Menu
2021-05-24T19:35:05-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Reorganização

Adeus B3? Banco Inter quer migrar para a Nasdaq e fecha acordo com a Stone

A instituição pretende fazer uma reorganização para listar suas ações na bolsa norte-americana e manter apenas recibos desses papéis (BDRs) negociados na B3

24 de maio de 2021
9:59 - atualizado às 19:35
Banco Inter cartão bandeira americana
Imagem: Julia Wiltgen com montagem de Andrei Morais

O Banco Inter está com as malas quase prontas para deixar a bolsa brasileira. A instituição pretende fazer uma reorganização para listar suas ações na Nasdaq e manter apenas recibos desses papéis (BDRs) negociados na B3.

O Inter anunciou ainda que fará uma nova oferta de ações para reforçar o balanço. E uma parte dos novos papéis já tem dono: a empresa de maquininhas de cartão e meios de pagamento Stone, que também possui ações listadas na Nasdaq.

A reação inicial dos investidores ao anúncio foi eufórica. As units do Inter (BIDI11) dispararam 25,79% no pregão desta segunda-feira (24), fechando a R$ 223,29. No ano, o ativo já acumula alta de 128,59%.

Lá fora, o banco passará a se chamar Inter Platform. O objetivo da mudança é claro: manter o controle do banco nas mãos da família Menin.

Após a operação, o Inter terá duas classes de ações: a primeira, que será negociada na Nasdaq, dará direito a um voto cada. Já a segunda, com o chamado "voto plural", ficará nas mãos do acionista controlador do Inter e seus filhos.

O plano do Inter prevê a incorporação e o resgate das ações negociadas hoje na B3 e a listagem na Nasdaq. Em troca, os atuais acionistas na bolsa brasileira poderão receber as novas ações da Inter Platform ou recibos de ações (BDRs) lastreados nesses papéis.

A Inter Platform pretende protocolar na CVM o pedido de registro do programa de BDRs, mas a própria instituição pondera que não é possível assegurar que o pedido será aprovado.

Como alternativa, os acionistas poderão receber o valor correspondente às ações em dinheiro, de acordo com um laudo de avaliação que ainda será contratado pelo Inter e escolhido pelos acionistas em assembleia.

O grupo controlador possui hoje 60% das ações com direito a voto (ON) do Inter, que encerrou o primeiro trimestre com mais de 10 milhões de correntistas de sua conta digital sem tarifas.

Mas a instituição claramente precisa se manter capitalizada para sustentar o forte ritmo de crescimento, e cada rodada que os controladores não acompanham representa uma diluição na sua participação.

Stone vem aí

Por falar em capitalização, o Inter anunciou que fará uma nova oferta pública de ações. A operação trará não apenas dinheiro novo como também um novo e importante parceiro: a Stone.

O valor total da oferta não foi revelado, mas a empresa de meios de pagamento se comprometeu a investir até R$ 2,5 bilhões para ficar com uma participação de 4,99% do capital total do Banco Inter.

Além do dinheiro, a Stone vai firmar um acordo de acionistas com a família Menin, que dará direito de preferência à empresa em caso de venda do controle do Inter, durante o prazo de seis anos.

A parceria entre as empresas vai se estender para o lado operacional. Entre as oportunidades que Stone e Inter pretendem estudar estão as seguintes:

  • Conectar os clientes da Stone ao Inter Shop, promovendo a digitalização desta base de clientes, e proporcionando uma experiência mais completa e uma jornada omnicanal para os clientes Inter;
  • Digitalizar a experiência de pagamentos entre clientes Inter e varejistas Stone, tanto online quanto offline;
  • Explorar oportunidades de cross-selling de produtos tais como crédito e meios de pagamento, que enriqueçam a experiência e proposta de valor para clientes de ambas companhias;
  • Alavancar a força do funding do Inter para maior eficiência nas ofertas de capital de giro da Stone.

Leia também:

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Insights Assimétricos

Preparado para a Super Quarta? O que você precisa saber antes das decisões do Fed e do Copom sobre juros

Um ajuste dos juros, mantendo-os ainda abaixo do neutro (entre 5,5% e 6,5%), seria salutar. Uma alta para além disso, contudo, poderá comprometer a retomada brasileira

Caçadores de tendências

Itaú Asset lança mais 3 ETFs com foco em inovação nas áreas de saúde, tecnologia e consumo dos millennials

Gestora do Itaú agora aposta em índices de empresas globais ligadas a tendências de consumo que estão mudando a sociedade

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

As ações das novas petroleiras valem a pena?

Nos recentes movimentos de rotação de carteiras nos mercados, temos nos deparado com a dicotomia Velha Economia (empresas de segmentos tradicionais) e Nova Economia (empresas ligadas à tecnologia e novas formas de consumo). Dentro do que se convencionou chamar de Velha Economia, temos visto o destaque das empresas de commodities, justamente o forte do Brasil. […]

Problemas no paraíso

Cesp, Engie, AES Brasil e mais: seca reduz brilho de ações do setor de geração hídrica

Com menos água, as empresas geram menos em hidrelétricas, mas não ficam livres de cumprir os contratos de fornecimento de energia

Jabuti do bem?

MP da Eletrobras: contratação de térmicas a gás pode diminuir conta de luz, diz estudo da Abegás

A medida vem sendo criticada pela maioria das elétricas, que alegam que ela vai na contramão da modernização e competitividade do setor

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies