🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Vem mais reajuste?

E agora, Petrobras? Tensão no Oriente Médio leva petróleo às máximas em oito anos

O barril do Brent, usado como referência para a política de preços dos combustíveis da estatal, chegou a bater nos US$ 88 — maior nível desde 2014

Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
18 de janeiro de 2022
9:57 - atualizado às 10:22
Refinaria Abreu e Lima da Petrobras
Refinaria Abreu e Lima da Petrobras - Imagem: Divulgação

As cotações internacionais do petróleo atingiram as máximas em oito anos depois que um ataque nos Emirados Árabes Unidos aumentou ainda mais as tensões geopolíticas no Oriente Médio. E, toda vez que as cotações do petróleo sobem, as atenções por aqui se voltam para a Petrobras.

O barril do Brent, usado como referência para a política de preços dos combustíveis da estatal, chegou a bater nos US$ 88 — maior nível desde 2014 — e nesta manhã era negociado na casa dos US$ 87.

Os investidores reagiram a um ataque com drones próximo ao aeroporto de Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes, que deixou três mortos. Rebeldes houthis do Iêmen assumiram a autoria do ataque.

E a Petrobras?

As cotações do petróleo já vinham pressionadas diante do risco de uma ação militar russa na Ucrânia, além de conflitos no Cazaquistão. O aumento dos preços da commodity levou a Petrobras a promover um reajuste nos combustíveis no início do ano.

Apesar de agradar o mercado, a política de preços da Petrobras não cai bem entre os consumidores e é alvo de críticas constantes do presidente Jair Bolsonaro.

Com a aproximação da corrida eleitoral, a margem para a estatal acompanhar as cotações internacionais deve diminuir. Então qualquer tentativa de intervenção na política de preços dos combustíveis deve ter reflexo sobre as ações da Petrobras (PETR3 e PETR4).

Além da Petrobras: de olho no Fed

Mas não é só a Petrobras que fica sob os holofotes em momentos de alta do petróleo. A disparada dos preços da commodity também pressiona as taxas dos títulos do Tesouro norte-americano.

O retorno (yield) do Treasury de dez anos, principal referência do mercado, ultrapassou a casa de 1,80%. Quanto maior a taxa dos papéis do governo norte-americano, menor a atratividade dos investimentos de maior risco, como a bolsa.

Não por acaso, os índices futuros das bolsas de Nova York operam em queda de mais de 1% nesta manhã. Aqui no Brasil, o Ibovespa futuro operava em queda de 0,82% e o dólar subia 0,43%, cotado a R$ 5,55, por volta das 9h45.

Leia também:

O que está em jogo nos Emirados Árabes

Embora venha interferindo há muito tempo na guerra civil do Iêmen, os Emirados Árabes Unidos vinham conseguindo evitar confrontos diretos com os houthis há anos, segundo a consultoria Eurasia.

Os Emirados Árabes não compartilham fronteira com o Iêmen. Os houthis têm como alvo preferencial a vizinha Arábia Saudita pelo apoio do país às forças do governo na guerra civil iniciada há oito anos no Iêmen.

Mas como as recentes operações de grupos apoiados pelos Emirados Árabes Unidos começaram a visar as forças houthis, Abu Dhabi agora se vê enredado em um confronto cada vez mais intenso com os rebeldes.

Uma escalada no conflito deve colocar um fator a mais de pressão nas cotações do petróleo.

*Colaborou Ricardo Gozzi

Compartilhe

SUBIU NO TELHADO

Petrobras (PETR4): a fala do CEO sobre dividendos que derruba as ações da estatal hoje na B3

28 de fevereiro de 2024 - 14:47

Em entrevista à Bloomberg, Jean Paul Prates defendeu que a Petrobras tenha “cautela” na distribuição de dividendos; ações reagem em forte queda

PROBLEMAS NOS HOTÉIS?

Por que os dividendos do fundo imobiliário HTMX11 tiveram um corte brusco em fevereiro? Confira a explicação da gestão

28 de fevereiro de 2024 - 12:17

O fundo de hotéis comunicou, no início do mês, que pagaria R$ 0,86 por cota aos investidores, contra R$ 3,25 em janeiro.

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa cai a 130 mil pontos, pressionado pela desvalorização de Petrobras (PETR4) após falas de Prates sobre dividendos; dólar sobe a R$ 4,97

28 de fevereiro de 2024 - 7:24

RESUMO DO DIA: A bolsa brasileira terminou a sessão desta quarta-feira (28) no vermelho, com o cenário corporativo roubando os holofotes do calendário de indicadores econômicos no exterior. O Ibovespa encerrou o dia em baixa de 1,16%, aos 130.155 pontos. Por sua vez, o dólar fechou próximo das máximas do dia, com um avanço de […]

PORTFÓLIO DE GIGANTES

XPML11 fecha acordo com empresa da B3 e pagará mais de R$ 1,8 bilhão por ‘pacotão’ de shoppings centers

27 de fevereiro de 2024 - 18:41

O fundo imobiliário assinou um memorando para ficar com participações detidas pela Syn Prop & Tech em seis shoppings centers

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa fecha em alta e sustenta os 131 mil pontos, ajudado por Vale (VALE3) e IPCA-15 abaixo do esperado; dólar recua a R$ 4,93

27 de fevereiro de 2024 - 7:14

RESUMO DO DIA: Diversos tons de verde tingiram a sessão da bolsa brasileira nesta terça-feira (27), que conseguiu escapar do ritmo de cautela do exterior e atingiu os 131 mil pontos. Por aqui, o foco dos investidores esteve no IPCA-15, que subiu em fevereiro, mas menos do que estimavam os analistas de mercado. A prévia […]

FIIs HOJE

Os dividendos deste fundo imobiliário saltaram mais de 1200% após venda de ativo e devem seguir em alta no semestre, mas o FII já tem data para acabar

26 de fevereiro de 2024 - 15:39

O FII em questão distribuiu R$ 0,41 por cota para seus pouco mais de 2.400 cotistas neste mês, contra cerca de R$ 0,03 em janeiro

SAIBA MAIS SOBRE O NEGÓCIO

Fundo imobiliário TRXF11 troca oito lojas por três, mas vai lucrar mais de R$ 100 milhões com a transação e reduzir dívidas

26 de fevereiro de 2024 - 11:23

O FII fechou um acordo para vender oito imóveis atualmente locados para o Assaí e o GPA e comprar três lojas cuja inquilina é a Decathlon

MAIS DINHEIRO NO BOLSO

Nubank: cofundadora e executivos embolsam R$ 60 milhões em nova venda de ações

26 de fevereiro de 2024 - 10:01

Cris Junqueira vendeu o equivalente a US$ 8,450 milhões (R$ 42 milhões) em ações do Nubank após resultado do quarto trimestre do banco digital

MERCADOS HOJE

Bolsas hoje: Ibovespa fecha em leve alta, ajudado pela valorização da Petrobras (PETR4); dólar recua a R$ 4,98

26 de fevereiro de 2024 - 7:37

RESUMO DO DIA: A bolsa brasileira conseguiu escapar do tom de cautela do exterior e encerrou a segunda-feira (26) no campo positivo. Lá fora, os mercados financeiros globais terminaram o dia mistos.  O Ibovespa fechou o pregão em leve alta de 0,15%, aos 129.609 pontos. Já o dólar recuou 0,23%, cotado a R$ 4,9815 no […]

FINALMENTE

Um rombo ainda maior para Lemann: Americanas (AMER3) reporta aumento da dívida, prejuízo bilionário e vendas em queda

26 de fevereiro de 2024 - 7:25

Vendas nos canais digitais da Americanas despencaram 79,2% — e um dos motivos foi a perda de credibilidade da varejista

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies