O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-01-19T09:36:30-03:00
Carolina Gama
TECHS SOFREM

Por que a alta dos juros nos EUA derruba as ações de Locaweb (LWSA3) e Inter (BIDI11) na B3?

O movimento com as ações ligadas ao setor de tecnologia na B3 ocorre desde o início do ano. Os papéis da Locaweb, por exemplo, acumulam queda de 40% apenas nos primeiros dias de 2022

18 de janeiro de 2022
15:08 - atualizado às 9:36
Locaweb LWSA3

As ações da Locaweb (LWSA3) e do Banco Inter (BIDI11) lideram o pelotão de maiores baixas do Ibovespa  nesta terça-feira (18).

Locaweb lidera as perdas com um recuo de mais de 8%, seguida por BIDI11, que opera em baixa de mais de 6%. Méliuz (CASH3) também não escapa, caindo quase 2% na tarde desta terça-feira (18).

O movimento com as ações ligadas ao setor de tecnologia na B3 ocorre desde o início do ano. Os papéis da Locaweb, por exemplo, acumulam queda de 40% apenas nos primeiros dias de 2022 e os do Inter, 25%.

A derrocada do setor de tecnologia na bolsa a princípio não tem relação direta com as empresas, e sim com o rumo das taxas de juros nos Estados Unidos. Como assim?

Treasury avança, techs sofrem na B3

 O movimento de queda entre as “techs” na B3 reflete o avanço do yield dos títulos de dez anos do Tesouro norte-americano.

 O retorno desses papéis chegou a atingir 1,85%, o maior nível desde janeiro de 2020, de acordo com a Reuters, com a fuga dos investidores de ativos considerados mais arriscados como as ações diante da iminência de alta das taxas de juros pelo Fed, o BC dos EUA.

 Para se ter uma ideia, o yield dos papéis de 10 anos começou 2022 em torno de 1,50%. Confira a nossa cobertura de mercados.

 No exterior, os principais índices em Nova York despencam, com o Nasdaq entre os mais penalizados. O petróleo também dispara, atingindo o maior nível desde 2014.

A alta das taxas dos títulos norte-americanos afeta todo o mercado porque eles são considerados de menor risco. Logo, se as taxas dos Treasuries sobem, a atratividade de todos os demais ativos diminui.

Na bolsa, as ações de empresas cujo fluxo de caixa está no futuro acabam sofrendo mais, o que é o caso justamente das companhias ligadas ao setor de tecnologia.

“Monstro” desembarca de BIDI11

No caso do Inter há um tempero adicional: as units do banco digital recuam um dia depois de o banco digital informar que a participação do fundo Ponta Sul caiu para 3,94%.

Na semana passada, a gestora carioca de Flávio Calp Gondim, apelidado de "Monstro do Leblon”, vendeu R$ 740 milhões em units do Inter, fazendo com que sua participação caísse de 12% para 7%. No auge, essa fatia chegou a 20%.

De acordo com a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o Ponta Sul começou 2021 com patrimônio de R$ 3,3 bilhões. No último dia 12, tinha R$ 1 bilhão.

Veja também - Maior corretora de criptomoedas do mundo, Binance vê 2022 como o “ano da regulação” do mercado

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

CVM recua e libera distribuição de dividendos do fundo imobiliário Maxi Renda FII (MXRF11) com base no ‘lucro caixa’ — relembre o caso

A xerife do mercado de capitais reconheceu “a existência de obscuridade e contradição” na decisão original

Superou o trauma? Bitcoin (BTC) segue no patamar de US$ 30 mil; saiba se a maior criptomoeda do mundo sustentará esse nível

BTC terá também que superar os críticos às moedas digitais, que não pouparam esforços para injetar ainda mais medo nesse mercado já extremamente desorientado

CEO do JP Morgan leva cartão vermelho de acionistas e pode ficar sem bônus milionário, entenda a decisão rara

A desaprovação foi a primeira desde que o conselho do banco norte-americano enfrentou um voto negativo sobre compensações desde que as regras foram introduzidas, há mais de uma década

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Hapvida, Magazine Luiza e Nubank tombam, mas Ibovespa fecha o dia no azul; confira os destaques desta terça-feira

O maior apetite ao risco e a expectativa de manutenção no ritmo de alta no juro nos Estados Unidos ajudou o Ibovespa, que teve um dia de ganho

FECHAMENTO DO DIA

Ibovespa sustenta alta após susto inicial com Powell; dólar cai abaixo dos R$ 5

O Ibovespa fechou o dia longe das mínimas, mas o dólar caiu 2% com o apetite por risco no exterior

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies