Menu
2020-05-21T20:56:49-03:00
Estadão Conteúdo
Covid-19 na aviação comercial

Demanda por voos domésticos cai 93,09% em abril ante abril de 2019, diz Abear

A demanda por voos domésticos teve queda de 93,09% em abril, em relação a igual mês do ano passado, refletindo o agravamento do impacto da pandemia do novo coronavírus na aviação comercial brasileira

21 de maio de 2020
20:56
Aeroporto de Congonhas
Aviões da Varig e da Gol estacionados no aeroporto de Congonhas, zona sul da capital paulista em 2007 - Imagem: Patricia Santos/Estadão Conteúdo

A demanda por voos domésticos teve queda de 93,09% em abril, em relação a igual mês do ano passado, refletindo o agravamento do impacto da pandemia do novo coronavírus na aviação comercial brasileira, informou a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear). A oferta de assentos nos aviões recuou 91,35% na mesma comparação. Segundo a associação, foram os piores resultados mensais da série histórica da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), iniciada em 2000.

A taxa de ocupação dos aviões ficou em 65,45% em abril, uma diminuição de 16,42 pontos porcentuais na comparação anual, desempenho mais fraco desde junho de 2010. O volume de passageiros transportados em voos nacionais teve retração de 94,55%, para 399.558 pessoas, pior resultado mensal em 20 anos.

Internacional

O transporte de passageiros para o mercado internacional, entre as companhias aéreas nacionais, caiu 98,13% em março, diante do mesmo mês de 2019. A oferta recuou 96,42% na mesma base de comparação. O aproveitamento dos aviões teve redução de 40,53 pontos porcentuais, para 44,25%. Ao todo, foram transportados 9.210 passageiros, queda de 98,70%. Novamente, os piores desempenhos mensais para esses indicadores desde 2000.

Cargas

A Abear informou ainda que a demanda por transporte aéreo de cargas no País recuou 66,86% em abril, em relação ao mesmo mês do ano passado. Para o mercado internacional, a retração foi de 58,80%.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Novo competidor

Grupo catarinense que fatura R$ 8,8 bi vai abrir 1º atacarejo no estado de SP

O Grupo Pereira vai abrir uma unidade da Fort Atacadista, sua bandeira de atacarejo, na cidade de Jundiaí; forte competição em SP é desafio

Tensão em Brasília

Racha no Congresso põe reformas em xeque

A decisão do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), de fatiar a reforma tributária foi vista como a pá de cal nas chances de avanço das reformas no Congresso até o fim do atual governo. Embora Lira tenha prometido abrir o diálogo com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), para definir os próximos passos, […]

Rapidinhas da semana

BLINK: Itaúsa, B2W, Eletrobras e mais recomendações rápidas

Felipe Miranda, sócio-fundador e CIO da Empiricus, fala sobre Alpargatas, Eletrobras, Itaúsa, Lojas Americanas e muito mais no Blink

Reserva de emergência

Jeff Bezos, o homem mais rico do mundo, vende ações da Amazon e põe US$ 5 bi na conta

O bilionário Jeff Bezos vendeu cerca de 1,5 milhão de ações da Amazon nos últimos dias e pode vender outros 500 mil papéis em breve

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies