Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-10-07T18:24:31-03:00
Estadão Conteúdo
Concorrência alta

Em defesa da privatização, ministro diz que Correios precisariam investir R$ 2,5 bilhões por ano para manter competitividade

Durante evento, Fábio Faria afirmou que outros players que operam no País investem três vezes mais que a estatal por ano

7 de outubro de 2021
18:24
Correios
Imagem: Divulgação Correios

O Ministro das Comunicações, Fábio Faria, afirmou nesta quinta-feira (7) que estudos realizados pela Accenture apontaram que os Correios precisariam investir em torno de R$ 2,5 bilhões por ano para se manter competitivo frente à outras empresas que atuam no setor de entrega de encomendas no Brasil.

Durante evento promovido pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), ele disse que outros players que operam no País investem três vezes mais que a estatal por ano.

"Estamos em um momento que costumo dizer que é a última janela que temos para resolver o problema no Brasil em relação aos Correios", disse ele. "Corremos o grande risco de chegar daqui um, dois, três anos, caso não seja possível aprovação do projeto de lei, de tentar buscar um novo player, tentar vender os Correios naquele momento e isso não ser mais possível. Exatamente porque o timing é muito importante", afirmou.

Concorrência conquista espaço

Ele afirmou que o trabalho desenvolvido pela empresa é "orgulho de todo o País", mas que há agora a entrada de novos players que estão disputando mercado com os Correios na entrega de mercadorias.

"Os números que estamos estudando são assustadores, porque essas empresas têm conseguido ganhar um market share que é dos Correios a cada ano. Em relação à encomenda, por exemplo, tivemos em torno de redução de market share de 10% a 20% por ano", afirmou.

O ministro citou que no ano passado a receita da estatal registrou aumento, mas por conta da pandemia da covid-19, que levou as pessoas a consumidores mais serviços de entrega e delivery.

Ao defender o projeto de lei, o ministro demonstrou preocupação com o período eleitoral em 2022. "Não pode afetar um patrimônio que é dos brasileiros, porque a única forma que temos de mantermos os serviços postais a todos os brasileiros é fazer com que o entrante, a empresa que adquira os Correios, possa receber o ativo maior, que são as encomendas, que geram receita para que possa também pagar o compromisso que a gente manteve, a universalização de entrega no Brasil", disse.

Ativo global

A modelagem de privatização dos Correios "não deixa ninguém para trás", garantindo que a cobertura dos serviços postais não será reduzida e melhorando a qualidade dos serviços para todos os clientes, afirmou Gustavo Montezano, presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), instituição que coordena o processo de venda da estatal.

Segundo Montezano, bem administrado por um operador privado, os Correios têm potencial para ser a maior empresa de logística da América do Sul, quem sabe da América Latina, e "um dos maiores do mundo". "Se explorado com as ferramentas adequadas, os Correios podem dar ainda mais orgulho aos brasileiros", afirmou o executivo, durante o evento virtual da CNT.

Para vencer resistências de servidores da estatal e de prefeitos e governadores, Montezano afirmou que, no médio prazo, com a evolução dos negócios, o número de funcionários do operador logístico tende a aumentar.

No caso dos governos locais, o presidente do BNDES lembrou que o modelo de privatização prevê o fim da "imunidade tributária" dos Correios, como é hoje. Assim, a tendência, com a privatização, é que haja aumento na arrecadação tributária de municípios onde há entregas. Star

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Fiscalização em alta

Empresas ligadas à quinta maior criptomoeda do mundo, são multadas por comissão nos Estados Unidos

As empresas irmãs são acusadas de fazerem “declarações falsas ou enganosas” e de “omitirem fatos relevantes” para o mercado sobre a stablecoin tether

AO VIVO

O que muda com a compra da Mosaico (MOSI3) pelo Banco Pan (BPAN4)? CEO do banco e fundador da empresa de tecnologia respondem em live com Felipe Miranda

Para entender o racional da negociação, o sócio-fundador e CIO da Empiricus conversa hoje (15) com Carlos Eduardo Pereira Guimarães e Guilherme Pacheco

Efeito dominó

Mais uma incorporadora chinesa deixa de pagar seus credores; China rompe o silêncio sobre a crise no setor imobiliário

A China Properties Group informou que não fez o pagamento de US$ 226 milhões referentes a uma emissão de notas seniores que vencia hoje

Exile on Wall Street

Dia do professor: cinco lições sobre fundos de investimento para o primeiro dia de aula

Dos brinquedos à maçã (virtual), comemora-se nesta semana as datas dos dois agentes de mudanças mais importantes de uma sociedade. Crianças têm, claro, suas aptidões naturais por exatas, humanas, ciências biológicas e artes em todas as suas formas de expressão. Mas são os professores que catalisam e alavancam esse interesse pelo conhecimento, ensinam a pensar […]

ESQUENTA DOS BALANÇOS

Prévias operacionais embalam as ações de Direcional (DIRR3) e Tenda (TEND3) hoje; veja qual construtora é a favorita dos analistas

Enquanto a Direcional entregou um trimestre de recordes, o foco exclusivo da Tenda no programa Casa Verde e Amarela pode tornar-se um problema

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies