Menu
2020-01-30T07:51:56-03:00
Estadão Conteúdo

Petrobras esclarece que entregará documentos da hibernação da Fafen-PR até 6ª

MPT reclama da falta de transparência da estatal na divulgação do seu plano de desligamento da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados do Paraná

30 de janeiro de 2020
7:51
Letreiro da Petrobras em frente a prédio
Letreiro da Petrobras em frente a prédio - Imagem: Shutterstock

A Petrobras afirmou que vai entregar ao Ministério Público do Trabalho (MPT) do Paraná, até sexta-feira, 31, toda documentação relacionada ao plano de hibernação da sua subsidiária Ansa. Ao Fafen-PR Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, a procuradora do Trabalho do Paraná, Claudia Lopes, informou nesta quarta-feira, 29, ter recebido da empresa uma petição na qual a Petrobras informa que apresentará um plano de hibernação, mas não definitivo, no dia 31. O MPT reclama da falta de transparência da estatal na divulgação do seu plano de desligamento da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados do Paraná (Fafen-PR).

Segundo ata da audiência realizada na última segunda-feira, à qual o Broadcast teve acesso, a procuradora do Trabalho, Patrícia Gaidex, reclamou da "ausência de informações que, inclusive, impede a continuidade do diálogo". Ao Broadcast, a procuradora Claudia Lopes, que também participou da audiência, destacou ainda a preocupação com a destinação que a empresa dará a 4,3 mil toneladas de gás amônia, um produto tóxico, que exige um descarte especial, segundo especialistas.

Em resposta, a Petrobras, por meio de sua assessoria de imprensa, afirmou que a hibernação da fábrica "está sendo feito com total segurança operacional e ambiental". E que a amônia, um dos produtos finais da fábrica, está armazenada "com total segurança em tanque de estoques; e está sendo escoada para comercialização, em um processo que obedece a rigorosos padrões de segurança". A empresa acrescentou ainda que "a paralisação da produção da fábrica reduz os riscos associados à produção, já que os principais equipamentos estão parados e os estoques estão em processo de redução".

Luiz Pinguelli Rosa, professor de Planejamento Energético do Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia (Coppe) da UFRJ, afirmou que o descarte desse tipo de material merece especial atenção, por conta do seu potencial tóxico e de contaminação da população vizinha. Como publicado pelo Broadcast, ele lembrou o episódio com o césio-137, de 1987, em que pessoas desavisadas tiveram acesso a uma clínica desativada e abandonada e foram contaminadas. Rosa destacou ainda que o gás amônia não é radioativo como o cesio-137, mas é tóxico e pode ser fatal.

"Não há sentido técnico na comparação da amônia ao césio-137, como ocorreu na reportagem. A amônia é um insumo para várias indústrias, principalmente a alimentícia", afirmou a Petrobras, em resposta ao Broadcast. Na nota, a empresa acrescentou ainda que "todos os produtos e insumos da fábrica serão devidamente destinados, cumprindo rigorosamente todas as exigências dos órgãos competentes. A gestão de resíduos também será tratada com total responsabilidade."

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

de olho na reabertura

Vacina no braço e compra de ações: por que o UBS (o banco suíço) agora recomenda a bolsa brasileira

Banco suíço cita as revisões de crescimento para a economia brasileira, menor risco fiscal, expectativa de lucro das empresas e preços em patamares “convidativos”

seu dinheiro na sua noite

Anitta no conselho do Nubank, mais ofertas de ações e o ponto de inflexão do minério de ferro

Acostumado a fazer barulho no mercado, o Nubank fez, nesta segunda-feira, mais um anúncio que deu o que falar: a contratação da cantora e empresária Anitta para integrar o conselho de administração da empresa. A garota do Rio, nascida no bairro suburbano de Honório Gurgel e alçada à fama pelo funk carioca, ocupará uma cadeira […]

linhas 8 e 9

CCR assina acordo de acionistas com RuasInvest no Consórcio Via Mobilidade

Acordo prevê os porcentuais de participação de 80% da CCR e de 20% da RuasInvest no Consórcio ViaMobilidade Linhas 8 e 9

Microcaps

Panvel (PNVL3): é hora de investir?

A rede Panvel é queridinha no Sul do país. Sua recuperação tem mostrado que ela pode ser uma gema entre as microcaps da Bolsa. Descubra se vale a pena investir nela no Chama o Max de hoje.

sinal verde

Câmara aprova texto-base da MP que viabiliza privatização da Eletrobras

Placar foi de 258 votos contra 136; texto já havia sido aprovado pela Casa, mas voltou depois de alterações no Senado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies