Menu
2020-03-18T18:13:24-03:00
Kaype Abreu
Kaype Abreu
Jornalista formado pela UFPR. Fez parte da oitava turma de treinamento em jornalismo econômico do Estadão.
crise coronavírus

Governo anuncia R$ 15 bilhões em auxílio a trabalhadores e promete socorrer aéreas

Setor está entre os mais afetados pela crise desencadeada pelo coronavírus; governo também informou mais um integrante do Executivo infectado pelo novo vírus

18 de março de 2020
15:36 - atualizado às 18:13
Entrevista coletiva Bolsonaro coronavírus
Imagem: Reprodução /CNN

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que o governo vai lançar um auxílio de R$ 15 bilhões a trabalhadores informais durante três meses. Uma Medida Provisória deve ser assinada ainda nesta quarta-feira (18), mas precisa de aprovação do Congresso.

Cada trabalhador informal deverá receber o valor R$ 200 em ajuda financeira. Sem dar mais detalhes, o Executivo também anunciou que vai promover um prazo maior para companhias aéreas reembolsarem em dinheiro o consumidor — com o objetivo de auxiliar no fluxo de caixa —, e o adiamento de tarifas aeroportuárias e das outorgas aeroportuárias.

Empresas do setor estão entre as mais afetadas pela crise desencadeada pelo coronavírus. Segundo o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, auxílio para outros setores estão em discussão.

O governo promoveu uma coletiva de imprensa para anunciar novas medidas em reação ao coronavírus. Os integrantes do Executivo usavam máscaras clínicas, após o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, receber diagnóstico de positivo para coronavírus.

Nesta quarta-feira, o governo federal oficializou o pedido para que o Congresso Nacional declare estado de "calamidade pública" no País. A medida permite que a União amplie os gastos para medidas relacionadas à epidemia do novo coronavírus.

Segundo o Ministério de Saúde, o Brasil tem 290 casos casos confirmados de coronavírus - uma morte foi confirmada até ontem. São Paulo tem 164 casos confirmados.

No alto escalão

Mais cedo, o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, de 72 anos, disse que seu exame também deu positivo.

O primeiro caso envolvendo a comitiva presidencial que foi aos Estados Unidos foi o do secretário de Comunicação da Presidência, Fabio Wajngarten. Ele voltou ao Brasil na madrugada da quarta-feira passada, no mesmo avião do presidente e de Heleno.

Outros quatro funcionários do GSI que integraram a equipe que acompanhou Bolsonaro na viagem também tiveram diagnóstico positivo para a doença.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

entrevista

‘Queremos ações mais concretas do Brasil’, diz executivo do grupo Nordea

Com ativos de 550 bilhões de euros, um dos 10 maiores da Europa, grupo parou de comprar ativos do governo brasileiro em 2019 por causa do aumento das queimadas na Amazônia.

Insights Assimétricos

Ainda dá para comprar ouro?

Se o ouro performa muito bem em períodos de inflação elevada, ele também performa bem em momento de inflação baixa; veja por quê

de olho nos barris

União recebe 50% mais petróleo em maio pela produção do pré-sal

De janeiro a maio, foi reservado ao governo o volume de 1,5 milhão de barris de petróleo

Prudência e dinheiro no bolso

Onde investir no 2º semestre: entre os fundos imobiliários, destaques são os mais defensivos

Com juros na mínima histórica, cenário é favorável para os FII, que podem se valorizar até 10% neste segundo semestre; mas especialistas preferem “prudência e dinheiro no bolso”, com nomes geradores de renda para enfrentar a crise.

dados novos

Covid-19: Brasil chega a 72,8 mil óbitos e 1,88 milhão de casos

Até o momento, 1.154.837 de pessoas se recuperaram da doença

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements