Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-10-19T08:08:09-03:00
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @RenanSSousa1
De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: PEC dos precatórios e leilão do BC devem movimentar bolsa hoje, em dia de balanços no exterior

E mais: crise de abastecimento nos EUA e gargalos estruturais seguem pressionando o país pela retomada — o que afeta todo o mundo

19 de outubro de 2021
7:57 - atualizado às 8:08
Congresso Nacional Ruído Gráfico
Imagem: Shutterstock, com intervenção de Andrei Morais

O cenário do Brasil se assemelha ao roteiro de novela: os personagens são conhecidos e os arcos são mais ou menos os mesmos. O exterior segue em dificuldade para retomada das atividades, com as principais economias do mundo derrapando para ganhar tração nos indicadores econômicos. O cenário local é de risco ao teto de gastos.

Nesse cenário, o Ibovespa encerrou o pregão de ontem (28) em queda de 0,19%, aos 114.428 pontos e o dólar fechou com ganho de 1,21%, a R$ 5,5205. Os dados do PIB da China e produção industrial dos EUA decepcionaram os investidores, e os números não devem melhorar tão cedo. 

A crise energética que assola o mundo segue como plano de fundo da retomada. Enquanto isso, a alta da inflação coloca os Bancos Centrais em cheque. Com isso, as atenções do pregão desta terça-feira (19) ficam para a temporada de balanços, que deve trazer bons resultados segundo as projeções de analistas. 

Por aqui, o clima é de cautela antes da sessão especial na Câmara para discutir e votar a PEC dos precatórios, medida essencial para o governo federal conseguir pagar os benefícios sociais e respeitar o teto de gastos. A divulgação da produção e vendas do 3º trimestre da Vale (VALE3) deve ocorrer após o fechamento, mas injeta ainda mais tensão no mercado hoje.

Na ponta do lápis

Outubro marca o fim do auxílio emergencial, o que tem colocado pressão sobre o governo para uma nova proposta de arranjo dos benefícios sociais. Segundo o Broadcast, o pagamento de benefícios para 2022 deve somar parcelas de R$ 400 por mês, sendo que, do total, R$ 100 ficariam fora do teto de gastos. 

De acordo com a regra que limita o aumento das despesas à inflação, o Auxílio Brasil deve contar com um orçamento de R$ 35 bilhões, que permite parcelas de R$ 194,45 para 17 milhões de beneficiários. O repasse complementar de R$ 100 deve ser pago com os recursos de R$ 89 bilhões provenientes da aprovação da PEC dos precatórios, que entra hoje em debate e votação na comissão especial da Câmara.

Por fim, outros R$ 100 ficariam fora do teto e o valor deve chegar aos beneficiários a partir de dezembro. 

A PEC que permite o parcelamento dos precatórios é apenas uma das medidas que a equipe econômica precisa para abrir espaço no Orçamento. A outra é a reforma do Imposto de Renda, que está travada no Senado. O relator da proposta, Angelo Coronel (PSD-BA), avisou que não dá para fazer o relatório sob pressão e na pressa que eles querem”. 

O saldo de tudo isso

Os investidores ficam de olho se o governo seguirá respeitando a regra de ouro e o teto de gastos, tendo em vista que a eleição de 2022 se avizinha e o presidente da República, Jair Bolsonaro, segue com a popularidade baixa.

A equipe econômica, encabeçada por Paulo Guedes, ainda se agarra às regras que visam a manutenção das contas públicas. Entretanto, a chamada ala política pode ter outros planos para os gastos do governo e a austeridade dos gastos pode ficar em segundo plano.

No pregão de hoje

O Banco Central deve fazer um leilão de US$ 500 milhões no mercado à vista para tentar segurar a alta do dólar. A última vez que o BC fez essa operação foi em 15 de março deste ano. 

Enquanto isso, a curva de juros segue pressionada e deve se manter assim até maiores desdobramentos sobre o respeito ou não ao teto de gastos. Nesta terça-feira (19), o presidente do BC, Roberto Campos Neto, e o diretor de política econômica, Fábio Kanczuk, participam de eventos.

Pela manhã, a FGV divulga a segunda prévia do IGP-M de outubro. Sem maiores indicadores para hoje, as atenções ficam voltadas para a sessão especial da Câmara que discute a PEC dos Precatórios

Balanços mexem com exterior

Fora do Brasil, o exterior fica de olho nos balanços do dia, entre eles Netflix, Johnson & Johnson, Procter & Gamble e United Airlines. De acordo com analistas do Yahoo Finance, não há exatamente o que temer quanto à divulgação dos resultados, mas é preciso ficar de olho no desempenho das empresas neste trimestre e nas projeções para 2022. 

De acordo com especialistas, as empresas tem reportado ganhos até 15% acima do esperado. Mas os Estados Unidos vivem um momento de “estagflação”, quando o crescimento econômico não acompanha a alta dos preços, além de gargalos estruturais na cadeia de suprimentos e problemas no mercado de trabalho, o que dificulta a retomada das atividades. 

De maneira semelhante, países pelo mundo também sofrem com os mesmos problemas, mas quando atingem um gigante econômico como os EUA, o resto do globo também sofre. 

No campo dos indicadores, os Estados Unidos divulgam os números de novas moradias pela manhã e os estoques de petróleo no final da tarde de hoje. A China deve divulgar a taxa de juros para empréstimos de 1 a 5 anos no fim do dia, o que deve movimentar os mercados na quarta-feira (20). 

Bolsas pelo mundo

Os principais índices da Ásia encerraram o pregão desta terça-feira em alta, puxados principalmente pelos papéis de tecnologia. As ações seguiram o comportamento da bolsa de Nasdaq, referência para o setor. 

No Velho Continente, as principais praças operam próximas da estabilidade, à espera dos balanços do dia nos Estados Unidos. Empresas como Netflix e Johnson & Johnson devem divulgar seus resultados do terceiro trimestre ainda hoje.

Pelo mesmo motivo, os futuros de Nova York operam próximos da estabilidade e com ganhos modestos. Além dos balanços, as falas dos dirigentes do Federal Reserve devem seguir no radar do investidor.

Agenda do dia

  • FGV: Segunda prévia do IGP-M de outubro e IPC-S Capitais de outubro (8h)
  • Estados Unidos: Diretora-gerente do FMI, Kristalina Georgieva, participa de painel do DC Fintech Week (9h15)
  • FGV: Monitor do PIB de agosto (10h15)
  • OCDE: Relatório com perspectivas fiscais para 2060 (12h)
  • Ministério da Economia: Diretor de política econômica, Fábio Kanczuk, palestra no JP Morgan Investor Seminar (13h)
  • Congresso Nacional: Comissão especial da Câmara para a PEC dos Precatórios discute e vota parecer (14h)
  • Banco Central: Presidente do BC, Roberto CAmpos Neto, participa de Seminário Socioambiental em Infraestrutura de Transportes, organizado pelo Ministério da Infraestrutura (14h3)
  • Estados Unidos: Estoques de petróleo (17h30)
  • China: Banco do Povo da China (PBoC) divulga taxa de referência para empréstimos de 1 a 5 anos (22h30)

Balanços e empresas

  • Estados Unidos: Johnson & Johnson (antes da abertura)
  • Estados Unidos: Procter & Gamble (antes da abertura)
  • México: América Móvil (após o fechamento)
  • Estados Unidos: Netflix (após o fechamento)
  • Estados Unidos: United Airlines (após o fechamento)
  • Brasil: Vale divulga produção e vendas do 3º trimestre (após o fechamento)
Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

BC aumenta a Selic, Nubank conclui IPO e mercado reage bem à PEC dos precatórios; veja o que marcou esta quarta-feira

Conforme esperado pelos economistas após dados recentes mais fracos da atividade econômica brasileira, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidiu elevar a taxa básica de juros em 1,5 ponto percentual, a 9,25% ao ano, em sua última reunião do ano. Se em muitos momentos ao longo de 2021 o mercado acionário reagiu ao […]

2022 MAIS GORDO

Dividendos e JCP: Copel (CPLE6) engrossa a lista de pagamentos milionários aos acionistas; não fique fora dessa

Data da remuneração ainda não foi definida pela empresa, mas valerá para aqueles com posição até 30 de dezembro deste ano

FECHAMENTO DO DIA

Investidores tentam equilibrar noticiário e Ibovespa emplaca mais um dia de alta; dólar tem queda firme com ômicron no radar

Com o avanço da PEC dos precatórios, a pandemia se torna um dos únicos gatilhos negativos a rondar o Ibovespa

DOBRANDO A ESQUINA

Lucro das empresas com ações na bolsa deve cair 6,3% em 2022, diz BTG Pactual

Mesmo assim ainda é possível encontrar setores em que o cenário é positivo; saiba quem é quem

Bateu o martelo

IPO do Nubank sai no topo da faixa indicativa, a US$ 9 por ação; banco ultrapassa Itaú (ITUB4) e é a instituição financeira mais valiosa da América Latina

Com isso, os BDRs, que serão negociados por aqui a partir da próxima quinta-feira (09), saem valendo R$ 8,38

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies