2021-05-04T08:34:39-03:00
Estadão Conteúdo
a gasolina também não ajuda

Com agravamento da pandemia, vendas de veículos novos caem 7,5% em abril

No total, 175,1 mil veículos foram licenciados no mês passado, entre carros de passeio, utilitários leves, caminhões e ônibus

4 de maio de 2021
8:34
Honda carros veículos
Imagem: Shutterstock

As vendas de veículos novos no País caíram 7,5% em abril ante março, período marcado por restrições no funcionamento das concessionárias em alguns dos maiores mercados do País em razão da segunda onda da pandemia. No total, 175,1 mil veículos foram licenciados no mês passado, entre carros de passeio, utilitários leves, caminhões e ônibus.

Na comparação com abril de 2020, quando o mercado foi reduzido a menos de 56 mil veículos em meio à paralisação completa de atividades não essenciais com o primeiro choque da pandemia, as vendas do mês passado mais do que triplicaram (alta de 214%).

As concessionárias iniciaram o mês passado com portas fechadas em Estados como São Paulo, o maior do Brasil, em razão do agravamento da crise sanitária. Na segunda quinzena do mês, as revendas paulistas voltaram a atender o público, mas em horário restrito a oito horas por dia.

As vendas também seguem comprometidas pela falta de alguns modelos no mercado e fila de espera nas locadoras, um dos maiores consumidores de automóveis, em decorrência da irregularidade no abastecimento de peças nas linhas de montagem. O risco de contaminação, dada a piora da crise sanitária, também motivou paradas de linhas na maioria das montadoras entre o fim de março e começo de abril.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente

Frente, porém, à base de comparação fraca de igual período de 2020, o mercado agora mostra desempenho positivo no acumulado desde janeiro. Nos quatro primeiros meses deste ano, as vendas de veículos novos no País ficaram 14,5% acima do volume do mesmo período do ano passado.

Obtidos pelo Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) no mercado, os números estão sujeitos a leves ajustes em relação aos balanços oficiais a serem divulgados na terça-feira, 4, pela Fenabrave, entidade que representa as concessionárias, e na sexta-feira, 7, pela Anfavea, a associação das montadoras.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

PROVENTO EM DÓLAR

Aura Minerals (AURA33) anuncia dividendos e programa de recompra de BDRs — veja o que muda para os acionistas

O pagamento chegará bem a tempo para o Natal dos investidores nacionais, mas para ter direito é preciso possuir os ativos em 9 de dezembro

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa perto de perder os 100 mil pontos, Petrobras na mira de Paulo Guedes e outros destaques do dia

A dinâmica dos mercados globais nos últimos dias lembra muito os primeiros momentos de incerteza que marcaram o início da pandemia do coronavírus, no início de 2020. A covid-19 não é mais uma doença desconhecida e as vacinas já estão disponíveis no mercado, mas a desigualdade na distribuição de imunizantes e a recusa de muitos […]

FECHAMENTO DO DIA

Racha no Senado e chegada de ômicron aos Estados Unidos levam o Ibovespa a renovar as mínimas do ano (mais uma vez); dólar sobe

Embora o dia tenha começado positivo para o Ibovespa e as demais bolsas globais, a variante ômicron e a dificuldade de aprovar a PEC dos precatórios azedaram os negócios

CRYPTO NEWS

Aprenda com o bitcoin: não perca o timing com a próxima promessa cripto

O mercado de criptomoedas tem colocado alguns sorrisos nos rostos de quem vem investindo nessa classe de ativos

RECEITAS EM ALTA

Acredite se quiser! Governo pode ter primeiro superávit primário desde 2013 ainda neste ano

A notícia surpreende num momento em que um dos maiores temores do mercado financeiro é justamente o descontrole das contas públicas