Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-01-29T11:10:56-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
balanço

Crise do 737 Max faz Boeing ter o primeiro ano de prejuízo desde 1997

Empresa perdeu US$ 636 milhões em 2019, após apresentar prejuízo de US$ 1,01 bilhão no quarto trimestre – analistas esperavam por lucro de US$ 636 milhões no período

29 de janeiro de 2020
11:04 - atualizado às 11:10
miniatura de Boeing 737 MAX
Miniatura de Boeing 737 MAX em exposição em Moscou em julho de 2017 - Imagem: Shutterstock

Impactada pela crise envolvendo o modelo 737 Max, a Boeing obteve o primeiro prejuízo desde 1997, disse a CNN. A fabricante de aviões divulgou nesta quarta-feira (29) que perdeu US$ 636 milhões em 2019, após prejuízo de US$ 1,01 bilhão no quarto trimestre.

Analistas ouvidos pela Bloomberg esperavam que o resultado no trimestre encerrado em dezembro chegasse a US$ 664 milhões. No ano de 2018, a Boeing havia registrado lucro de US$ 10,4 bilhões.

A Boeing passa por uma crise desde a queda de dois aviões modelo 737 Max - o último em março de 2019 -, que matou 346 pessoas, e fez com que a empresa interrompesse a entrega da aeronaves em todo o mundo.

"Nós reconhecemos que há muito trabalho a ser feito", disse o CEO David Calhoun. "Felizmente, a força de nosso portfólio geral fornece liquidez para seguir um processo de recuperação completo e disciplinado".

Por volta das 10h50, as ações da Boeing negociadas no pré-mercado em Nova York subiam 3,15%, a US$ 316,56. Nos últimos 12 meses, os papéis acumulam perdas de 12%. Acompanhe nossa cobertura de mercados.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Crise dos chips

Sem carro zero no mercado, preço de usados sobe até 20% e vendas disparam – carro usado chega a custar mais que um novo

Mercado enfrenta escassez de semicondutores, demanda alta por veículos e prazos longos para a entrega

sem escassez

Fábrica da Tesla em Xangai deve terminar setembro com 300 mil carros produzidos em 2021

Marca será atingida mesmo em meio a uma escassez global de semicondutores, disseram duas fontes da montadora à Reuters

Fim da pandemia

CEO da Pfizer prevê que voltaremos à vida normal dentro de um ano, mesmo com novas variantes do coronavírus

Albert Bourla acredita que vacinação contra a covid-19 se tornarão anuais, para cobrir novas variantes, e que vacinas durarão um ano

ainda não acabou

Controladores da Alliar (AALR3) contratam XP para vender o negócio, diz jornal

Empresa de diagnósticos foi alvo, recentemente, de disputa pelo controle pela Rede D’Or e fundos ligados ao empresário Nelson Tanure

Mais recursos

Democratas aprovam pacote de US$ 3,5 tri no Comitê de Orçamento da Câmara dos EUA

Recursos serão destinados à rede de segurança social e programas relacionados a mudanças climáticas. Obtenção de quase unanimidade para aprovação no Congresso é desafio

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies