Menu
2020-11-20T12:23:34-03:00
Estadão Conteúdo
INQUÉRITO SOBRE NOTÍCIAS FALSAS

TCU libera publicidade do Banco do Brasil após medidas para evitar sites de fake news

O ministro do TCU, Bruno Dantas, havia suspendido as publicidades do banco em maio, após acatar pedido do Ministério Público para investigar interferência da família do presidente Jair Bolsonaro na gestão de publicidade do BB.

20 de novembro de 2020
12:23
Agência do Banco do Brasil em São Paulo
Agência do Banco do Brasil em São Paulo - Imagem: Shutterstock

O Tribunal de Contas da União (TCU) liberou o Banco do Brasil para fazer propagandas em sites, blogs e redes sociais após a instituição ter adotado medidas para evitar veículos de comunicação que estimulem notícias falsas, as chamadas fake news. A determinação foi dada esta semana pelo ministro do TCU Bruno Dantas, que havia suspendido as publicidades do banco, em maio, após acatar pedido do Ministério Público para investigar interferência da família do presidente Jair Bolsonaro na gestão de publicidade do BB.

Ao justificar sua decisão, Dantas afirmou que o banco adotou "medidas pertinentes" para evitar a publicação de propagandas em "veículos inadequados". "Considero pertinentes, por ora, as medidas que o Banco do Brasil vem implementando para evitar que sejam promovidas campanhas publicitárias em veículos e canais de comunicação inadequados", afirmou o ministro do TCU, citando a participação do ministro das Comunicações, Fábio Faria, que "tem sido parceiro do Tribunal".

Dantas também mencionou, ao justificar a revogação do veto, a alegação dada pelo BB de que a decisão do Tribunal de suspender a exposição do banco no mundo virtual "estaria causando real dano à instituição tendo em vista que a publicidade em sites ser indispensável para a captação de sua clientela".

Após ser banido pelo TCU, o BB informou ao órgão, por meio de recurso, que teve impacto em seus negócios e também na sua aparição na internet. Pedidos de abertura de contas e de cartão junto a não-correntistas, um público que o banco vem reforçando sua atenção, baixaram em cerca de 30%, conforme relatado à época. Além disso, com a vedação às campanhas publicitárias, o BB perdeu mais da metade dos cerca de 100 milhões de acessos que tinha por mês na internet, para 30 milhões. Nas redes sociais, o baque foi ainda maior. As publicações despencaram de 5 milhões de usuários por campanha para míseros 20 mil.

A proibição do TCU às publicidades do BB ocorreu após o banco ter retirado o veto ao site Jornal da Cidade Online para publicar campanha comercial da instituição, depois de o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do presidente, ter criticado o bloqueio.

Na ocasião, o banco público esclareceu que qualquer veiculação de publicidade e propaganda ficava a cargo de agências de publicidade via licitação pública, que por sua vez contratam ferramentas de mídia que respondem pela alocação de conteúdo nos veículos digitais e páginas na internet. Também revelou que o valor de mídia do jornal citado era de R$ 2.856,06 para o período de janeiro até a data mencionada.

Depois de receber alertas em ambiente virtual, o BB optou, na ocasião, por solicitar à ferramenta contratada, por precaução, a suspensão do anúncio no site Jornal da Cidade Online e ainda tomou medidas para verificar denúncias relacionadas à veiculação de notícias falsas.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Mercados hoje

Ibovespa é pressionado pelo cenário político-fiscal e abre o dia em queda

Com o cenário político-fiscal pesado, o mercado brasileiro acaba sucumbindo às pressões. No exterior, inflação dos Estados Unidos é destaque

Exile on Wall Street

Meu professor polvo

Desenvolvi um hábito peculiar. Quando preciso ter algum papo difícil com alguém ou há entre mim e alguma pessoa querida algum entrevero, mínima rusga que seja, envio um vinho português chamado “Conversa” e convido para o diálogo. É um gesto carinhoso, de afeto. Mas — confesso — é também um pouco egoísta e parte de […]

Subindo forte

Mercado Bitcoin dá mais um passo para IPO; criptomoeda dispara e bate novo recorde

Os números preliminares apontam para uma valorização entre R$ 10 bilhões e R$ 15 bilhões, que levam em conta dados do exterior e ritmo de crescimento

O melhor do Seu Dinheiro

Do zero aos 50 milhões (e contando)

Eu não faço a menor ideia de quais aplicativos você tem instalados no seu celular. Mas me arriscaria a dizer que um deles é o do PicPay. Se por acaso eu acertei o palpite, não foi por nenhuma força sobrenatural, mas por uma mera questão estatística. Afinal, a carteira digital criada em 2012 por três […]

Avanço da pandemia

Brasil registra 13,5 milhões de casos de covid-19 e 354,6 mil óbitos

Número de recuperados é de quase 12 milhões – 88,5% do total

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies