Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-04-27T14:22:49-03:00
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo
Adeus, CO2!

Fundo… Verde? Vitreo lança fundo de investimento em crédito de carbono

27 de abril de 2021
13:57 - atualizado às 14:22
Cropping,On,Coins,-,Investment,Ideas,For,Growth
Imagem: Shutterstock

A gestora e plataforma de investimentos Vitreo acaba de lançar um fundo de investimento em créditos de carbono. Trata-se de um mercado ainda pouco explorado, mas que conta com grande potencial de crescimento diante do compromisso de governos e empresas de diminuírem as emissões na atmosfera.

O fundo terá como base o principal mercado de carbono do mundo, o Sistema de Comércio de Emissões da União Europeia, ou European Union Emissions Trading Scheme (EU ETS).

Esse sistema cobre cerca de 75% do mercado global de carbono e, por meio de incentivos inteligentes, movimenta um montante de aproximadamente US$ 250 bilhões.

Nele são negociados os contratos futuros de unidades equivalentes de carbono, chamados ICE ECX. Eles foram criados como uma forma de incentivos para a redução de emissão de gases poluentes e podem ser negociados no EU ETS.

Os créditos de carbono já se valorizaram 187% desde 2018, e a Vitreo resolveu se expor a esse mercado que tende a crescer.

Aumento do preço dos créditos de carbono nos últimos três anos. Fonte: Market Watch.

O fundo Vitreo Carbono cobra taxa de administração de 0,9% e performance de 10% sobre o que exceder 5% em euro ao ano. Ficou interessado? Então conheça a seguir mais sobre esse mercado.

Como funcionam os créditos de carbono?

Os créditos de carbono são uma unidade de medida que está sendo utilizada para cobrar medidas sustentáveis das empresas. Cada crédito de carbono equivale a uma tonelada de carbono lançado na atmosfera. 

Em geral, governos cobram mais taxas em cima de empresas que emitem muitos créditos de carbono, ou seja, muito poluidoras. Essa é uma forma de garantir que elas busquem medidas para reduzir o lançamento de gases poluentes na atmosfera.

Basicamente, se uma empresa reduz suas emissões, ela recebe subsídios de carbono, que podem ser mantidos para cobrir suas necessidades futuras ou então podem ser vendidos para outra empresa que está sem subsídios.

Oferta e procura

Com o mundo caminhando para um futuro cada vez mais verde, o espaço para as emissões de carbono vem diminuindo. Em um determinado momento, menos empresas colocarão créditos de carbono no mercado, enquanto outras precisarão comprar esses créditos para manterem suas atividades.

Pela lei da oferta e procura, haverá um determinado momento em que o crédito de carbono passará a ser cobiçado pelas empresas e sofrerá uma valorização ainda maior. Além disso, esse mercado obriga a compra e venda, e essa comercialização pode gerar lucro para quem investe. 

De acordo com a Vitreo, essa é uma forma de se expor ao mercado europeu e uma maneira de investir em iniciativas de ESG, sigla em inglês para boas práticas ambientais, sociais e de governança.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Petróleo na Amazônia

Petrobras quer operar na foz do Rio Amazonas

Estatal apresentou ao Ibama pedido de licença para explorar petróleo na região, que é uma área de sensibilidade ambiental

Juros para cima

Prepare-se para crescimento baixo e inflação alta em 2022: manobra no teto reforça cenário de estagflação

Drible no teto de gastos pode pressionar ainda mais os preços e obrigar a uma alta de juros mais intensa, dizem especialistas

Great Places to Work

As melhores empresas para se trabalhar em 2021: Magazine Luiza é eleito melhor empregador do país entre as grandes companhias; veja ranking completo

Consultoria Great Places to Work Brasil realizou, na última semana, a 25ª premiação das melhores empresas para se trabalhar no país

Setor imobiliário na mira

China testará imposto imobiliário em parte do país para conter especulação

Projeto-piloto será conduzido por cinco anos em algumas regiões do país. Objetivo é distribuir riqueza de modo menos desigual

Clube do livro

Um passeio entre chás, sementes e cerveja: como ‘Uma Senhora Toma Chá…’ conta a história da estatística moderna de maneira descomplicada

O livro de David Salsburg te convida a conhecer o pouco mais de um dos campos mais necessários para o melhor entendimento do mundo das finanças, e claro, da ciência

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies