Menu
2021-02-18T12:24:49-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
novatas na b3

IPO da CSN Mineração movimenta R$ 5,2 bilhões, com preço por ação no piso

Maior parte dos papéis vendidos eram da oferta secundária, com sócios asiáticos vendendo fatia da participação na mineradora

17 de fevereiro de 2021
10:11 - atualizado às 12:24
mineração
Imagem: Shutterstock

A oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) da divisão de mineração da Companhia Siderúrgica Nacional (CSNA3) movimentou um total de R$ 5,2 bilhões, após os papéis terem sido precificados no piso da faixa indicativa de preços.

Segundo dados no site da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), as ações foram precificadas em R$ 8,50 a unidade, na parte baixa da faixa de valores, que ia até R$ 11,35.

Foram vendidas um total de 614.029.644 ações, a maior parte na oferta secundária (quando os acionistas vendem participação). Originalmente, estava previsto o repasse de 372.749.743 papéis nesta tranche, mas ela acabou sendo acrescida em mais 80.090.823 ações do lote suplementar.

A CSN vendeu um total de 327.593.584 ações que possuía da CSN Mineração, enquanto a sul-coreana Posco se desfez de 7.565.145 papéis, e a japonesa Japão Brasil Minério de Ferro Participações colocou um total de 37.591.014 ativos.

No caso da oferta primária (em que os recursos vão para o caixa da empresa), foram vendidas todas as 161.189.078 ações colocadas pela CSN Mineração, resultando na arrecadação de R$ 1,37 bilhão.

O prospecto da oferta aponta que a empresa vai utilizar os recursos da tranche primária para executar seus projetos de expansão, tais como o projeto Itabirito P15 e os Projetos de Recuperação de Rejeitos de Barragem Pires e Casa de Pedra, principal mina da CSN Mineração, localizada em Congonhas (MG).

Um grupo de 11 instituições coordenou o IPO, com o Morgan Stanley atuando como líder e a XP investimentos como agente estabilizador.

As ações da CSN Mineração estreiam na B3 na quinta-feira (18), com o símbolo “CMIN3”.

Sócio de peso

O IPO da CSN Mineração contou com um investidor de peso para viabilizar a operação.

Segundo informações do “Estadão”, a anglo-suíça Glencore comprou R$ 1,3 bilhão em ações, o equivalente a 25% do total da operação. Com isto, ela ficou com uma fatia de 3% do capital social.

A reportagem apurou com analistas e investidores que o investimento na Glencore abre caminho para uma parceria para atender a China, maior mercado consumidor de minério de ferro do mundo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Primeiro passo

Os documentos que você deve reunir para declarar o imposto de renda 2021

Reunir a documentação que te auxilia no preenchimento da declaração é o primeiro passo. Empresas tiveram até a última sexta (28) para entregar os informes de rendimentos.

FECHAMENTO

Ibovespa reage na reta final e sobe mais de 1% com novidades sobre PEC Emergencial; dólar também sobe refletindo cautela

A bolsa chegou a cair mais de 2%, enquanto o Banco Central precisou injetar mais de US$ 2 bilhões para tentar segurar o câmbio

Chama o Max

Devo comprar ações da Jereissati para surfar na retomada da economia? Confira a análise

Como investidor, você pode tirar proveito da retomada da economia através dos papéis de uma das mais promissoras microcaps nacionais.

Fundos de investimento

Ney Miyamoto deixa equipe de gestão da Alaska

Fundador e um dos executivos mais experientes da equipe da Alaska, Miyamoto permanece como sócio e investidor dos fundos da casa

Vai pedir música no Fantástico

CVM abre terceiro processo administrativo desde início da crise na Petrobras

O sistema da CVM não indica a apuração de eventuais operações atípicas com papéis da petroleira no período recente.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies