Menu
2020-07-24T18:58:55-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
De saída

Rubem Novaes renuncia à presidência do Banco do Brasil

24 de julho de 2020
18:56 - atualizado às 18:58
Rubem Novaes, presidente do Banco do Brasil
Rubem de Freitas Novaes - Imagem: Reprodução/YouTube

O presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, renunciou ao cargo nesta sexta-feira e deve deixar o cargo em agosto. O pedido foi entregue ao presidente Jair Bolsonaro e ao ministro da Economia, Paulo Guedes.

Novaes, que assumiu a presidência do BB no início do atual governo, justificou a saída por entender que o banco “precisa de renovação para enfrentar os momentos futuros de muitas inovações no sistema bancário”, de acordo com comunicado encaminhado pelo banco.

O substituto do executivo na presidência do Banco do Brasil ainda não foi anunciado.

Formado em economia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o presidente do BB é considerado um dos "Chicago Oldies", o grupo de acadêmicos veteranos da escola liberal que o ministro Paulo Guedes trouxe para o governo. Novaes possui mestrado e doutorado na Universidade de Chicago.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

ARMADILHAS FINANCEIRAS

Dois investimentos que parecem uma boa, mas são ‘cilada’

As armadilhas costumam travestir-se de “grandes retornos, com baixo risco”.

Coronavírus

Brasil atinge 100 mil mortos por covid-19; STF decreta luto de 3 dias

Enquanto isso, Bolsonaro destaca 2 milhões de recuperados

Balanço

Lucro da Berkshire Hathaway, de Warren Buffett, sobe 87% no 2º trimestre

Recuperação do mercado de ações teve bons reflexos no balanço da companhia do megainvestidor Warren Buffett, mas no ano a empresa ainda amarga prejuízo

Às vésperas do orçamento

Ministros pedem mais recursos a Guedes

Sob pressão interna para ampliar os gastos como forma de combater os efeitos econômicos da covid-19, o ministro da Economia, Paulo Guedes, precisa entregar o Orçamento do ano que vem até o dia 31 deste mês

Entrevista

Meirelles: ‘A raiz da pressão por aumento de gastos é sempre a mesma, eleição’

Em entrevista ao Estadão, Henrique Meirelles lembra que o País tem pouca memória e que quebrar o teto levaria a uma crise muito maior do que a de 2015

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements