🔴 FONTE DE RENDA EXTRA COM APENAS 1 CLIQUE – CONHEÇA AQUI

Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @Renan_SanSousa
NOVATO NA TURMA

B3 terá dois novos ETFs de criptomoedas com exposição aos DeFis — e o primeiro deles começa a ser negociado hoje

Com os novos fundos de índice, o investidor pode se expor ao novo mercado financeiro sem a necessidade de encarar telas complicadas

Renan Sousa
Renan Sousa
8 de fevereiro de 2022
11:54 - atualizado às 17:44
Novo ETF de DeDi na B3
Confira o que fazem os ETFs novatos na bolsa brasileira com exposição às DeFis. Imagem: Shutterstock

Enquanto os Estados Unidos ainda aguardam o primeiro fundo de índice (ETF, em inglês) com exposição ao preço à vista do bitcoin (BTC), a bolsa brasileira já está anos à frente no quesito inovação. Aliás, a B3 terá dois novos ETFs listados neste mês, ambos com exposição às finanças descentralizadas, as DeFis

Como o próprio nome sugere, as DeFis são uma nova forma de acesso a produtos do sistema financeiro, como empréstimos e investimentos, sem a necessidade de uma instituição intermediária. Você pode entender um pouco mais sobre elas na nossa matéria especial sobre o tema.

O primeiro ETF de DeFi começa a ser negociado nesta terça-feira (08) e é oferecido pela QR Capital, que já possui outros dois ETFs com exposição ao bitcoin e ao ethereum (ETH).

Conheça o QDFI11, o ETF de DeFi

Com o ticker QDFI11, esse será o primeiro fundo com exposição total a protocolos de finanças descentralizadas.

O ETF terá como índice de referência o Bloomberg Galaxy DeFi Index, que acompanha o desempenho das principais plataformas de finanças descentralizadas do mundo, e cobra uma taxa de administração de 0,9% ao ano

Atualmente, o Bloomberg Galaxy DeFi Index tem exposição a nove protocolos de finanças descentralizadas, sendo eles:

  • Uniswap (UNI)
  • Aaave Decentralized Lending Pools (AAVE)
  • MakerDao (MKR)
  • Compound (COMP)
  • Yearn.finance (YFI)
  • SushiSwap (SUSHI)
  • 0X (ZRX)
  • Synthetix (SNX)
  • Curve (CRV).

Logo após a abertura, o QDFI11 era negociado em alta de 1,55% na B3, cotado a R$ 9,85, em linha com a alta internacional do mercado cripto nesta terça-feira.

Já a Hashdex…

Quem também desponta na produção de fundos de índice focados em criptomoedas é a Hashdex, que irá lançar o DEFI11, também com exposição às DeFis. 

A gestora é responsável pelo HASH11, o primeiro ETF da bolsa brasileira e que segue o NCI, índice criado pela própria Hashdex e pela Nasdaq, além do BITH11 e do ETHE11, que dão exposição a bitcoin e ether, respectivamente. 

O novo ETF tem previsão de ser lançado no dia 11 de fevereiro e terá taxa de administração total de 1,3% ao ano.

Esse novo fundo de índice foi desenvolvido em parceria com o CF Benchmarks, um provedor de índices, e replica o desempenho do CF DeFi Modified Composite Index, composto por 12 ativos, divididos em três categorias. São elas: 

Protocolos DeFi que oferecem soluções práticas para serviços financeiros:

  • Uniswap (UNI)
  • Aaave Decentralized Lending Pools (AAVE)
  • Compound (COMP)
  • Maker (MKR)
  • Yearn.finance (YFI)
  • Curve (CRV).
  • Synthetix (SNX)
  • Amp (AMP)

Protocolos de Suporte, que auxiliam protocolos DeFi com serviços de armazenamento e consulta de dados, verificação de identidade e soluções de escalabilidade:

  • Polygon (MATIC)
  • Chainlink (LINK)
  • The Graph (GRT)

Plataformas de Registro, blockchain nas quais as transações são validadas e registradas:

  • Rede ethereum (ETH), que inclui outras criptomoedas como Solana (SOL), Polkadot (DOT), etc.

Por que DeFis?

Os protocolos de DeFi chegaram a atingir mais de US$ 100 bilhões em valor total armazenado (TVL, em inglês), mas perderam parte desse montante durante a queda do mercado de criptomoedas nos últimos meses.

Alguns analistas acreditam que esses protocolos possam substituir o sistema financeiro atual, com taxas menores e sistemas totalmente autônomos, sem a necessidade de uma empresa ou entidade por trás do projeto.

Contudo, existem dois pontos que os especialistas destacam para o crescimento limitado das finanças descentralizadas. 

Em primeiro lugar, como o próprio nome já diz, as DeFis são uma nova forma de acesso a produtos do sistema financeiro, como empréstimos, troca de moedas etc. Toda essa novidade tende a elevar a cautela dos investidores — um dos principais protocolos do gênero, o Uniswap, tem menos de três anos de existência

Em segundo lugar, o acesso a esses protocolos de DeFi é pouco intuitivo e de difícil uso para quem não está acostumado com aquele ecossistema.

Ou seja, comprar um ETF pode ser uma boa oportunidade de exposição às DeFis sem a necessidade de entrar de cabeça em um desses protocolos. 

Mas vale lembrar que o mercado de criptomoedas é altamente volátil, mesmo que elas estejam no formato de um ETF. Os especialistas recomendam cautela antes de investir em qualquer produto de ativos digitais.

"Este mercado é novo e pequeno e, sobretudo, dentro do mercado de cripto, representa menos de 5% do total. Mas quando pensamos em países emergentes, como o Brasil, temos a possibilidade de democratizar o acesso de serviços financeiros, uma tendência mundial em crescimento, como aconteceu com as fintechs", comenta Alexandre Ludolf, diretor de investimentos da QR Asset.

Um ano difícil para os ETFs da B3

Desde o início do ano, com a pressão sobre as criptomoedas, os fundos de índice também sofreram, mesmo com o bom momento da bolsa brasileira. No acumulado até esta terça-feira (08), os ETFs registravam perdas na casa dos dois dígitos:

TickerGestoraVariação (%)
HASH11Hashdex-15,70%
ETHE11Hashdex-22,08%
BITH11Hashdex-12,54%
QBTC11QR Capital-12,44%
QETH11QR Capital-22,09%
Fonte: Google Finance

Compartilhe

DESCOMPRESSÃO

Bitcoin (BTC) avança para os US$ 62 mil: veja os dois eventos que fizeram os preços da maior criptomoeda do mundo ‘respirar’ hoje

15 de julho de 2024 - 8:48

Um dos fatores que contribuíram para um alívio nos preços do bitcoin e das demais criptomoedas do mundo foi o fim das transferências do governo da Alemanha

CRIPTOMOEDAS HOJE

Por que o atentado contra Trump ajudou o bitcoin (BTC) recuperar o patamar de US$ 60 mil

14 de julho de 2024 - 10:03

Depois de patinar no início de julho, bitcoin (BTC) mostrou uma recuperação mais firme após o atentado de sábado contra Trump

É A VOLTA DO RALI

Bitcoin (BTC) salta e busca os US$ 59 mil após inflação dos EUA vir menor que o esperado; veja criptomoedas que sobem hoje

11 de julho de 2024 - 10:33

Imediatamente após os dados de inflação, os mercados já precificaram em cerca de 87% de chance de o Fed começar a cortar as taxas em sua próxima reunião, em setembro

CRIPTOMOEDAS HOJE

Até onde vai o preço do bitcoin (BTC)? Queda pode colocar criptomoeda no nível de US$ 50 mil, mesmo com expectativas positivas para 2024

8 de julho de 2024 - 12:12

Apesar das perspectivas de curto prazo serem negativas, analistas ouvidos pela reportagem apontam que, em um horizonte maior, o bitcoin tende a se valorizar

CRIPTOMOEDAS HOJE

Bitcoin (BTC) começa semana com desconto de 6% após perdas recentes; entre as criptomoedas, Notcoin (NOT) salta 50% hoje 

7 de julho de 2024 - 11:49

O Notcoin começou como um jogo que se tornou viral entre os usuários do app de mensagens Telegram

EM QUEDA LIVRE

Bitcoin (BTC) perde suporte e chega aos US$ 54 mil; criptomoedas derretem em meio à crise da gestora Mt. Gox

5 de julho de 2024 - 9:41

Gestora que entrou em falência há dez anos realizará pagamentos aos credores neste mês; distribuição de bitcoins no mercado pressionam os preços das criptomoedas nesta sexta-feira (5)

DESCE?

Bitcoin (BTC) cai e testa suporte de US$ 57 mil com vencimento de contratos somando mais de US$ 340 milhões

4 de julho de 2024 - 7:27

Além disso, a ausência de negócios em Nova York em virtude do feriado de independência dos EUA tende a trazer volatilidade aos negócios

ONDE INVESTIR NO 2º SEMESTRE

Bitcoin (BTC) vai renovar máximas históricas de novo? Analistas veem criptomoedas apenas no início de um ciclo de novas altas

4 de julho de 2024 - 6:15

Conheça também três setores e três moedas virtuais que podem se valorizar no segundo semestre de 2024

REAL DIGITAL

Um jabuti no Drex: Congresso usa PEC da autonomia do BC para preservar cartórios dos impactos do real digital

3 de julho de 2024 - 9:43

Jabuti que limita uso do real digital para reduzir burocracia foi inserido na PEC da autonomia do BC durante tramitação na CCJ do Senado

CRIPTOS HOJE

Bitcoin (BTC) fura suporte dos US$ 60 mil com queda de quase 5% em meio a ‘liquidação’ das criptomoedas

3 de julho de 2024 - 8:10

Neste mês, a distribuição de bitcoins da extinta corretora de criptomoedas (exchange) Mt. Gox, que já foi a principal corretora ativa do mercado, deve acontecer

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar