Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-02-02T19:30:20-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
mercados hoje

Ibovespa sobe, na expectativa de governo e Congresso mais alinhados; dólar cai a R$ 5,35

Bolsa encerrou o dia em alta de 0,61% e dólar à vista caiu 1,74%; mercado local também embarcou em otimismo externo com pacote de ajuda nos EUA

2 de fevereiro de 2021
19:16 - atualizado às 19:30
alinhamento peças
Imagem: Shutterstock

Ainda é cedo para dizer que a agenda de reformas avançará em Brasília, mas a expectativa sobre Congresso e governo mais alinhados trouxe alívio ao mercado financeiro local. O Ibovespa subiu e o dólar caiu nesta terça (2), um dia após a eleição dos candidatos do governo na Câmara e no Senado.

É bem verdade que o exterior ajudou. Assim como aconteceu na segunda-feira, as principais praças acionárias no mundo operaram no campo positivo, com os investidores atentos a um novo pacote fiscal, de US$ 1,9 trilhão, nos Estados Unidos.

O presidente dos EUA, Joe Biden, demonstra ter pressa em levar adiante a proposta, mas os republicanos querem um pacote mais modesto, de "apenas" US$ 600 bilhões. O chefe do Executivo e representantes da oposição estiveram reúnidos, em um avanço das negociações.

Em Wall Street, a temporada de balanços também movimentou o dia, com a gigante farmacêutica Pfizer e a petroleira ExxonMobil divulgando números pela manhã. Há pouco, foi a vez de Amazon e Alphabet (dona do Google) revelarem os resultados.

A temporada de balanços tem ajudado o mercado a subir. Cerca de 82% do que foi divulgado ficou acima do esperado por analistas, segundo a FactSet. Até agora, cerca de 37% das empresas do S&P 500 revelaram os resultados.

Saldo do dia

Nos EUA, as bolsas fecharam em alta: Dow Jones avançou 1,57%, S&P subiu 1,39% e Nasdaq teve ganhos de 1,56%.

Na Europa, o índice pan-europeu Stoxx-600 avançou 1,36%, com os investidores repercutindo o PIB da zona do euro, que recuou 5,1% enquanto a previsão era de baixa de 5,7%.

No Brasil, o Ibovespa encerrou o dia em alta de 0,61%, a 118.233,81 pontos. O dólar à vista caiu 1,74%, a R$ 5,3548 - reduzindo a valorização no ano para cerca de 3%.

Fator Barros

O principal índice da bolsa brasileira chegou a subir 1,95% nesta terça, mas perdeu força após o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros, dizer que, sem aprovar gatilhos - como a autonomia do BC e o pacto federativo -, não será possível cumprir o teto de gastos.

O líder do governo na Câmara também voltou a falar sobre a possibilidade de se ampliar o Bolsa Família e no estudo de um eventual novo auxílio emergencial.

Para Matheus Jaconeli, economista da Nova Futura Investimentos, é preciso haver sinais efetivos de avanço da pauta mais liberal em até três meses para o otimismo do mercado com o cenário local não se esvair de vez.

Por ora, predonima o otimismo, com a expectativa de que o início das relações entre as novas gestões das Casas seja de avanço da votação do Orçamento para 2021. O auxílio emergencial também deve voltar a ser discutido.

Sinais de Guedes

O mercado financeiro espera por sinalizações do ministro Paulo Guedes, que deve dizer quais são as pautas prioritárias da equipe econômica.

Segundo o Estadão, o ministro prepara uma lista de propostas em tramitação no Congresso que devem ser fundamentais para a retomada econômica na visão dele.

Para Helena Veronese, economista-chefe da plataforma de investimentos Consuleza, o caminho agora se encontra mais aberto para a agenda reformista de Guedes.

Na visão de analistas, um Congresso mais alinhado ao governo também deve atenuar os ruídos políticos - desentendimentos nos bastidores, que alimentam temores no mercado.

Menos riscos

Com as eleições, o Credit Default Swap (CDS) de 5 anos do Brasil, que mede o risco-país, caiu ao menor nível desde o dia 13 de janeiro.

De acordo com as cotações da IHS Markit, o CDS era negociado em 158,50 pontos, contra os 167,27 da tarde de ontem.

Também precificando um risco fiscal menor, o mercado de juros também reagiu com a curva reduzindo a inclinação de forma mais intensa na ponta mais longa.

Confira as taxas do dia:

  • Janeiro/2022: de 3,33% para 3,34%
  • Janeiro/2023: de 4,86% para 4,82%
  • Janeiro/2025: de 6,30% para 6,22%
  • Janeiro/2027: de 6,97% para 6,88%

Sobe e desce

No pregão desta terça, as mineradoras e siderúrgicas, ligadas ao minério de ferro, recuram em bloco após a queda de mais de 5% no valor da commodity na China.

Existe também uma apreensão com relação à demanda no país asiático com a proximidade do feriado do Ano Novo Lunar, que interromperá a negociação do minério.

As ações do Banco Itaú também figuraram entre os destaques negativos após a companhia anunciar uma queda de 34,6% no lucro em 2020.

Segundo o analista Márcio Loréga, da Ativa Investimentos, a reação negativa ao balanço e a queda do setor de commodities pesaram para o desempenho mais limitado no Ibovespa.

CÓDIGONOMEVALORVARIAÇÃO
BRAP4Bradespar PNR$ 61,06-5,71%
VALE3Vale ONR$ 87,66-3,96%
CSNA3CSN ONR$ 30,60-3,44%
ITUB4 Itaú Unibanco PN R$ 28,46 -2,13%
USIM5Usiminas PNAR$ 13,07-2,10%

Na ponta positiva, a Totvs foi um dos destaques, após o Credit Suisse divulgar um relatório com recomendação de compra para as ações da companhia.

A Braskem apareceu entre os principais destaques, após anunciar a retoma de parte de suas operações em Maceió, depois de dois anos dos problemas com o afundamento do terreno da cidade.

CÓDIGONOMEVALORVARIAÇÃO
BTOW3 B2W ON R$ 89,306,87%
TOTS3TotvsR$ 30,286,77%
EMBR3EmbraerR$ 9,536,72%
BRKM5Braskem PNAR$ 27,186,34%
VVAR3Via Varejo ONR$ 15,286,26%
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

O Ibovespa na contramão do mundo, o impulso das commodities, a pressão dos servidores públicos e tudo o que agitou os mercados nesta terça

Nada como uma perspectiva de aperto monetário para segurar o desempenho dos ativos de risco. E nesta terça-feira (18), os mercados financeiros americanos voltaram do feriado colocando nos preços a expectativa dos investidores com a alta dos juros e a redução dos estímulos monetários nos Estados Unidos. O resultado foi uma disparada nos juros futuros, […]

Fechamento Hoje

Ibovespa sobrevive a mar vermelho no exterior e consegue fechar em alta; avanço nos retornos dos Treasuries pesa nos juros e no câmbio

Principal índice da B3 lutou para se manter no lado positivo ao longo de todo o pregão, com ajuda das commodities; dólar, porém, também fechou em alta

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies