da CoinDesk

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

NOVO MODELO DE NEGÓCIOS

Varejo adota ‘loja-contêiner’ para fugir dos custos de shoppings e aluguéis; conheça o que são os estabelecimentos modulares

A estreante no formato é a Chilli Beans, de óculos de sol. “Acho que não teria uma Eco Chilli se não houvesse pandemia”, afirma o CEO, Caito Maia

NÃO MEXE NO MEU QUEIJO

Membros do mercado financeiro defendem Lei das Estatais em documento enviado ao ao Congresso; revogação seria ‘retrocesso’

O texto também cita o relatório de 2020 em que a OCDE afirma que a Lei das Estatais deixou os conselhos de empresas públicas mais independentes de interferências

NESTA SEGUNDA-FEIRA

Governador de São Paulo fará coletiva nesta segunda-feira após Bolsonaro aprovar isenção do ICMS sem garantia de compensação aos estados

O presidente da República vetou o fundo de ajuda aos estados após sancionar o teto do imposto estadual

SEU DOMINGO EM CRIPTO

‘Compre na baixa’ anima e bitcoin (BTC) busca os US$ 22 mil; criptomoedas aguardam semana de olho no Fed

Entre os destaques da próxima semana estão o avanço dos juros nos Estados Unidos e um possível default da Rússia

DE OLHO NO FUTURO

Goldman Sachs quer entrar no mundo da ‘renda fixa’ em criptomoedas e lidera grupo para comprar a Celsius por US$ 2 bilhões

O staking vem crescendo nos últimos meses e é motivo de certa preocupação após o caso da Celsius — e o banco de Wall Street quer um pedaço dele