Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-06-03T15:05:06-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Expansão

SPX Capital assume operações do Carlyle no país

As operações do Carlyle no Brasil serão absrovidas pela SPX Capital. Com isso, a gestora de Rogério Xavier se expande em private equity

9 de maio de 2021
9:13 - atualizado às 15:05
Rogério Xavier SPX
Rogério Xavier, sócio da SPX - Imagem: Leo Martins

A SPX Capital, de Rogério Xavier, vai absorver as operações do Carlyle no Brasil em uma ofensiva no mercado de private equity. Com R$ 48 bilhões em ativos sob gestão, a gestora, além de abrir nova frente de negócio, sela parceria estratégica de longo prazo para ter acesso à plataforma global do fundo americano.

Com o movimento, parte da equipe do Carlyle no Brasil vai para a SPX. O time será liderado por Fernando Borges, chefe da gestora americana para a América do Sul. A transação deve ser concluída até o terceiro trimestre, a depender de aprovações regulatórias.

O Carlyle tem cerca de US$ 3 bilhões em ativos sob gestão no País e possui participação em empresas brasileiras como Tok&Stok, Ri Happy, Madero, Uniasselvi e Rede D'Or. Ao transferir as operações brasileiras à SPX, seu objetivo é se dedicar a negócios maiores.

Com a parceria, Carlyle e SPX poderão fazer investimentos conjuntos. "A parceria estratégica de longo prazo com a Carlyle fornecerá à SPX acesso à plataforma e aos recursos globais do Carlyle, que dão a opção de investir junto com a SPX em novos negócios acima de um determinado limite no futuro", diz a gestora.

Fundada em 2010 por Rogério Xavier, a SPX é mais focada em fundos multimercados. Borges, que irá tocar a nova área na gestora, tem 25 anos de experiência em private equity, tendo atuado em mais de 20 transações no Brasil.

SPX e Rogério Xavier

Em recente entrevista ao podcast RadioCash, Rogério Xavier mostrou preocupação quanto à eficiência da elevação gradual da taxa Selic — o gestor tem dúvidas a respeito da contenção da inflação por essa política.

"O Banco Central erra ao dizer que fará um ajuste parcial. Qual a vantagem nessa comunicação? Esse BC não parece comprometido em atingir a meta de inflação, embora seu discurso seja esse", disse Xavier.

Na última quarta-feira, o Copom elevou novamente a Selic em 0,75 ponto percentual, ao nível de 3,5% ao ano; a autoridade monetária deixou a porta aberta para um eventual novo aumento na mesma magnitude na próxima reunião, em junho.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

PEC DOS COMBUSTÍVEIS

Tesouro pode perder até R$ 240 bilhões com PEC dos Combustíveis e inflação pode ir para 1% — mas gasolina ficará só R$ 0,20 mais barata; confira análise

Se todos os estados aderirem à desoneração, a perda seria de cifras bilionárias aos cofres públicos, de acordo com a XP Investimentos

Seu Dinheiro no Sábado

E a bolsa ainda pulsa: os grandões do Ibovespa brilham e puxam o índice — mas e as demais empresas?

Além do ciclo aquecido das commodities e da entrada de recursos estrangeiros, também vale lembrar o desconto nos ativos domésticos

BITCOIN (BTC) HOJE

Bitcoin (BTC) aprofunda queda da semana e é negociado aos US$ 35 mil hoje pela primeira vez em seis meses; criptomoeda já caiu 17% em sete dias

Especialista dá dicas de como sobreviver ao momento de “sangria” do mercado de criptomoedas — e o que não fazer no desespero

Dê o play!

A bolsa ainda pulsa, mas será um último suspiro? O podcast Touros e Ursos discute o cenário para o Ibovespa

No programa desta semana, a equipe do Seu Dinheiro discute o cenário para o Ibovespa e os motivos que fazem a bolsa brasileira subir

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

O respiro da bolsa brasileira, o tropeço do bitcoin e o vazamento de dados do PIX: confira as principais notícias do dia

Para quem não aguentava mais ver a bolsa brasileira apanhando enquanto Wall Street renovava recordes, este início de ano está sendo o momento da revanche. Ou melhor, de o Ibovespa “correr atrás do prejuízo”. Nesta terceira semana de janeiro, o principal índice da B3 mais uma vez contrariou o exterior e enfileirou altas, enquanto as […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies