Menu
2020-11-27T11:55:36-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Separação de bens

XP estuda fazer proposta por ações com “supervoto” da corretora que estão com Itaú

Objetivo do negócio é eliminar potenciais conflitos de interesse para que apenas os acionistas controladores da XP detenham ações que dão direito a 10 votos cada

27 de novembro de 2020
11:04 - atualizado às 11:55
XP investimentos Escritório Fotos Google Street
Imagem: Divulgação

A XP Investimentos quer aproveitar o anúncio do Itaú Unibanco de que vai segregar a participação que detém na corretora em uma nova empresa para fazer uma proposta pelas ações com "supervoto" que hoje estão nas mãos do banco.

Listada na bolsa norte-americana Nasdaq, a XP possui dois tipos de ações. Os papéis classe A, que são os negociados na Nasdaq, dão direito a um voto cada, enquanto que os da classe B, que pertencem aos controladores, têm dez votos cada.

Essa estrutura acionária permite que os sócios da XP continuem comandando a companhia mesmo sem ter a maioria do capital da empresa.

Leia também:

Em comunicado divulgado hoje, a XP informou que estuda propor uma fusão com a Newco, a empresa que receberá a participação de 41% que o Itaú possui na corretora.

Caso a operação seja aprovada, a XP vai entregar os acionistas da Newco ações classe A da corretora ou recibos de ações (BDRs, na sigla em inglês), que passariam a deter a participação diretamente.

A XP não informou, contudo, que vantagem vai oferecer à empresa do Itaú para que ela abra mão das "super-ações". O banco possui 28% das ações classe B da corretora, que possuem os direitos de "supervoto".

Segundo a XP, o objetivo do negócio é eliminar potenciais conflitos de interesses, de forma que apenas os acionistas controladores da XP detenham ações classe B.

O Itaú comprou a participação na XP em 2017, por R$ 6,3 bilhões. O acordo original previa a opção de o banco assumir o controle acionário da corretora. Mas o BC acabou vetando essa possibilidade como condição para aprovar o negócio.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Temporada de balanços

Banco Inter, Hering, Via Varejo e Magazine Luiza divulgam resultados do 1º trimestre; saiba o que esperar

O setor de varejo é um dos destaques da reta final da temporada de balanços; confira quais outras empresas também divulgam seus dados

Perto da falência

Quais ações de empresas em recuperação judicial podem valer o risco?

Companhias nessa condição costumam ter ações baratas e que oferecem enorme potencial de ganho; os riscos, no entanto, são imensos

Airbus A320

Itapemirim começa a receber aeronaves para voos comerciais após Anac autorizar

A Itapemirim diz que a segunda aeronave Airbus A320 de sua frota deve chegar ao aeroporto de Confins (MG) neste domingo

Efeito reverso

Elon Musk fez piada sobre o Dogecoin na TV aberta — e as cotações desabaram

Elon Musk fez a aguardada participação no SNL no último sábado, fazendo piada sobre si mesmo e falando do Dogecoin — mas a cotação caiu forte

Pesquisa da FGV

Presente mais caro: inflação do Dia das Mães é a maior dos últimos quatro anos

Levantamento da FGV mostra que a inflação no Dia das Mães é a maior desde 2017; eletrodomésticos e passagens aéreas tiveram maiores saltos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies