Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-04-02T20:45:58-03:00
Estadão Conteúdo
Discussão continua

Presidente do BB dá tréplica em Maia e diz que seu apego ao cargo é ‘zero’

presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, deu uma tréplica no presidente da Câmara, Rodrigo Maia, em meio à discussão que transcorreu o dia por conta de comentários feitos pelo executivo sobre medidas de isolamento social

2 de abril de 2020
20:45
Maia Previdência
Imagem: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

O presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, deu uma tréplica no presidente da Câmara, Rodrigo Maia, em meio à discussão que transcorreu o dia por conta de comentários feitos pelo executivo sobre medidas de isolamento social. Ele afirmou que não é apegado ao cargo e manteve o tom do "bate boca" ao mencionar o time de futebol de cada um.

"O RM (Rodrigo Maia) deu uma declaração dizendo que digo o que digo para agradar ao (presidente Jair) Bolsonaro e me manter no cargo. Resposta: O Rodrigo não me conhece. Meu apego ao cargo é zero. Nossa diferença é que eu sou Fluminense e ele é Botafogo", afirmou Novaes.

Botafogo é o time do presidente da Câmara e foi também o apelido atribuído a ele nas planilhas da Odebrecht, na Operação Lava Jato.

A tréplica ocorre após Maia afirmar, conforme noticiou o Valor Pro, que o presidente do BB era um "incompetente" e que o "único caminho" para se manter no comando do banco era "agradar o chefe", ou seja, o presidente Jair Bolsonaro.

O debate à distância dos dois começou pela manhã após Novaes enviar um vídeo postado por Bolsonaro, via WhatsApp, no qual uma mulher pede a reabertura do comércio no País, acompanhado da mensagem "Vejam isso. Caiam na real!".

A postura gerou reação por parte do presidente da Câmara dos Deputados, que aproveitou a videoconferência, pela manhã, organizada pelo Santander, para criticar a atitude. "O presidente do Banco do Brasil tem de tratar de liquidez e não sobre isolamento vertical", disse Maia, na ocasião.

A réplica ocorreu na sequência. "Quanto ao Presidente da Câmara, entendo que não deve ter entre suas preocupações principais a desestabilização de um governo eleito com expressiva maioria de votos", respondeu ele, ao Broadcast, citando as ações que o BB tem feito para garantir liquidez no sistema, com a rolagem de R$ 60 bilhões em dívidas. "O desejo de viabilização de uma candidatura do Centrão não se pode sobrepor à estabilidade institucional", acrescentou.

Depois da resposta do presidente do BB, Maia o chamou de "incompetente" e, agora, Novaes deu a tréplica, mantendo a temperatura da discussão acalorada.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Prévia da estatal

Petrobras (PETR4) anuncia produção do terceiro trimestre hoje, mas os dados da ANP já antecipam o que vem por aí; confira

Os dados chegam ao mercado em um momento de fortes críticas à política de preços da companhia e ameaças de desabastecimento

Exile on Wall Street

Quem não tem teto de vidro? As implicações das ameaças ao teto de gastos sobre seus investimentos

Ameaça ao teto fiscal exige atenção redobrada sobre a necessidade de diversificação e algumas proteções para a carteira – e há possíveis bons hedges para o momento

bitcoin (BTC) hoje

É recorde! Bitcoin (BTC) atinge nova máxima histórica com o novo rali das criptomoedas

A aprovação do ETF nos EUA impulsionou a alta do bitcoin, mas a principal criptomoeda do mercado pode subir ainda mais, segundo analistas

MERCADOS HOJE

Ibovespa engata recuperação, mas segue sob pressão do risco fiscal; dólar tem alívio após leilão do BC, mas juros futuros disparam

A agenda local está esvaziada nesta semana, mas os investidores aguardam por um desfecho para a PEC dos precatórios

COLUNA DO JOJO

Bolsa hoje: estaria o governo querendo furar o teto?

Ignorando o bom humor internacional de ontem, nós brasileiros vivemos nossa própria realidade, muito afetados com o vaivém de Brasília, que prejudicou bastante os mercados e que promete prejudicar ainda mais nos próximos dias

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies