🔴 ESTA CRIPTOMOEDA DISPAROU 4.200% EM 2 DIAS – VEJA SE VALE INVESTIR

Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Nova aposta

O “monstro” voltou ao Inter (BIDI11). Fundo Ponta Sul compra mais de 5% das ações do banco digital

O fundo do gestor Flavio Gondim, também conhecido como “Monstro do Leblon” chegou a ter mais de 15% dos papéis do Inter, mas liquidou as posições após fortes perdas

Fechada do Banco Inter (BIDI11) com o logo do banco em letras laranjas
Sede do Inter - Imagem: Divulgação - Inter

Ele está de volta. O fundo Ponta Sul, do gestor Flavio Gondim, também conhecido como “Monstro do Leblon”, voltou a aumentar a participação no Inter (BIDI11).

Com as compras de units (certificados de ações) na B3, o Ponta Sul passou a deter mais de 5% do capital do Inter. Mais precisamente 5,21%, de acordo com comunicado encaminhado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

  • IMPORTANTE: liberamos um guia gratuito com tudo que você precisa para declarar o Imposto de Renda 2022; acesse pelo link da bio do nosso Instagram e aproveite para nos seguir. Basta clicar aqui

O monstro no Inter

O Flavio Gondim ganhou o apelido de Monstro do Leblon pela forma agressiva como opera no mercado, com posições bastante alavancadas — maiores que o patrimônio do fundo.

A aposta no Inter rendeu alegrias, mas também os maiores dissabores ao gestor. No pico atingido em julho do ano passado, o Ponta Sul chegou a acumular um patrimônio de R$ 9,5 bilhões e uma participação de mais de 15% no banco digital.

Além das ações e units do Inter, o fundo detinha posições a termo, um derivativo no qual o investidor define um preço de compra para uma ação em uma data futura.

O problema é que, ao longo do segundo semestre do ano passado, as ações ligadas ao setor de tecnologia, incluindo o Inter, registraram fortes perdas.

A queda dos papéis do Inter feriu gravemente o fundo do "monstro". O mercado então passou a apostar fortemente contra as ações do banco digital, o que obrigou o Ponta Sul a liquidar praticamente toda a posição.

O fundo do monstro exibe um patrimônio de apenas R$ 850 milhões hoje, de acordo com dados do site Mais Retorno. Nos últimos 12 meses, o Ponta Sul acumula uma perda de mais de 80%.

Mas a nova aposta nos papéis do Inter — que acumulam queda de quase 60% no mesmo período — indica que Gondim ainda não se deu por vencido.

Leia também:

Compartilhe

CORRIDA DAS FINTECHS

Itaú BBA recomenda compra de ação de banco digital com potencial subir mais de 100% — e não é o Nubank

12 de setembro de 2022 - 14:30

Além do potencial de lucratividade, o Inter também desfruta de uma combinação única de crédito diversificado e fluxos de receita, grande base de depósitos e ampla posição de capital

VAGAS DA SEMANA

Vagas de emprego: PagBank PagSeguro, C6 Bank e Banco Inter estão com processos seletivos abertos; confira as principais oportunidades da semana

9 de setembro de 2022 - 15:29

Ao todo, são mais de 200 vagas de emprego para diversas áreas no formato híbrido ou remoto, em todo o país

ATENÇÃO, INVESTIDOR

Vai ficar para depois: Inter (INBR31) anuncia nova data para conversão dos BDRs para Nível II; confira

26 de agosto de 2022 - 11:14

Banco digital informou que a conversão foi remarcada pela bolsa brasileira e deve acontecer na próxima segunda-feira (29)

BALANÇO

Inter (INBR31) reverte prejuízo em lucro de R$ 15,5 milhões no segundo trimestre; confira os números

15 de agosto de 2022 - 21:01

No semestre encerrado em 30 de junho de 2022, o Inter superou a marca de 20 milhões de clientes, o que equivale a 22% de crescimento no período

CADA VEZ MAIS INTERNACIONAL

Do you speak english? O Inter, sim — e quer abrir 1 milhão de contas globais ainda em 2022

1 de agosto de 2022 - 6:15

Depois de listar suas ações em Nova York, o banco digital está disposto a fincar a sua bandeira na vida cotidiana dos americanos e, quem sabe, em breve desembarcar na Europa

Bancos digitais

Quer investir no Banco Inter (INBR31) ou no Nubank (NUBR33)? Itaú BBA vê um deles disparando 190%

21 de julho de 2022 - 13:31

Itaú BBA decidiu retomar nesta quinta-feira (21) a cobertura das ações do Banco Inter, que havia deixado na prateleira por meses

ANALISTAS OTIMISTAS

Inter recua 18% desde estreia na Nasdaq, mas o JP Morgan acredita que as ações e BDRs podem saltar até 160% nos próximos meses; veja por quê

27 de junho de 2022 - 14:04

Os analistas confiam que o banco tem capacidade para superar as dificuldades impostas pela mudança e pelo cenário macroeconômico

Estreia amarga

Ações do banco Inter levam tombo no primeiro dia de negociação na Nasdaq

23 de junho de 2022 - 16:36

As ações da holding do banco Inter, a Inter&Co, chegaram a cair mais de 7% ao longo das negociações na estreia do papel em NY

DESEMBARQUE INICIADO

Com Inter (INBR31) cada vez mais perto do desembarque no Nasdaq, BDRs estreiam em alta na B3

20 de junho de 2022 - 13:44

As ações do banco Inter deixaram de ser negociadas na última semana e a companhia se prepara para a estreia no Nasdaq

MALAS FEITAS!

New York, New York! Inter (BIDI11) se despede da B3 hoje rumo à Nasdaq; confira como estão as units no último dia de negociação

17 de junho de 2022 - 12:56

A conversão para a bolsa norte-americana deve acontecer na segunda-feira (20), para que as ações sejam listadas e comecem a ser negociadas nos EUA a partir do dia 23 de junho

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar