🔴 AS BIG TECHS ESTÃO ‘SUGANDO’ DINHEIRO DA BOLSA BRASILEIRA? – VEJA COMO SE PROTEGER

Ivan Ryngelblum
Ivan Ryngelblum
Jornalista formado pela PUC-SP, com pós-graduação em Economia Brasileira e Globalização pela Fipe. Trabalhou como repórter no Valor Econômico, IstoÉ Dinheiro e Agência CMA.
oferta à vista?

Dasa contata bancos para realizar re-IPO

Rede de medicina diagnóstica considera aumentar número de ações no mercado para levantar R$ 6 bilhões, segundo jornal

Ivan Ryngelblum
Ivan Ryngelblum
28 de janeiro de 2021
10:03 - atualizado às 18:29
Medicina - Imagem: Shutterstock

A Diagnósticos da América (Dasa), uma das principais redes de medicina diagnóstica do país, deu mais um passo em seu plano de realizar um re-IPO.

A operação, que estava sendo considerada no final do ano passado, ganhou ainda mais força, com a empresa anunciando nesta quinta-feira (28) que “está em processo de seleção e engajamento” de instituições financeiras para formar um sindicato para coordenar a operação.

No fato relevante divulgado ao mercado, a Dasa informou que a oferta, se ocorrer, será do tipo restrito, voltada apenas para investidores qualificados, e suas ações poderão migrar para o Novo Mercado, segmento de listagem com os mais altos padrões de governança corporativa da B3.

Disponibilizando mais ações ao mercado

As declarações foram feitas após a Dasa receber um ofício da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), solicitando informações sobre uma notícia veiculada pelo jornal “Valor Econômico” informando que a companhia deve fazer uma oferta de R$ 6 bilhões em fevereiro.

Segundo uma fonte ouvida pela reportagem, a Dasa pretende fazer um re-IPO, colocando cerca de 10% de suas ações em circulação. A empresa já é listada na B3, mas tem apenas 2,5% do capital social no mercado.

Ainda de acordo com o jornal, a empresa planeja levantar quase R$ 6 bilhões, o dobro do que estimava inicialmente. Os bancos sendo contratados para coordenar a operação são Bradesco BBI, BTG Pactual e Credit Suisse.

Mercado aquecido

O re-IPO da Dasa, se concretizado, ocorrerá num momento de grande competição entre os maiores nomes do setor de saúde da bolsa, que estão se fortalecendo para conseguir comprar novos ativos.

Os principais exemplos são a entrada da Rede D’Or (RDOR3) na bolsa, que levantou impressionantes R$ 11,4 bilhões (terceiro maior volume da história), e as negociações por uma possível fusão entre Hapvida (HAPV3) e Notre Dame Intermédica (GNDI3), que uniriam as duas maiores operadoras verticalizadas de saúde do País.

A Dasa também se movimentou no ano passado, adquirindo a rede de hospitais Leforte e o Grupo Santa Celina. A oferta de ações viria justamente para dar novo fôlego à companhia, permitindo que ela entre na briga da consolidação do mercado de saúde brasileiro.

Compartilhe

MEIOS DE PAGAMENTO

Cielo se prepara para sair da bolsa e uma dupla de empresas de maquininhas pode surfar essa onda, mas o Santander tem uma favorita

12 de junho de 2024 - 17:33

Os analistas avaliam que existe uma boa janela de curto prazo para a Stone e a PagSeguro em meio à queda das ações e à OPA da Cielo; veja quem é a preferida

Rali das “meme stocks”

‘Efeito Roaring Kitty’ faz GameStop levantar mais de US$ 2 bilhões com venda de ações

12 de junho de 2024 - 16:04

Varejista de videogames vendeu 75 milhões de ações após volta de trader que inspirou o épico ‘short squeeze’ em 2021

Mercado acionário

Bank of America corta preço-alvo para ações de bancões brasileiros, mas mantém recomendação

12 de junho de 2024 - 15:10

Combinação de receitas diversificadas, funding, controle de custos e balanços fortes são os fatores positivos apontados pelos analistas

DINHEIRO NO BOLSO

Dividendos milionários: Grupo Mateus (GMAT3) vai pagar mais de R$ 134 milhões para acionistas; confira os prazos e como receber

12 de junho de 2024 - 12:50

O anúncio da distribuição do JCP ocorre em um momento positivo para a companhia, que vem contrariando a crise no varejo

Quem vai ficar com ela

Acionistas da Braskem descartam negociação com a Petrochina

12 de junho de 2024 - 11:42

Companhia informou à CVM que seus controladores, Petrobras e Novonor, negam as negociações

UM NOVO PEDIDO

Vale (VALE3), BHP e Samarco fazem nova proposta bilionária por desastre em Mariana — mas ainda é menos do que o governo exige

12 de junho de 2024 - 10:39

Junto com a BHP Brasil e a Samarco, as mineradoras se propuseram a pagar R$ 140 bilhões pela tragédia na barragem

MAIS UMA FATIA

Do papel ao pano, Suzano (SUZB3) entra no ramo têxtil e compra 15% de fabricante de fibras por cerca de R$ 1,3 bilhão

12 de junho de 2024 - 8:54

Além da aquisição, o acordo com acionistas da B&C inclui o direito da Suzano a duas cadeiras no conselho de administração da Lenzing

ENTREVISTA EXCLUSIVA

Diversidade de gênero: presidente da ABVCAP anuncia iniciativa para impulsionar mulheres em carreiras de investimentos

11 de junho de 2024 - 19:45

Em entrevista ao Seu Dinheiro, Priscila Rodrigues, presidente da Associação Brasileira de Private Equity e Venture Capital contou detalhes do projeto de incentivo a mulheres

CONFIRA OS CENÁRIOS

Rede D’Or (RDOR3) quer recomprar até R$ 1 bilhão em ações e deve usar reserva de lucros para isso; como ficam os acionistas?

11 de junho de 2024 - 18:38

A empresa poderá adquirir até 30 milhões de ações ordinárias, soma que corresponde a 10% do total em circulação no pregão de ontem

APÓS FUSÃO FRUSTRADA

Santander corta o preço-alvo da PetroReconcavo (RECV3), mas mantém recomendação de compra e ações saltam 4% na bolsa

11 de junho de 2024 - 15:25

Para o segundo semestre, a expectativa é de que a PetroReconcavo pise no acelerador, para uma média de 27 mil boed até o fim de 2024 e de 31 mil boed em 2025

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar