O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-04-06T13:58:15-03:00
Carolina Gama
É MIRAGEM?

Ibovespa em 130 mil pontos? Goldman Sachs conta o que pode impedir o índice de chegar lá — e qual o cenário mais provável

Taxas de crescimento aceleradas, juros em queda e mercados globais favoráveis são caminhos que levam ao bull market, ou mercado de alta; saiba se esse é o caso da bolsa brasileira no longo prazo

6 de abril de 2022
13:58
Montagem do touro dourado encarando urso dourado na frente da B3
A briga entre o touro e o urso. - Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Uma corrida com obstáculos. Assim deve ser o percurso do Ibovespa nos próximos 12 meses caso o principal índice da bolsa brasileira queira cruzar a linha de chegada no patamar de 130 mil pontos, segundo o Goldman Sachs. 

Ao invés de cavaletes e fossos com água, o Ibovespa precisará superar um crescimento econômico fraco em 2022 e uma inflação acima da meta de 3,5% — um cenário que, para o banco americano, nem mesmo a enxurrada de dinheiro gringo vai poder mitigar. 

O Goldman Sachs espera que o Brasil encerre o ano com um crescimento real da economia de apenas 0,6%, com uma aceleração modesta para 1,4% em 2023. Já a inflação não deve dar tréguas: a estimativa é que a taxa permaneça acima de 6% até o primeiro trimestre do próximo ano. 

As commodities até vão dar uma ajuda para uma parcela das ações dos Ibovespa, mas, segundo o banco, o cenário externo não será o suficiente para elevar o principal índice da bolsa brasileira de maneira significativa. 

Até onde o Ibovespa pode ir então?

O fluxo positivo gerado pelo investidor estrangeiro vem fazendo a diferença para o Ibovespa — ainda que a B3 tenha corrigido na semana passada a metodologia de contabilização dos dados de renda variável nos últimos três anos, o que fez “desaparecer” R$ 27 bilhões do saldo positivo da entrada de dinheiro gringo no país.  

O potencial para mais entradas continua sendo uma justificativa muito citada para o otimismo entre os investidores locais — desde outubro de 2020, o fluxo de recursos externos rumo à bolsa brasileira é estimado em US$ 26 bilhões. 

Para o Goldman Sachs, o ingresso de outros US$ 13 bilhões poderia mover o Ibovespa para 131 mil pontos em um período de seis meses, mas o banco acredita que o resultado mais provável seja 118 mil pontos para os próximos 12 meses — bem próximo do patamar atual. 

Isso porque dados de alocação analisados pelo banco fornecem um sinal de avanço modesto para futuros ingressos de estrangeiros na bolsa brasileira, e sugerem que o ciclo de entrada já está concluído em dois terços. 

Somos touros ou ursos?

Os três ingredientes fundamentais para um verdadeiro bull market, ou um mercado em alta, segundo o Goldman Sachs são:

  • Taxas de crescimento aceleradas;
  • Taxas de juros em queda;
  • Mercados globais favoráveis. 

Além de depender do desempenho da própria economia, os ativos brasileiros também tendem a ser correlacionados com os mercados globais. 

Segundo o banco, embora o Ibovespa possa apresentar um bull market um tanto independentemente dos movimentos dos juros nos EUA, há um padrão claro de que as altas de longa duração tendem a coincidir com uma queda significativa do dólar e grandes aumentos nos preços globais de ações e commodities.

Neste contexto, o Goldman Sachs vê ganhos potenciais adicionais para as ações globais, mas é cético em relação ao crescimento do Brasil — o banco também vê os  juros subindo no curto prazo devido às pressões inflacionárias. 

Touros e ursos é o podcast do Seu Dinheiro. No episódio mais recente, nossos repórteres discutem se a chamada terceira via ainda tem chances nas eleições depois da saída de Sergio Moro e a polêmica sobre a candidatura de João Doria. Aperte o play:

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa futuro abre próximo da estabilidade e tenta ignorar exterior; dólar vai a R$ 5,07

RESUMO DO DIA: A desaceleração da economia chinesa pesou no sentimento das bolsas nesta segunda-feira (16). Os dados mais fracos dão os primeiros sinais de recessão, o que deve afetar o desempenho das atividades nos demais países. Por aqui, a Petrobras (PETR4) é o foco do dia, com debates envolvendo o preço dos combustíveis e […]

CAÇADOR DE TENDÊNCIAS

Oportunidade de swing trade: compra de ações da Wiz (WIZB3) e lucro de 5% no bolso com Bradesco (BBDC4)

Identifiquei uma oportunidade de swing trade – compra dos papéis da Wiz (WIZS3), com entrada em R$ 8,44; veja a análise

O melhor do Seu Dinheiro

O Nubank estará Nu mais uma vez? Confira a história do dia e outras sete notícias que mexem com os seus investimentos

O Nubank virou rei na competição com os bancões, mas a nudez dos balanços amargou o gosto dos investidores pela fintech; veja o que esperar do resultado do primeiro trimestre

Segredos da Bolsa

Esquenta dos mercados: Desaceleração da China gera mal estar e bolsas amanhecem pressionadas; Ibovespa acompanha tensão na Petrobras (PETR4)

No panorama doméstico, os balanços de Magazine Luiza, Nubank e outros movimentam o dia

Fã ou hater?

O Nubank (NUBR33) vai calar a boca dos críticos? Saiba o que esperar dos resultados do 1T22 do banco digital

Nubank é um daqueles papéis que costumam gerar um comportamento binário dos investidores, a exemplo de Oi (OIBR3) e IRB (IRBR3): ou você é fã, ou é hater.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies