Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-06-24T10:06:50-03:00
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo
No voo da Fênix

Renascendo das cinzas: bitcoin sobe 16% após encostar na ‘Cruz da Morte’

Apesar da forte alta, todo o mercado de criptomoedas acumula uma queda expressiva nos últimos sete dias

23 de junho de 2021
10:37 - atualizado às 10:06
Bitcoin Renascimento Fênix Fogo Cidade
Imagem: Shutterstock, com intervenção de Andrei Morais

A principal criptomoeda do mercado vive testando os marca-passos dos investidores. Depois de tocar o ponto da Cruz da Morte, o bitcoin engatou uma recuperação que contagiou o mercado cripto. 

Por volta das 9h40 da manhã desta quarta (23), a principal criptomoeda do mercado operava com alta volatilidade aos US$ 34.614,79, uma alta de 16,35% nas últimas 24h. Apesar da valorização expressiva de ontem para hoje, nos últimos sete dias o bitcoin ainda amarga uma desvalorização de 11,86%

O mesmo movimento acontece com as dez principais moedas digitais do mercado. O destaque das maiores quedas da semana fica para o dogecoin (DOGE), que desvalorizou 26,71% na última semana, mas subia 28,85% no mesmo horário, e o polkadot (DOT), que acumula queda de 32,80% em sete dias, mas avançava 7,21% nas últimas 24 horas até a manhã de hoje. 

China e a queda do hashrate

A taxa de mineração da rede do bitcoin, o chamado hashrate de mineração, vem caindo nas últimas semanas. Há pouco mais de um mês, a China começou a fechar o cerco para os mineradores, impondo dificuldades para a atividade, desde encontrar fontes de energia até a ameaça de encerramento de contas envolvidas com cripto, ou mesmo a proibição

Mas um levantamento do The Block Research mostrou que, só no último mês, a taxa de mineração caiu quase 50%. Em 15 de maio, o hashrate da rede era de 168 mil petahashes por segundo (PH/s), enquanto que, nesta quarta-feira (23), são 86 mil PH/s. 

O que isso significa?

A mineração de bitcoin é o que coloca novas moedas na rede, validando as transações e tornando a blockchain mais segura, como já explicamos aqui. A China é responsável por aproximadamente 65% do hashrate da rede do bitcoin, enquanto o segundo lugar, os EUA, respondem por pouco mais de 7%.

Com as restrições impostas pela China, os mineradores estão migrando para outras regiões e até mesmo para os Estados Unidos. Isso indica que essa taxa deve se normalizar em algum momento, de acordo com especialistas. 

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Questionário do bc

Banco Central publica questionário que servirá de base para próxima reunião do Copom

O BC também avisou que republicou o “Ranking de Reclamações de Bancos e Financeiras” referente ao segundo trimestre de 2021

Expandindo a carteira digital

De olho no open banking, PicPay compra Guiabolso e expande ainda mais a carteira

O PicPay comprou o Guiabolso e, com isso, tornou-se player relevante nas discussões de open banking, além de dar continuidade à expansão

Acordo fechado

Samarco e advogados entram em acordo para reduzir honorários em mais de 80%

Até então, uma decisão na justiça tornava a administração judicial do processo a mais cara da história

Cripto-Unicórnio

Plataforma de negociação de NFT é primeiro unicórnio do mundo cripto com US$ 1,5 bi em valor de mercado

Em meio ao crash do mercado, a negociação de NFTs esfriou significativamente, mas voltaram a subir nos últimos meses

Sondagem Industrial

Pandemia ainda afeta oferta e custo de matérias-primas, afirma CNI

O problema é mencionado por 68,3% das indústrias pesquisadas. Em seguida, a elevada carga tributária (34,9%) e a taxa de câmbio (23,2%)

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies