🔴 SÉRIE EMPIRICUS IN$IGTS: +100 RELATÓRIOS CORTESIA – LIBERE GRATUITAMENTE

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
MERCADOS AGORA

Bolsa agora: Ibovespa fica quase no ‘zero a zero’ com Wall Street no vermelho e ministros de Lula; dólar fecha em queda, a R$ 5,18

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
22 de dezembro de 2022
7:28 - atualizado às 18:51

RESUMO DO DIA: Bolsas de Nova York caem após PIB trimestral dos Estados Unidos mais forte do que o esperado indicar que aperto de juros do Federal Reserve pode durar mais tempo. Por aqui, o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o futuro ministro da Fazenda, Fernando Haddad, anunciam novos nomes em suas equipes. Além disso, hoje o Congresso ainda deve tentar votar o Orçamento de 2023.

FECHAMENTO DO IBOVESPA

A primeira lei de Newton diz que um objeto físico em repouso ou movimento retilíneo uniforme tende a permanecer assim se o resultado de todas as forças exercidas sobre ele forem nulas. Quem acompanhou o Ibovespa nesta quinta-feira (22) pôde ver como a lei da inércia também funciona no mercado financeiro.

O principal índice acionário da bolsa brasileira foi puxado em várias direções ao longo do pregão. As forças em atuação se equilibraram ao longo do dia — e, com isso, a cotação do Ibovespa rondou a estabilidade.

Por várias vezes, no entanto, alguma delas se destacava e forçava o índice a escolher o campo positivo ou negativo, invertendo completamente o sinal e mudando a direção da sessão. 

Uma das principais influências ao longo do dia foi o desempenho das bolsas de Nova York. Por lá, os índices foram derrubados pela divulgação da leitura final do Produto Interno Bruto (PIB) norte-americano. 

Leia mais.

FECHAMENTO DO DÓLAR

Depois de experimentar mais um dia de alta volatilidade, o dólar à vista encerrou a quinta-feira (22) em queda. A moeda norte-americana recuou 0,33%, cotada em R$ 5,1858.

IBOVESPA: OS DESTAQUES NEGATIVOS DO DIA

As ações do IRB (IRBR3) devolvem parte da forte alta de ontem e lideram as perdas do Ibovespa no pregão desta quinta-feira. Confira a seguir as maiores baixa do principal índice da B3:

AtivoNomeCotação (R$)Var (%)
IRBR3IRBBRASIL REON NM0,93-7,92
LWSA3LOCAWEB ON NM7,11-4,95
PETZ3PETZ ON NM6,34-3,65
CVCB3CVC BRASIL ON NM4,26-3,62
BRKM5BRASKEM PNA N122,73-3,56

IBOVESPA: QUEM É QUE SOBE?

Em um dia de queda do Ibovespa, as ações da Marfrig (MRFG3) aparecem na ponta contrária e lideram as altas do índice no pregão desta quinta-feira. Confira a seguir os principais destaques positivos do dia:

AtivoNomeCotaçãoVar (%)
MRFG3MARFRIG ON ED NM7,183,01
SBSP3SABESP ON NM56,992,68
TAEE11TAESA UNT N234,451,77
JBSS3JBS ON NM20,561,58
VBBR3VIBRA ON EJ NM15,391,46
POR QUE AS AÇÕES DA VIVER (VIVR3) DISPARAM 30% HOJE?

Fora do Ibovespa, as ações da incorporadora Viver chamam a atenção pela forte alta. Por volta das 15h30, os papéis VIVR3 saltam 30%, a R$ 0,52.

O impulso para o desempenho digno de nota veio de uma decisão da B3. A operadora da bolsa brasileira aceitou o pedido da companhia para estender o prazo para enquadrar as cotações das ações acima de R$ 1,00.

Vale destacar que a a B3 estabelece entre suas regras que uma ação não pode passar mais do que 30 pregões cotada abaixo de R$ 1.

Quando isso ocorre, a empresa em questão é notificada para que apresente um plano de adequação de preço. A regra chegou a ser suspensa no início da pandemia, mas voltou a valer recentemente.

A B3 só permitiu o prorrogamento do prazo no caso da Viver, que poderá permanecer no patamar de penny stock até 30 de abril de 2023, pois a companhia se comprometeu a realizar uma operação para aumentar o valor dos papéis: um grupamento de ações.

ITAÚ BBA REBAIXA USIMINAS (USIM5) PARA NEUTRO E REFORÇA COMPRA DE SUZANO (SUZB3) E GERDAU (GGBR4)

O Itaú BBA publicou, nesta quinta-feira (22), um relatório com a atualização das suas previsões para as indústrias extrativas de recursos naturais no Brasil, a fim de incorporar as projeções macroeconômicas mais recentes do banco para Brasil e China, bem como os guidances (projeções) divulgados pelas empresas cobertas.

Com o ajuste de modelagem, os analistas ficaram mais otimistas com o setor de papel e celulose do que com o de siderurgia e mineração em 2023. Ainda assim, reforçaram a escolha das suas ações favoritas em ambos.

Entre as papeleiras, o destaque do Itaú BBA ficou com os papéis da Suzano (SUZB3), que tiveram sua recomendação de compra reforçada. O preço-alvo, no entanto, foi cortado de R$ 70 para R$ 63, uma expectativa de alta de cerca de 30%.

O banco acredita que Suzano continua oferecendo uma boa relação risco-retorno e que os investidores não deram muita atenção à performance operacional muito mais forte que o esperado da companhia em 2022, o que a colocou numa posição muito confortável para executar seu plano de crescimento no ano que vem.

Leia mais.

CONGRESSO APROVA ORÇAMENTO DE 2023

A aprovação da PEC da Transição destravou outro item importante na pauta do Congresso: o Orçamento de 2023 foi aprovado nesta quinta-feira (22) em votação simbólica na Câmara e no Senado.

A análise do texto era incerta e quase não ocorreu por falta de acordo com os parlamentares. Mas, com o sinal verde para a emenda que libera gastos de R$ 145 bilhões fora do teto de gastos, o Orçamento também foi rapidamente aprovado no último dia de trabalhos do legislativo neste ano.

HADDAD ANUNCIA NOVOS SECRETÁRIOS; SAIBA QUEM SÃO ELES

Horas depois de o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva anunciar mais nomes para compor a Esplanada dos Ministérios, foi a vez de o futuro ministro da Economia, Fernando Haddad, entrar em cena e divulgar seus secretários. 

Haddad começou a escalar a equipe que formará o Ministério da Fazenda do governo Lula no dia 13 de dezembro, com Gabriel Galípolo como secretário-executivo e Bernard Appy como secretário especial para a reforma tributária.

Na ocasião, o futuro ministro confirmou o nome do economista e ex-presidente do Banco Fator como número 2 da pasta após uma reunião com o atual ministro da Economia, Paulo Guedes. Saiba mais sobre Galípolo.

Nesta quinta-feira (22), Haddad revelou novos nomes como o do economista Rogério Ceron como o secretário do Tesouro Nacional, mas ainda deixou alguns postos em aberto.

Leia mais.

FECHAMENTO DA EUROPA

As bolsas da Europa chegaram a abrir o dia em alta. Mas, pressionadas pela aversão ao risco em Nova York, fecharam a quinta-feira (22) em queda.

O FTSE, principal índice acionário de Londres, caiu 0,42%; o DAX, da Alemanha, recuou 1,42%; e o francês CAC 40 anotou ganhos de 1,08%. Já o índice STOXX 600 encerrou o dia com perdas de 1,04%.

BOLSA AGORA

Ainda sofrendo com a volatilidade dos negócios nesta quinta-feira (22), o Ibovespa voltou a inverter o sinal e passou a registrar leve queda no início da tarde.

Por volta das 12h55, o principal índice acionário da B3 operava com perdas de 0,28%, aos 107.131 pontos.

Nos Estados Unidos, as bolsas também operam em campo negativo, mas com quedas muito mais bruscas do que a do Ibovespa. Veja abaixo:

  • Dow Jones: -1,25%
  • S&P 500: -1,73%
  • Nasdaq: -2,51%
O FIASCO DO BRASIL NA COPA E O VERÃO CHUVOSO VÃO COLOCAR ÁGUA NO CHOPE DA AMBEV (ABEV3)?

A chegada das festas de fim de ano, das férias e ainda a passagem de uma Copa do Mundo fora de época foram grandes promessas para melhorar os números da Ambev (ABEV3) nessa reta final de 2022. Porém, o JP Morgan observa que esse período talvez não seja mais assim tão positivo para a fabricante de cerveja quanto esperado, com alguns empecilhos pela frente.

Um deles é o clima, já que o verão chegou apenas na teoria em boa parte do Brasil. Com as temperaturas mais baixas, as ocasiões de consumo também diminuem — ou abrem espaço para outras categorias, como os vinhos.

Outro ponto que não colaborou com o desempenho recente da Ambev foi a eliminação do Brasil durante as quartas de final da Copa do Mundo, o que também afastou o público dos bares e festas.

Apesar de trazer essas observações, o JP Morgan manteve a recomendação de compra para as ações da companhia, com preço-alvo de R$ 18 — potencial de valorização de 25,4% se considerado o fechamento de quarta-feira (21).

Leia mais.

SANEAMENTO BÁSICO

O pregão desta quinta-feira amanheceu ensolarado para a Sabesp, e as ações (SBSP3) operam entre as maiores altas do Ibovespa. Por volta das 12h10, os papéis SBSP3 avançavam 3,24%, negociados a R$ 57,30. Na máxima do dia, as ações chegaram a ser cotadas a R$ 58,28.

O tom positivo das ações deu-se após a Arsesp (Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de São Paulo) anunciar uma consulta pública referente ao pedido de revisão das tarifas de água e esgoto feito pela companhia.

Isso porque, na visão da empresa de saneamento básico, os reajustes da Revisão Tarifária Extraordinária, parte do processo iniciado no começo de 2022, não teriam sido suficientes para manter o equilíbrio financeiro das operações.

O cálculo inicialmente resultou em um aumento de 12,8% sobre as tarifas a partir de maio deste ano.

Leia mais.

SAIBA QUEM SÃO OS MINISTROS ANUNCIADOS POR LULA ATÉ AGORA

A dez dias de tomar posse, o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva anunciou nesta quinta-feira mais nomes para compor o futuro ministério.

A nova leva de ministros inclui o "núcleo duro" do governo, que ficará com o PT e terá o deputado Alexandre Padilha em Relações Institucionais.

A Casa Civil, entregue ao governador da Bahia, Rui Costa, terá um perfil mais técnico e de gestão, nos moldes do que era quando Dilma Rousseff comandou a pasta, de 2005 a 2010, no governo Lula.

Mas o anúncio de hoje deixou de fora cargos sobre os quais ainda há impasse, como Minas e Energia e Cidades, negociados tanto com o MDB quanto com o Centrão. Ainda restam 13 vagas nos ministérios, de acordo com o próprio Lula.

Leia mais.

DISCURSO DE LULA ALIVIA CÂMBIO

O Ibovespa e o dólar operam com alta volatilidade nesta quinta-feira (22). O principal índice acionário da B3 e a moeda norte-americana já inverteram o sinal algumas vezes desde a abertura dos negócios.

As variações entre perdas e ganhos são provocadas, em parte, pela cautela vinda do exterior e a pressão das mineradoras e siderúrgicas da B3. E, especialmente no câmbio, os investidores também repercutem o mais recente pronunciamento do presidente diplomado Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

A expectativa era de que Lula anunciasse novos ministros, mas o petista concentrou-se em fazer um aceno ao Congresso após a aprovação da PEC da Transição.

Foi outra parte do discurso, porém, que chamou a atenção do mercado e provocou um alívio na cotação do dólar. O futuro presidente afirmou que, apesar do número maior de pastas, os gastos de seu governo permanecerão sob controle.

Leia mais.

POR QUE O IBOVESPA E O DÓLAR TROCAM DE SINAL HOJE

O Ibovespa e o dólar operam com alta volatilidade nesta quinta-feira (22). O principal índice acionário da B3 abriu o dia em alta, passou e cair e voltou a subir em poucos minutos.

As inversões de sinal são provocadas, em parte, pela cautela vinda do exterior e a pressão das mineradoras e siderúrgicas da B3. As bolsas de Nova York devem abrir em queda após o PIB dos EUA vir mais forte que o esperado, enquanto as ações ligadas ao minério de ferro recuam em meio aos sinais de fraqueza das cotações da commodity.

O mercado brasileiro repercute ainda o mais recente pronunciamento do presidente diplomado Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A expectativa era de que Lula anunciasse novos ministros, mas o petista concentrou-se em fazer um aceno ao Congresso após a aprovação da PEC da Transição.

Por volta das 11h20, o Ibovespa subia 0,24%, aos 107.687 pontos. Já o dólar à vista operava em queda de 0,36%, cotado em R$ 5,183.

CVM APROVA PEDIDO DO NUBANK PARA FECHAR CAPITAL NO BRASIL

O Nubank (NU; NUBR33) deu mais um passo para conseguir fechar o capital no Brasil, permanecendo como empresa aberta apenas na Bolsa de Valores de Nova York (NYSE).

Na última terça-feira (20), a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) autorizou o pedido de adoção de um procedimento diferenciado para o banco digital descontinuar seu programa de BDRs Nível III, cancelar seu registro de emissor estrangeiro e se registrar no programa de BDRs Nível I.

Isso significa que a CVM autorizou o Nubank a encerrar o seu programa de BDRs Nível III e passar a negociar no Brasil apenas BDRs de Nível I, mas com a mesma composição atual dos BDRs de Nível III, equivalente a um sexto de ação NU negociada em Nova York. Ou seja, a fintech continuará a ter papéis negociados na B3, mas não será mais uma empresa listada por aqui.

A CVM alerta, no entanto, que "tal opção não poderá ser a padrão para detentores de BDRs Nível III que não se manifestem expressamente nesse sentido", diz o comunicado do Nubank divulgado nesta quinta-feira (22).

Leia mais.

SOBE E DESCE DO IBOVESPA

A bolsa brasileira sobe 0,34% por volta das 10h30, aos 107.800 pontos.

Confira as maiores altas:

CÓDIGONOMEULTVAR
BPAN4Banco PAN PNAR$ 6,47+4,52%
SBSP3Sabesp ONR$ 57,95+4,41%
PETR4Petrobras PNAR$ 24,09+2,21%
PETR3Petrobras ONR$ 27,31+1,68%
CASH3Méliuz ONR$ 1,30+1,56%

E as maiores quedas do dia:

CÓDIGONOMEULTVAR
IRBR3IRB Brasil ONR$ 0,98 -2,97%
DXCO3Dexco ONR$ 6,65-1,34%
VIIA3Via ONR$ 2,47-1,20%
GGBR4Gerdau PNAR$ 30,12-1,02%
GOAU4Metalurgica Gerdau PNAR$ 13,27-0,75%
MARCO LEGAL DAS CRIPTOMOEDAS VIRA LEI

A partir de hoje, o bitcoin não pode mais ser considerado um "fora da lei". Após a aprovação pelo Congresso, o marco marco legal das criptomoedas e criptoativos passou pela sanção presidencial e saiu no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira (22).

Como o presidente da República, Jair Bolsonaro, não se manifestou sobre o projeto, ocorreu a sanção tácita. Ou seja, considera-se que o presidente aprovou o projeto, sem vetos.

A partir de agora, serão 180 dias até o marco legal das criptomoedas passar a vigorar. A Lei está sob o número 14.478/2022 e é fruto de Projeto de Lei (PL) do deputado Aureo Ribeiro (SD/RJ).

O mercado celebrou a aprovação do marco legal das criptomoedas, que ocorreu no fim de novembro. Havia uma grande expectativa de que a lei fosse aprovada ainda este ano, apesar das turbulências políticas com as eleições.

Leia mais.

MATHEUS SPIESS: MERCADO EM 5 MINUTOS

45 DO SEGUNDO TEMPO

Bom dia, pessoal. Lá fora, os mercados asiáticos aprofundaram o avanço de Wall Street nesta quinta-feira, com resultados positivos nos EUA e dados de confiança do consumidor atenuando as preocupações sobre uma recessão profunda.

Com a poeira baixando após a mudança surpresa do Banco do Japão para uma política monetária menos relaxada, os investidores embarcaram em um pequeno "rali de Natal" antes do final do ano, enquanto o iene se estabilizou após sua maior alta em 24 anos.

Os mercados europeus e nos futuros americanos também entregam altas nesta manhã, pelo menos por enquanto.

Os ganhos recentes estão ocorrendo depois de um movimento mais forte de realização derivado da postura do Federal Reserve e do Banco Central Europeu, que sinalizaram na semana passada que provavelmente aumentariam as taxas de juros mais do que o esperado.

No Brasil, acompanhamos o movimento positivo global, repercutindo também o ambiente político local. A ver…

00:43 — PEC aprovada, enfim

Por aqui, a PEC da Transição foi aprovada na Câmara, voltou para o Senado, foi aprovada por lá também mais uma vez e, finalmente, acabou sendo promulgada na noite de ontem — a versão final tem um impacto de R$ 168 bilhões. Quando o Congresso quer, eles trabalham muito e trabalham rápido.

Com isso, ficamos hoje apenas com a formalização do Orçamento para 2023 por parte dos parlamentares, na reta final da agenda legislativa.

Além disso, também contamos com a apresentação de mais nomes do futuro governo, que podem movimentar o humor dos investidores, extremamente responsivos a qualquer desdobramento político.

Começamos com o anúncio de Lula de mais membros do seu ministério (ainda tem 32 ministérios dos 37 para apresentar).

Na sequência, se espera que Haddad, o futuro ministro da Fazenda, indique os nomes para o Tesouro Nacional, a Receita Federal e as pastas de Política Econômica e de Assuntos Internacionais, além da pessoa para a Secretaria de Reformas Econômicas. Nomes mercadológicos devem agradar.

01:32 — Rali de Natal

Nos EUA, as ações subiram ontem durante uma sessão de baixo volume de negociação antes dos feriados de fim de ano.

Enquanto isso, os yields do Tesouro dos EUA diminuíram um pouco após quatro dias consecutivos de rendimentos crescentes.

O que animou os investidores foi a pesquisa de confiança do consumidor, que saltou 7 pontos em relação a novembro, superando com folga as estimativas.

Em outras palavras, as condições e expectativas atuais evoluíram substancialmente (o número das expectativas foi o mais positivo desde janeiro de 2021).

É particularmente interessante notar que os indicadores das condições atuais e esperadas do mercado de trabalho se fortaleceram.

As novas informações passaram a ideia de que a recessão, caso aconteça, será mais suave do que poderíamos pressupor.

Por isso, será importante avaliar o relatório de hoje com os números das receitas e despesas pessoais de novembro.

O documento também incluirá o medidor de inflação preferido do Fed, o principal índice de preços de gastos de consumo pessoal (espera-se uma alta de 4,7% na comparação, indicando retração dos 5% do mês passado).

Inflação caindo mais do que o esperado poderá ser algo visto como positivo.

02:29 — O resfriado

Costumava-se dizer que quando os Estados Unidos espirravam, o resto do mundo pegava um resfriado. Hoje em dia, para muitos membros da economia global, as coisas podem ser diferentes.

Mesmo que os EUA caiam em recessão, há três desenvolvimentos favoráveis para grandes mercados emergentes em 2023.

O primeiro deles é que os yields dos títulos de longo prazo dos EUA parecem ter atingido o pico, graças aos sinais já evidentes de que a inflação sofrerá uma desaceleração sustentada à medida que o crescimento americano enfraquece.

segundo ponto é que o dólar também parece ter atingido o pico.

Por fim, a reabertura da China pode servir como amortecedor da recessão global - quase diariamente, mais sinais são evidentes de que as autoridades chinesas estão afrouxando as medidas contra a pandemia.

Em outras palavras, ainda que haja uma recessão, os mercados emergentes devem conseguir se blindar relativamente bem.

03:13 — O mercado de trabalho

Os dados do mercado de trabalho parecem apertados. O desemprego é muito baixo nas principais economias industrializadas e as ofertas de emprego relatadas são muito altas.

Contudo, os salários reais não têm respondido na mesma proporção, como deveria acontecer quando os mercados de trabalho estão apertados.

É quase como se houvesse uma grande reviravolta estrutural que impactou desproporcionalmente os mercados de trabalho em algum momento depois de 2020, com a pandemia.

Em outras palavras, as taxas de vacância de empregos hoje podem não estar medindo a mesma coisa que no passado, enquanto as taxas de vagas de emprego não medem o total de vagas de emprego, apenas as vagas de emprego anunciadas externamente.

Ou seja, podemos estar diante de um novo mercado de trabalho, diferente em termos de estrutura do que o anterior. Levará tempo até que criemos uma aderência nova aos dados.

04:01 — Visitinha

A viagem do presidente ucraniano Volodymyr Zelensky a Washington na quarta-feira foi sua primeira passagem pelo exterior desde a invasão russa de seu país.

A visita ocorre logo após os legisladores americanos finalizarem um projeto de lei de gastos de US$ 1,65 trilhão para o ano fiscal de 2023, com aumento do financiamento militar e ajuda adicional para a Ucrânia e os aliados da Organização do Tratado do Atlântico Norte.

Uma reunião com o presidente Joe Biden aconteceu, bem como um discurso para uma sessão conjunta do Congresso.

Como esperado, Biden confirmou o fornecimento de uma bateria antimísseis para a Ucrânia, um sistema avançado de defesa aérea fabricado pela Raytheon Technologies e Lockheed Martin.

Não houve, porém, pressão dos EUA para que Zelensky negociasse com a Rússia — não há alívio de curto prazo.

O orçamento apresentado pelos legisladores americanos inclui US$ 858 bilhões em gastos militares, um aumento de cerca de 10% em relação ao ano anterior, e US$ 45 bilhões a mais do que Biden havia solicitado.

Os gastos militares estão aumentando nos EUA e nos demais países Otan. O atrito bélico promete ser um dos novos motes da década, em um processo de maior regionalização global.

ABERTURA DO IBOVESPA

O Ibovespa encerrou os leilões de abertura desta quinta-feira (22) em alta de 0,27%, aos 107.723 pontos.

Por sua vez, o dólar à vista opera em estabilidade, com leve alta de 0,03%, cotado a R$ 5,2024.

PETRÓLEO EM ALTA

Os contratos futuros do petróleo do tipo Brent, referência no mercado internacional, registram forte valorização nesta quinta-feira, com o mercado otimista em relação à demanda no futuro, especialmente após a reabertura da China.

Por volta das 10h, a commodity para fevereiro subia 1,37%, negociada a US$ 83,33 o barril.

NOMES PARA A FAZENDA

O futuro ministro da Fazenda, Fernando Haddad, deve anunciar nome dos novos secretários da pasta às 14h.

ADEUS, BOLSA BRASILEIRA?

A CVM autorizou nesta quinta-feira (22) o pedido do Nubank para cancelar seu registro como companhia aberta e fechar o capital no Brasil.

Segundo o comunicado, o aval da xerife do mercado de capitais brasileiro inclui os pedidos de descontinuidade do Programa de BDRs Nível III, com os recibos de ações (BDRs), negociados na B3 sob o código NUBR33, sofrendo uma migração, do Nível III para o Nível I.

Com a mudança de nível do BDR, o banco digital ficará dispensado de seguir as normas do mercado brasileiro.

De acordo com o Nubank, a fintech ainda aguarda a divulgação completa da decisão e avalia os ajustes apropriados no cronograma para a descontinuidade do Programa de BDRs Nível III.

ABERTURA DO DÓLAR

O dólar à vista iniciou as negociações de hoje próximo da estabilidade, com leve queda de 0,14%, a R$ 5,1937.

ABERTURA DO IBOVESPA FUTURO

O Ibovespa futuro segue cautela do exterior e abre a sessão desta quinta-feira em queda de 0,37%, aos 109.000 pontos.

AGENDA ECONÔMICA

A agenda econômica desta quinta-feira (22) conta com novos anúncios do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva e do futuro ministro da Fazenda, Fernando Haddad, sobre os novos nomes em suas equipes nesta manhã.

Além das falas de Lula, a expectativa é que o Parlamento ainda tente votar o Orçamento de 2023 hoje.

Na tarde de hoje, ainda acontece o leilão da concessão do Metrô de Belo Horizonte, em Minas Gerais, na B3.

Já no exterior, o destaque é a última leitura do Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos no terceiro trimestre, além dos pedidos de auxílio-desemprego e índice de atividade nacional pelo Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) de Chicago.

Veja a agenda completa:

  • Brasil:
    • Presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva faz pronunciamento à imprensa (9h30)
    • Leilão de concessões do metrô de Belo Horizonte (MG) e do Parque Nacional da Chapada dos Guimarães (MT) na B3 (14h)
  • Exterior
    • Reino Unido: PIB do 3º trimestre (4h)
    • Turquia: Decisão de política monetária do BC (8h)
    • EUA: Pedidos de auxílio-desemprego na semana até 10/12 (10h30)
    • EUA: Fed de Chicago divulga índice de atividade nacional em novembro (10h30)
    • EUA: PIB final do 3º trimestre (10h30)
    • Japão: Banco Central (BoJ) divulga ata de reunião de política monetária (20h50)
DAY TRADE NA B3

Após o fechamento do último pregão, identifiquei uma oportunidade de swing trade baseada na análise quant - compra dos papéis de Marcopolo (POMO4).

POMO4: [Entrada] R$ 2.54; [Alvo parcial] R$ 2.62; [Alvo] R$ 2.74; [Stop] R$ 2.41

Recomendo a entrada na operação em R$ 2.54, um alvo parcial em R$ 2.62 e o alvo principal em R$ 2.74, objetivando ganhos de 7.9%.

O stop deve ser colocado em R$ 2.41, evitando perdas maiores caso o modelo não se confirme.

Leia mais.

SEM FÔLEGO EM NY

Apesar de terem sinalizado forte alta nesta manhã, estendendo os ganhos da noite passada, os índices futuros das bolsas norte-americanas perderam fôlego e passaram a operar próximos da estabilidade nesta quinta-feira (22).

Os investidores acompanham hoje a divulgação de três indicadores da economia dos EUA, incluindo a leitura final do Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre.

Veja o desempenho dos futuros de Nova York:

  • Dow Jones: -0,10%
  • S&P 500: -0,11%
  • Nasdaq: -0,10%
MERCADOS EUROPEUS HOJE

As bolsas da Europa iniciaram o pregão desta quinta-feira (22) em forte alta, seguindo o otimismo dos índices futuros de Wall Street e também em movimento de extensão de ganhos. Agora, os mercados europeus desaceleraram os ganhos e passaram a operar mistos.

No Reino Unido, o foco amanhece voltado para o PIB trimestral, que mostrou piora em relação à prévia, com recuo de 0,3% no terceiro trimestre em relação aos três meses anteriores e alta anual de 1,9%, ambos abaixo do esperado,

Investidores ainda mantêm no radar os comentários do vice-presidente do Banco Central Europeu (BCE), Luis de Guindos, que reforçaram a expectativa de novos aumentos dos juros na Zona do Euro.

Confira as bolsas na Europa:

  • Frankfurt: -0,13%
  • Londres: +0,39%
  • Paris: -0,05%
FECHAMENTO DAS BOLSAS ASIÁTICAS

Apesar de os mercados asiáticos encerrarem mistos devido às preocupações com a covid-19, a maioria das bolsas fecharam em forte alta nesta quinta-feira, ajudadas pelos fortes ganhos em Wall Street na última noite.

Na Ásia, as ações de empresas de tecnologia lideraram os ganhos e impulsionaram ações em Hong Kong.

Confira como encerraram os principais mercados da Ásia hoje:

  • Tóquio: +0,46%
  • Seul: +1,19%
  • Xangai: -0,46%
  • Hong Kong: +2,71%
  • Taiwan: +1,47%

Compartilhe

MERCADOS HOJE

Esquenta dos mercados: Ibovespa futuro amanhece em alta e acompanha caça às barganhas das bolsas internacionais; dólar abre em queda

18 de abril de 2024 - 6:35

RESUMO DO DIA: O apetite dos investidores parece ter voltado nesta quinta-feira e o Ibovespa futuro inicia a sessão de hoje em alta. O índice sobe na esteira do tom positivo em Wall Street, impulsionado pelos sinais de que um alívio na crise no Oriente Médio, e com a queda dos Treasurys. Já o dólar […]

AÇÕES NO SHAPE

Smart Fit (SMFT3) vai virar “monstro”? Banco recomenda compra das ações e vê espaço para rede de academias dobrar de tamanho

17 de abril de 2024 - 15:25

Os analistas do JP Morgan calcularam um preço-alvo de R$ 31 para os papéis da Smart Fit (SMFT3), o que representa um potencial de alta da ordem de 30%

DESTAQUES DA BOLSA

Ozempic que se cuide! Empresa de biotecnologia faz parceria para distribuir caneta do emagrecimento no Brasil e ações disparam quase 40% 

17 de abril de 2024 - 14:03

Com o anúncio, a Biomm conquistou R$ 1,2 bilhão em valor de mercado na B3; a comercialização do similar do Ozempic deve ainda passar pelo crivo da Anvisa

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Vale (VALE3) não é suficiente e Ibovespa fecha em queda na esteira de Nova York; dólar cai a R$ 5,24

17 de abril de 2024 - 6:49

RESUMO DO DIA: O Ibovespa até tentou interromper o ciclo de quedas com o forte avanço do minério de ferro e a prévia do PIB, mas o tom negativo de Nova York falou mais alto e arrastou o principal índice da bolsa brasileira. Com isso, o Ibovespa terminou o pregão em baixa de 0,17%, aos […]

REPORTAGEM ESPECIAL

O fracasso das empresas “sem dono” na B3. Por que o modelo das corporations vai mal na bolsa brasileira

16 de abril de 2024 - 15:54

São vários exemplos e de inúmeros setores de companhias sem uma estrutura de controle que passaram por graves problemas ou simplesmente fracassaram

MAIS 11 ATIVOS PARA A CONTA

Fundo imobiliário BTLG11 fecha acordo de quase R$ 2 bilhões por portfólio de imóveis em SP

16 de abril de 2024 - 11:36

O FII deve adquirir 11 ativos, com cerca de 550 mil metros quadrados prontos e performados

SÉRIE A DA B3

Auren (AURE3) fica de fora da segunda prévia do Ibovespa, que agora conta com a entrada de apenas uma ação

16 de abril de 2024 - 10:32

Se a previsão se confirmar, a carteira do Ibovespa contará com 87 ações de 84 empresas a partir de maio

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa cai pela quinta vez seguida pressionado por juros nos EUA e questão fiscal; dólar fecha no maior nível em 13 meses, a R$ 5,26

16 de abril de 2024 - 6:33

RESUMO DO DIA: A perspectiva de juros elevados por mais tempo nos Estados Unidos ganhou força mais uma vez e, combinada com a preocupação com o cenário fiscal doméstico, gerou mais lenha para a bolsa brasileira aumentar as cinzas. Pela quinta vez consecutiva, o Ibovespa terminou o dia no vermelho, com queda de 0,75%, aos […]

MERCADOS HOJE

Bolsas hoje: Ibovespa recua com pressão de bancos e Wall Street no vermelho; dólar sobe a R$ 5,18

15 de abril de 2024 - 6:43

RESUMO DO DIA: O Ibovespa terminou a sessão desta segunda-feira (15) no vermelho, pressionado pelo desempenho dos bancos, que recuaram em meio à crescente aversão ao risco no mercado hoje. O principal índice de ações da B3 fechou o pregão em baixa de 0,49%, aos 125.333 pontos. Já o dólar à vista avançou 1,25%, aos […]

ANOTE NO CALENDÁRIO

Agenda econômica: Prévia do PIB no Brasil e balanços nos EUA são destaque junto com Livro Bege nos próximos dias

15 de abril de 2024 - 6:20

As reuniões do FMI ao longo da semana permanecem no radar, com discussões focadas na estabilidade financeira global e nas estratégias para enfrentar as incertezas econômicas

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar