Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-10-21T19:16:09-03:00
Larissa Vitória
Larissa Vitória
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pelo portal SpaceMoney e pelo departamento de imprensa do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).
Em busca da credibilidade perdida

IRB (IRBR3) volta a dar lucro com vitória na Justiça; ação chegou a ter desempenho melhor que o Ibovespa hoje

Na rodada mais recente de dados financeiros, a resseguradora tirou uma carta especial da manga e voltou a exibir resultados positivos

21 de outubro de 2021
14:15 - atualizado às 19:16
Imagem de um celular com o logo do IRB (IRBR3) sendo exibido na tela
Após a vitória em uma ação judicial de R$ 129,4 milhões ligada ao PIS/PASEP, a companhia registrou lucro líquido de R$ 84,8 milhões em agosto. Imagem: Shutterstock

No jogo de tabuleiro da bolsa de valores, o IRB Brasil (IRBR3), teve de voltar muitas casas para trás quando foi exposta uma série de fraudes contábeis bilionárias no financeiro da empresa. Mais de um ano e meio após a descoberta, a resseguradora ainda luta para, pouco a pouco, reconquistar o terreno perdido.

Na rodada mais recente dos dados, a empresa tirou uma carta especial da manga e voltou a exibir resultados positivos. É o que indica o relatório mensal enviado à Superintendência de Seguros Privados (Susep).

Após a vitória em uma ação judicial de R$ 129,4 milhões ligada ao PIS/PASEP, a companhia registrou lucro líquido de R$ 84,8 milhões em agosto.

Com o desempenho, o IRB também avança algumas casas no resultado anual. Até agora, a resseguradora acumula prejuízo de R$ 168,9 milhões em 2021. A redução de perdas é de 77% na comparação com os R$ 734 milhões negativos observados no mesmo período do ano passado.

Aversão ao risco na bolsa prejudica desempenho de IRBR3

Em um dia normal nos mercados, a notícia poderia garantir um gás para impulsionar as ações da empresa na B3. E elas até começaram o dia no azul, mas, com o Ibovespa ainda sentindo os efeitos da ameaça ao teto de gastos, o lucro animou apenas o suficiente para evitar uma queda ainda maior do que a do principal índice acionário brasileiro.

Entretanto, até o final do pregão, IRBR3 aprofundou as perdas e fechou com queda superior à do Ibovespa, com desempenho negativo de 3,26%, a R$ 5,05.

Lucro para cima, despesas para baixo

Além do lucro, o relatório mensal também traz indicadores do desempenho operacional da resseguradora. Os prêmios emitidos em agosto chegaram a R$ 750,5 milhões, alta de 7,6% em relação a um ano atrás. Do total, R$ 454,7 milhões foram registrados no Brasil e R$ 295,8 milhões no exterior.

Já no acumulado anual, o resultado é 11,4% menor que o de 2020. Foram emitidos R$ 6 bilhões entre janeiro e agosto desse ano - com R$ 3,6 bilhões no Brasil e R$ 2,334 bilhões no exterior.

Caiu também a despesa com sinistros, como são chamados os acidentes que causam danos a um bem segurado. O indicador marcou R$ 533,7 milhões no mês, queda 10,1% na comparação anual.

Por fim, a despesa de sinistro chegou a R$ 3,7 bilhões em 2021, e a companhia acumula índice de sinistralidade de 87,2% no ano. O resultado é 16,5 pontos percentuais menor na comparação com os oito primeiros meses do ano passado.

Na luta pela credibilidade

Antes de divulgar o resultado mensal, e em outro esforço para reconquistar os investidores, o IRB já havia anunciado a chegada de um novo diretor Vice-Presidente Financeiro e de Relações com Investidores.

Willy Otto Jordan Neto -  que já tem mais de 20 anos de experiência na gestão de empresas financeiras e não financeiras - assumirá a posição de CFO assim que a posse for autorizada pela Susep.

Um pouco antes, em setembro, a resseguradora também elegeu seu primeiro diretor-presidente efetivo em seis meses. O executivo escolhido foi Raphael Afonso Godinho de Carvalho, que ostenta um currículo com mais de 30 anos em instituições de grande porte e ampla experiência nos setores financeiro e de seguros.

Vale lembrar que os problemas do IRB Brasil tem origem em uma carta da corretora Squadra que, em fevereiro de 2020, abriu o caminho para a descoberta de fraudes contábeis bilionárias. Desde então, os papéis IRBR3 acumulam perda de mais de 80%, quando eram cotados acima dos R$ 40 por ação.

Para piorar a situação, no mês seguinte os diretores da empresa alegaram que a Berkshire Hathaway, do megainvestidor Warren Buffett, teria aproveitado a queda após o escândalo para comprar ações da resseguradora. A declaração foi desmentida pela holding de investimento poucos dias depois.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Bitcoin (BTC) hoje

Bitcoin e ethereum despencam hoje, e principal criptomoeda do mundo se afunda ainda mais no ‘bear market’

Após uma semana que terminou com ganhos, as duas maiores moedas digitais do mercado sofreram na virada de sexta-feira para sábado

Trabalhadores em falta

Como a falta de bebês na China pode provocar uma crise financeira global

A população da China vem recuando desde 2010, e, com as taxas de natalidade nos menores níveis em 80 anos, o cenário ameaça todo o planeta

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

IPO do Nubank, como driblar os impostos e onde investir o 13º salário: confira os destaques da semana

Nada é pior para um ansioso do que a incerteza. E o mercado, ultimamente, vem sendo marcado por uma forte onda de incertezas, vindas de todos os lados. Os preços dos ativos respondem a isso com volatilidade, e não há muito o que fazer a não ser manter a calma, focar nos fundamentos e aguardar […]

Clube anti-cripto

China acertou ao banir o bitcoin? Braço direito de Warren Buffett diz que as criptomoedas nunca deveriam ter sido inventadas

A aversão de Charlie Munger pelo bitcoin cresceu ainda mais durante a pandemia; para o bilionário, o criptoativo é “repugnante”

COMEÇAR TUDO DE NOVO

‘Um dos textos mais horríveis que já tramitaram’: relator da reforma do Imposto de Renda defende arquivamento da proposta

Angelo Coronel (PSD-BA) defende a criação de um novo texto para votação no Senado após ampla discussão com os setores que mais pagam impostos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies