Menu
2020-05-22T09:06:57-03:00
Estadão Conteúdo
PERMISSÃO RETOMADA

Após crítica de Carlos Bolsonaro, BB libera anúncio em site acusado de fake news

O presidente do BB, Rubem Novaes, disse à reportagem que não concordou com a restrição e que o site não deveria ser punido.

22 de maio de 2020
9:06
banco-do-brasil
Banco do Brasil - Imagem: Shutterstock

O Banco do Brasil retirou na quinta-feira, 21, o veto ao site Jornal da Cidade Online para receber publicidade do banco após o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do presidente da República, Jair Bolsonaro, ter criticado a medida. A área de marketing e comunicação do BB, cujo gerente é Antonio Hamilton Rossell Mourão, filho do vice-presidente Hamilton Mourão, considerou exagerado o bloqueio e retomou a permissão para que o site, alinhado à direita conservadora, receba publicidade do banco. A decisão, no entanto, não foi divulgada.

O presidente do BB, Rubem Novaes, disse à reportagem que não concordou com a restrição e que o site não deveria ser punido.

Como mostrou o jornal O Estado de S. Paulo, na quarta-feira, Carlos Bolsonaro criticou a atitude da área de comunicação do BB de vetar anúncios no site.

"Marketing do @BancodoBrasil pisoteia em mídia alternativa que traz verdades omitidas. Não falarei nada pois dirão que estou atrapalhando… agora é você ligar os pontinhos mais uma vez e eu apanhar de novo, com muito orgulho! Obs: não conheço ninguém do @JornalDaCidadeO", escreveu o filho do presidente Jair Bolsonaro no Twitter.

O banco foi informado de que estava monetizando o site pelo Sleeping Giants Brasil. Trata-se de um perfil no Twitter que alerta empresas quando suas publicidades estão em sites com conteúdo racista ou de fake news. Nesse caso, o perfil comunicou o banco pela rede social de que sua publicidade estava numa página conhecida por espalhar fake news e, ainda, que é contra o isolamento social para combater a pandemia do coronavírus.

O Jornal da Cidade Online publicou pelo menos oito textos que foram desmentidos pelo Estadão Verifica.

Em nota, o editor do Jornal da Cidade Online afirmou que a escolha do site para veicular o anúncio deriva do "considerável número de acessos" no Estado. "Quanto às verificações realizadas pelo Estadão, foram matérias que, de acordo com as agências verificadoras, continham algumas imprecisões. Tanto é que foram prontamente corrigidas."

TCE-MS

O Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul determinou a exclusão de anúncio publicitário da Corte que vinha sendo veiculado no Jornal da Cidade Online. O anúncio foi excluído na noite de quarta. A peça publicitária era sobre medidas do TCE-MS relacionadas à capacitação de gestores no combate ao coronavírus.

Em nota, o Jornal da Cidade Online afirmou que a prefeitura e a Câmara de Campo Grande, além de empresas privadas do Estado, divulgaram campanhas na página. A presença do anúncio também foi destacada pelo Sleeping Giants Brasil.

A assessoria da Corte informou que o presidente do órgão, Iran Coelho das Neves, ordenou à agência de publicidade responsável pela campanha que suspendesse a divulgação no site. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Rankings

Os fundos imobiliários mais rentáveis dos últimos cinco anos

Saiba quais foram os FII com maiores retornos de dividendos e com as maiores valorizações na bolsa no longo prazo

fique de olho

Petrobras reajusta gasolina em 7,6%; aumento vale a partir da terça-feira, dia 19

Esse é o primeiro aumento do ano; empresa tem sido criticada por um grupo de concorrentes, acusada de praticar valores abaixo da paridade internacional

indo às compras

XP vê setor de supermercados melhor que antes da pandemia e escolhe ação favorita

Analistas avaliam que segmento apresenta dinâmica de resultados favorável e papéis baratos em termos históricos

na b3

Bemobi, clube de assinatura de aplicativos, pode levantar R$ 1 bi em IPO

Empresa precifica os papéis no dia 8 de fevereiro; companhia, que faz parte de grupo norueguês, vende assinaturas de apps, soluções de “micro finanças”, entre outros

OUÇA DE GRAÇA

Do zero ao R$ 1 bilhão: como a Empiricus usa tecnologia para vender produtos digitais

Na edição dessa semana do Tela Azul, recebemos o Rodrigo Gianotto head de e-commerce da Empiricus.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies