🔴 +35 RECOMENDAÇÕES DE ONDE INVESTIR EM MARÇO – VEJA GRATUITAMENTE

Cotações por TradingView
Ivan Ryngelblum
Ivan Ryngelblum
Jornalista formado pela PUC-SP, com pós-graduação em Economia Brasileira e Globalização pela Fipe. Trabalhou como repórter no Valor Econômico, IstoÉ Dinheiro e Agência CMA.
preparando para batalha

Dasa vai atrás de recursos para competir com Rede D’Or, Hapvida e NotreDame Intermédica

Grupo de medicina diagnóstica da família fundadora da Amil segue com planos para fazer re-IPO, em meio à consolidação do mercado de saúde

Ivan Ryngelblum
Ivan Ryngelblum
2 de março de 2021
10:20 - atualizado às 19:07
medicina
Medicina - Imagem: Shutterstock

A disputa para ver quem será o maior nome do mercado de saúde está a cada dia mais acirrada. Temendo ficar para trás no processo de consolidação do setor, a Diagnósticos da América (Dasa), uma das principais redes de medicina diagnóstica do país, vai seguir adiante com o plano de realizar um re-IPO.

A companhia controlada pela família Bueno, fundadora da Amil, anunciou nesta terça-feira (2) que engajou Bradesco BBI, BTG Pactual, BofA, Credit Suisse, Morgan Stanley, Safra, Santander Brasil e Banco Itaú BBA para coordenarem a operação.

A intenção é que as ações estejam no Novo Mercado, segmento de listagem com os mais altos padrões de governança corporativa da B3.

Trata-se de um re-IPO porque a Dasa já é listada na bolsa, mas apenas 2,5% do seu capital social é negociado no mercado. As ações são listadas sob o código DASA3.

Segundo o site “Brazil Journal”, citando informações de fontes a par do assunto, a empresa pretende levantar R$ 5 bilhões com a operação, que será uma oferta totalmente primária (os recursos irão para o caixa da companhia, não haverá venda de participação acionária).

Ainda de acordo com o site, a Dasa vai começar a se reunir com potenciais investidores nesta semana e deve anunciar o re-IPO até o final da semana que vem.

Se a operação for de fato realizada, a quantidade de ações no mercado passará a cerca de 10%, abaixo do mínimo de 25% exigido pelas regras do Novo Mercado. Para evitar sanções, a empresa vai pedir à B3 um prazo para se adequar ao patamar.

Disputa acirrada

A Dasa está indo em busca de novos recursos enquanto vê seus principais concorrentes se movimentando para adquirir novos hospitais e clínicas, de olho na liderança do setor de saúde brasileiro.

A Rede D’Or (RDOR3) abriu o seu capital no ano passado, levantando R$ 11,4 bilhões. A empresa chegou à B3 avaliada em cerca de R$ 112 bilhões e está em busca de garantir sua posição como maior grupo hospitalar do país.

Para não ficarem para trás, a Hapvida (HAPV4) e a NotreDame Intermédica (GNDI3) anunciaram no final de semana que chegaram a um acordo para deixarem de brigar entre elas por ativos e combinarem os negócios, em transação que deve criar a maior operadora de saúde do país.

Além de ser dona das redes de medicina diagnóstica Delboni e Lavoisier, a Dasa também atua no segmento hospitalar. No ano passado, ela adquiriu a rede de hospitais Leforte, em São Paulo.

Compartilhe

FINANCIAMENTO DE IMÓVEIS

Crédito imobiliário: Caixa vê cenário complexo para captação em 2025 — mas mudança nas regras de emissões das LCIs pode ajudar

3 de março de 2024 - 13:07

O presidente da Caixa, Carlos Vieira, afirmou que o banco está com a captação assegurada para cumprir o orçamento de crédito em 2024

PROCESSO DE SUCESSÃO

A “mão” de Lula? Acionista da Vale (VALE3) quer que mineradora publique ata de reunião que expôs racha sobre quem deve comandar companhia

2 de março de 2024 - 20:01

A Previ pede que a ata “seja tornada pública para todos os acionistas, de forma não sumarizada, em benefício da transparência do processo”

SETOR FINANCEIRO

Cinco maiores bancões do Brasil lucram R$ 107,5 bilhões em 2023 — e presidentes das empresas revelam o que esperar neste ano

2 de março de 2024 - 18:07

O melhor desempenho desses três bancos no ano passado compensou a retração nos números de Bradesco e Santander Brasil

PARCEIRA DA NVIDIA

Como essa ação ligada a inteligência artificial disparou 800% em um ano e conquistou lugar no S&P 500

2 de março de 2024 - 17:01

O papel será adicionado ao S&P 500 antes do início das negociações de 18 de março, substituindo a Whirlpool na carteira do índice

MERCADO DE CAPITAIS

Vem IPO no conglomerado da Cosan (CSAN3)? Ometto planeja abrir capital de “joias esquecidas” do grupo, diz jornal

2 de março de 2024 - 15:40

Segundo O Globo, o presidente da companhia aguarda uma janela de mercado favorável para abrir o capital da Compass — e planeja IPO da Moove no exterior; entenda

IMPASSE ENTRE SÓCIOS

Troca de comando na Vale (VALE3)? Aqui está tudo o que você precisa saber sobre a sucessão de CEO da mineradora até agora

2 de março de 2024 - 12:30

O mandato do atual CEO, Eduardo Bartolomeo, está cada vez mais próximo do fim — e a definição da sucessão do presidente é uma das pendências da mineradora

DUELO DE TITÃS NA BOLSA

Depois das Sete Magníficas, vem aí as “Super Sete”: por que o Citi aposta que as ações da Europa têm mais potencial que as americanas

2 de março de 2024 - 9:03

O banco fez uma avaliação baseada em retorno, múltiplos e preço e concluiu que as ações do Velho Continente podem render bons frutos para quem apostar nelas agora

NO BOLSO DO ACIONISTA

Copel (CPLE6) pode pagar dividendos extraordinários aos acionistas em 2024, mas com uma condição, diz CEO

1 de março de 2024 - 16:25

Para Daniel Slaviero, o ano de 2025 servirá para “extrair bastante valor da operação integrada e ganhar escala nos negócios que tenham bom retorno de capital”

BRIGA DE GIGANTES

Por que Elon Musk está processando a OpenIA, a ‘joia da coroa’ do mercado de inteligência artificial que ele ajudou a fundar?

1 de março de 2024 - 11:17

Musk foi um dos co-fundadores da OpenIA, lá em 2015, porém deixou o conselho da companhia em 2018

REPERFILAMENTO

Casas Bahia (BHIA3) negocia com bancos e consegue mais prazo para pagar R$ 1,5 bilhão em dívidas

29 de fevereiro de 2024 - 19:34

O acordo ainda precisa do sinal verde dos credores, mas, se aprovado, estenderá o vencimento de 69% do endividamento da companhia

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies