Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-12-02T14:39:26-03:00
Ricardo Gozzi
NÃO ATRAPALHOU

O copo meio cheio do PIB: Entenda por que a bolsa sobe com vigor apesar da recessão técnica da economia brasileira

Resultado do PIB alinhado às projeções faz com que investidores se concentrem nos preços altamente descontados das ações

2 de dezembro de 2021
14:12 - atualizado às 14:39
Montagem de gato espantado com seta em movimento de queda para o PIB em 0,01%
Investidores ignoram cenário de recessão técnica, mas perspectivas futuras preocupam - Imagem: Shutterstock, com intervenção de Andrei Morais

A economia brasileira registrou uma queda de 0,1% no terceiro trimestre de 2021 em relação aos três meses anteriores. O segundo resultado negativo consecutivo do PIB coloca o Brasil em um cenário qualificado em economês como “recessão técnica”.

Nesse contexto, salta ainda mais aos olhos a forte alta do Ibovespa hoje. Por que isso acontece? Afinal, a bolsa é formada pelas maiores empresas do país, cujo resultado é ligado diretamente ao desempenho da economia.

É fato que o dado do PIB não foi bom, mas também não foi uma tragédia. Diante de uma leitura mais ou menos alinhada com as projeções, os investidores aproveitam para ajustar suas carteiras aos preços altamente descontados na bolsa, que em novembro registrou o quinto mês consecutivo de queda acumulada, e às perspectivas para a PEC dos Precatórios.

Bolsa não é PIB

Vale observar também que, como costumam destacar os analistas, "bolsa não é PIB". Ou seja, embora as empresas listadas na B3 sejam afetadas pelo desempenho da economia, não existe uma correlação direta entre o PIB e o preço das ações.

Primeiro, porque a bolsa é formada pelas maiores empresas do país, algumas delas com negócios no exterior e mais preparadas para aguentar os solavancos da atividade econômica. E depois porque o dado do PIB em geral fala sobre o passado, e o mercado por natureza olha para frente e tenta se antecipar aos movimentos.

Ou seja, a alta de hoje do Ibovespa não significa que os investidores tenham gostado do que viram. Mas vamos aos números.

Raio-X da economia no terceiro trimestre

O PIB do terceiro trimestre caiu 0,1% em relação aos três meses anteriores, ante projeção de estabilidade.

Para piorar, a queda do PIB do segundo trimestre foi revisada para baixo pelo IBGE, de -0,10% para -0,35%.

Na análise do banco Goldman Sachs, os gastos com investimento, as exportações líquidas e a redução dos estoques puxaram a atividade econômica para baixo, enquanto o consumo das famílias e os gastos do governo proporcionaram um contrapeso.

Agro pesa e ofusca serviços

O desempenho do agronegócio voltou a ser determinante para o resultado do PIB brasileiro no terceiro trimestre de 2021.

Ao contrário do que vinha acontecendo nos últimos anos, porém, o agro pesou para baixo (-8%), neutralizando a recuperação registrada pelo setor de serviços no período (+1,1%).

“Apesar do número negativo no geral, a abertura do dado contém alguns aspectos positivos no que se refere ao retrato da economia brasileira ao fim do terceiro trimestre”, disse Marcelo Fonseca, economista-chefe do Opportunity Total, em entrevista ao Seu Dinheiro.

Fonseca enfatizou a recuperação do setor de serviços, beneficiado pela reabertura depois de ter sido duramente castigado pela pandemia. Outro aspecto benigno, segundo ele foi a alta de 0,9% no consumo das famílias.

O problema não é o cenário atual, mas o futuro

Ao mesmo tempo em que vê um resultado ligeiramente positivo pelo lado da demanda no terceiro trimestre, Marcelo Fonseca mostra-se preocupado com o desempenho da economia de agora em diante.

De acordo com ele, o aperto promovido pelo Banco Central ainda não chegou ao PIB. Além disso, o surgimento da variante ômicron do coronavírus, as pressões inflacionárias e o ano eleitoral devem se somar à defasagem temporal da política monetária e inibir a confiança da classe empresarial para investir.

Ele aponta que a queda de 0,1% na Formação Bruta de Capital Fixo, que contempla investimento em maquinário e estruturas, já mostra efeitos negativos do aumento dessa incerteza econômica.

“Olhando à frente, o resultado de hoje prenuncia as conhecidas dificuldades para a economia brasileira. O forte aperto monetário em curso ainda deverá se fazer sentir sobre o crédito, e juntamente com a alta inflação, pesará sobre o consumo das famílias. O investimento continuará com desempenho decepcionante, após alguns trimestres de forte recuperação, à luz das incertezas fiscais e do aumento dos juros.”

Marcelo Fonseca, economista-chefe do Opportunity Total
Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

O respiro da bolsa brasileira, o tropeço do bitcoin e o vazamento de dados do PIX: confira as principais notícias do dia

Para quem não aguentava mais ver a bolsa brasileira apanhando enquanto Wall Street renovava recordes, este início de ano está sendo o momento da revanche. Ou melhor, de o Ibovespa “correr atrás do prejuízo”. Nesta terceira semana de janeiro, o principal índice da B3 mais uma vez contrariou o exterior e enfileirou altas, enquanto as […]

Fechamento da semana

Ibovespa tem dia morno com exterior negativo, mas termina semana com ganho de 1,88%; dólar fecha em alta, mas acumula queda de 1,05% no período

Bolsa terminou o dia em baixa, com dólar e juros em alta, com piora no exterior e preocupações fiscais

CASOS DE FAMÍLIA

Elon Musk pega pesa pesado com o Twitter após integração de NFTs; veja o que o bilionário falou

Rede social passou a permitir que usuários do iOS, sistema da Apple, utilizassem os chamados tokens não fungíveis como fotos de seus perfis

Renda fixa

Nubank lança fundo para reserva de emergência que busca retorno entre 100% e 105% do CDI – mas tem uma pimentinha

Nu Reserva Imediata é o primeiro fundo de renda fixa da família Nu Reserva; embora seja de baixo risco, ele tem opção de investir em títulos privados

FIQUE DE OLHO

Agenda de indicadores: Inflação domina semana recheada de balanços de empresas de tecnologia em Wall Street; saiba o que esperar

Depois de uma semana em que o Ibovespa caminhou na contramão do mundo, inflação volta ao centro da agenda local na semana em que os EUA divulgam prévia do PIB de 2021

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies